Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/20784
Título: Envolvimento materno e envolvimento paterno : auto e heteropercepção, e relação com memórias de infância
Autor: Pequeno, Ana Carolina Lopes
Orientador: Santos, Salomé Vieira, 1959-
Palavras-chave: Parentalidade
Envolvimento dos pais
Memórias de infância
Teses de mestrado - 2015
Data de Defesa: 2015
Resumo: Este estudo incide sobre o envolvimento materno, o envolvimento paterno e as memórias de infância das práticas educativas parentais numa amostra de mães e pais de crianças com idade escolar (5-12 anos). Pretende-se: (1) analisar o envolvimento materno e o envolvimento paterno em função do sexo e da idade da criança, da idade e da escolaridade das/dos mães/pais, e do número de horas por semana despendido com a criança; (2) analisar as diferenças entre o envolvimento materno e o envolvimento paterno (auto e hetero-avaliação); (3) relacionar o envolvimento, materno e paterno (auto-avaliação), com as memórias de infância das práticas educativas parentais. O envolvimento materno e o envolvimento paterno foram avaliados com a Escala de Envolvimento Paterno (Simões, Leal, & Maroco, 2010) e as práticas educativas parentais (maternas e paternas) com o EMBU – Memórias de Infância (Canavarro, 1996), utilizando-se ainda um Questionário Sociodemográfico. Os participantes foram 50 casais, em par parental, com pelo menos um filho de idade escolar (5-12 anos) desta relação, que coabitava com ambas as figuras parentais. As mães tinham idades entre os 24 e os 53 (M=38.4; DP=5.25), e os pais entre os 28 e os 57 anos (M=40.6; DP=6.25). Os resultados apontaram para diferenças no envolvimento, materno e paterno, em função das variáveis sociodemográficas consideradas (da criança e da mãe/pai), e do número de horas por semana despendido com a criança, mas ocorrem variações consoante se é mãe ou pai. Verificaram-se diferenças entre o envolvimento materno e o paterno (na auto e na heteroavaliação), existindo ainda associações entre domínios do envolvimento, quer materno quer paterno (Cuidados, Disponibilidade, Presença e Disciplina), com as memórias de infância das práticas educativas (materna e paterna) recebidas na infância (Suporte Emocional, Rejeição e Sobreprotecção), mas, mais uma vez, o facto de se ser mãe ou pai contribui para variações nas variáveis implicadas.
This study focusses on maternal involvement, paternal involvement, and memories of parental rearing behavior in a sample of mothers and fathers of school-aged children (5- 12 years). It sets out (1) to analyze maternal involvement and paternal involvement according to the child’s gender and age, parents' age and years of schooling, and the number of hours per week spent with the child; (2) to analyze the differences between maternal involvement and paternal involvement (self and hetero-evaluation); (3) to relate both maternal and paternal involvement (self-evaluation) to the memories of parental rearing behavior. Maternal and paternal involvement were assessed by means of the Escala de Envolvimento Paterno (Simões, Leal, & Maroco, 2010) and memories of parental rearing behavior by the EMBU (Canavarro, 1996). A sociodemographic questionnaire was also used. 50 parental couples, with at least one school-aged (5-12 years) child from this relationship who cohabited with both parents, participated in this study. Mothers were aged between 24 and 53 years (M = 38.4; DP = 5.25) and fathers between 28 and 57 years (M = 40.6; DP = 6.25). The results showed differences between maternal and paternal involvement, in accordance with both the socio-economic variables (of the child and the mother/father) and number of hours per week spent with the child. However, variations occurred depending on the informant - mother or father. Differences between maternal and paternal involvement (in self and hetero-evaluation) were found, and there were also associations among both maternal and paternal involvement domains (Care, Availability, Presence, and Discipline) with memories of the parental rearing behavior (maternal and paternal) received in childhood (Emotional Support, Rejection, and Overprotection). However, once again, variations in the variables were affected by whether the participant was a mother or a father.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde, Núcleo de Psicologia Clínica Dinâmica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2015
URI: http://hdl.handle.net/10451/20784
Designação: Mestrado em Psicologia
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie047472_tm.pdf1,3 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.