Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/20796
Título: O Livro do desassossego, de Fernando Pessoa, no cinema: a distribuição e exibição do filme de João Botelho
Outros títulos: The Book of disquiet (Livro do desassossego) at the movies: distribution and exhibition of the film of João Botelho
Autor: Martinho, Teresa Duarte
Palavras-chave: Pessoa, Fernando, 1888-1935
Cinema - Portugal
Data: 2015
Editora: Universidade de São Paulo
Citação: Martinho, T. D. (2015). O Livro do desassossego, de Fernando Pessoa, no cinema. Distribuição e exibição do filme de João Botelho. Tempo Social: revista de sociologia da USP, 27 (2), 255-278
Resumo: O Livro do desassossego, de Fernando Pessoa, no cinema: a distribuição e exibição do filme de João Botelho O objetivo desse artigo é analisar o plano de distribuição e exibição do Filme do desassossego, do cineasta português João Botelho, com base no Livro do desassossego, de Fernando Pessoa. A iniciativa configurou um sistema incomum de difusão cinematográfica, por assentar-se na exibição do filme em cineteatros e auditórios municipais em uma itinerância nacional por Portugal e pela diversidade de papéis que o realizador assumiu em um projeto concertado com a produtora da obra. A abordagem pretende contribuir para aprofundar o conhecimento dos processos e das dinâmicas de circulação da arte em moldes não estandardizados. O texto evidencia o caráter de interdependência no trabalho cinematográfico e, logo, a menor capacidade de controle por parte dos cineastas na gestão de diversos recursos de produção e difusão. Ilustra ainda os efeitos de uma conjugação particular entre arte e comércio, que surgiu da vontade de arriscar e fazer um gesto dissidente. Sendo empresário do seu próprio trabalho, João Botelho procurou firmar sua obra com mais autonomia e chamar atenção para o filme no sentido de estar proporcionando uma experiência singular.
The Book of disquiet (Livro do desassossego) at the movies: distribution and exhibition of the film of João Botelho This article seeks to analyse the strategy for distributing and exhibiting the Film of disquiet (Filme do desassossego), by the Portuguese film-maker João Botelho, based on Fernando Pessoa’s Book of disquiet (Livro do desassossego). This strategy involved an unusual way of disseminating the film, because it was shown in theatres and municipal auditoriums in a national tour throughout Portugal, and on account of the diverse roles taken on by the director, based on a plan agreed with the film’s producers. This paper’s approach seeks to contribute to a understanding of the processes and dynamics of dissemination of art outside standard parameters. The article reveals the greater degree of interdependence in film work, and hence the fact that the directors are less able to control and manage the various resources involving production and dissemination. It also shows the effects of a particular combination of art and commerce, which emerged out of a desire to take risks and make a gesture of dissent. Taking on the role of impresario for his own work, João Botelho sought to give his work a more independent signature, and thereby attract greater attention to the film, as well as to publicize and promote the experience of watching it as something rare and unusual
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10451/20796
DOI: 10.1590/0103-20702015212
ISSN: 0103-2070
Versão do Editor: http://dx.doi.org/10.1590/0103-20702015212
Aparece nas colecções:ICS - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ICS_TDMartinho_Livro_ARI.pdf237,35 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.