Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação (FPCE) >
FPCE - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/2151

Título: Qualidade de vida relacionada com a saúde oral em idosos : um estudo exploratório
Autor: Pinto, Patrícia Alexandra Cardoso
Orientador: Fradique, Fernando Carlos Sepúlveda Afonso, 1957-
Palavras-chave: Saúde oral
Qualidade de vida
Idosos
Teses de mestrado - 2009
Issue Date: 2009
Resumo: Objectivos: Explorar o impacto da percepção da condição oral na Qualidade de Vida Relacionada com a Saúde Oral e Auto-Estima e, descrever os comportamentos de higiene oral praticados pela amostra de pessoas idosas. Métodos: Foi extraída uma amostra de 33 pessoas idosas das Residenciais e Centro de Recuperação do Centro de Apoio Social de Oeiras (Ministério da Defesa). Aplicou-se um Questionário Sócio-Demográfico e Clínico, o Perfil de Impacto na Saúde Oral (OHIP), a Escala de Auto-Estima Global e, ainda uma Entrevista Semi-Estruturada de Comportamentos de Higiene Oral. Resultados: O principal factor subjacente a uma auto-percepção negativa da condição oral é a presença de problemas de SO, sendo estes de natureza essencialmente subjectiva. Verifica-se diferenças entre subgrupos: na auto-percepção da condição oral relativamente ao resultado final do OHIP; na auto-percepção da condição oral e problemas de SO relativamente a quase todas as dimensões do OHIP; no número de dentes perdidos, presença de dentes naturais e utilização de prótese dentária relativamente à Auto-Estima. As dimensões do OHIP com resultados mais elevados são Dor, Desconforto Psicológico e Incapacidade Física. A frequência de higiene oral mais citada é 3 vezes por dia. A escova, pasta dentífrica e elixir são os instrumentos mais utilizados. A maioria refere visitar o Geronto-Estomatologista apenas quando necessita. Os alimentos duros são os mais evitados. A maioria percepciona os comportamentos de higiene oral realizados como sendo suficientes. Conclusões: Os resultados enquadram-se na literatura existente, sugerindo que a percepção da condição oral desempenha um papel fundamental na QVRSO das pessoas idosas, sendo percepcionada de forma mais desfavorável nas pessoas com problemas de SO, principalmente ao nível da preocupação relativamente aos problemas de SO e da interferência destes na alimentação. Assim, realça-se a pertinência de realizar intervenções através do fornecimento da informação acerca da SO e comportamentos de higiene oral a adoptar.
Purpose: To explore the impact of the perception of oral condition on Oral Health Related Quality of Life and Self-Esteem and, describe the oral hygiene behaviors perform by the sample of elderly. Methods: A sample of 33 elderly was drawn from the Residencies and Centre of Recuperation of the Centre of Social Support of Oeiras (Ministry of Defense). The data was collected by applying a Socio-Demographic and Clinical Questionnaire, the Oral Health Impact Profile (OHIP), the Global Self-Esteem Scale and, an Oral Hygiene Behaviors Semi-Structured Interview. Results: The main factor underlying a negative self-perception of oral condition is the presence of Oral Health problems, which were essentially of subjective nature. There are differences between subgroups: in self-perception of oral condition relatively to OHIP final result; in self-perception of oral condition and presence of Oral Health problems relatively to almost OHIP dimensions; in the number of lost teeth, number of natural teeth and use of dental prosthesis relatively to Self-Esteem. The OHIP dimensions with higher results are Pain, Psychological Discomfort and Physical Disability. The more cited frequency of oral hygiene is 3 times a day. The toothbrush, toothpaste and elixir are the most used instruments. The majority refer to visit the Geronto-Stomatologist just when needed. Hard foods are the most avoided. The majority assess the performed oral hygiene behaviors as being sufficient. Conclusions: The results are in line with the findings of other authors, suggesting that the perception of oral condition plays an important part on OHRQL of elderly, being assess in a more negative way in people with Oral Health problems, mainly for the preoccupation relatively to Oral Health problems and interference in alimentation. Therefore, it enhances the relevance to carry out interventions through information supplying about Oral Health and adoption of new oral hygiene behaviors.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Psicologia Cínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia da Saúde e da Doença), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2009
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000580816
http://hdl.handle.net/10451/2151
Appears in Collections:FPCE - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
22284_ulfp034903_tm.pdf1,17 MBAdobe PDFView/Open
22284.xml9,73 kBXMLView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia