Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação (FPCE) >
FPCE - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/2152

Título: A satisfação conjugal em casais candidatos à adopção : caracterização em função do género e do motivo para adoptar (infertilidade/não-infertilidade)
Autor: Gomes, Ana Beatriz Faneca dos Santos
Orientador: Santos, Salomé Vieira, 1959-
Palavras-chave: Satisfação conjugal
Adopção infantil
Infertilidade
Teses de mestrado - 2009
Issue Date: 2009
Resumo: Este trabalho foca a satisfação conjugal (SC) em casais candidatos à adopção e tem como objectivos: caracterizar a perspectiva dos casais relativamente à adopção, analisar a SC em função do género e do motivo para adoptar (Infertilidade/Não-Infertilidade), e estudar a relação entre a SC e a duração do casamento/união de facto em função das mesmas variáveis (género/motivo para adoptar). Participaram 42 casais, sendo 26 Inférteis e 16 Não-Inférteis. Utilizou-se a Escala de Avaliação da Satisfação em Áreas da Vida Conjugal (EASAVIC; Narciso & Costa, 1996), e construiu-se uma Ficha de Recolha de Informação. Os resultados mostram que a ideia de adoptar surge primeiro nas mulheres, embora a maioria dos participantes refira que foram ambos os elementos do casal a desenvolverem-na. Os Inférteis e Não-Inférteis apontam razões distintas para o desejo de adoptar, tendo os homens Inférteis maior dificuldade em abordá-las. A perspectiva das mulheres e dos homens é semelhante relativamente ao tipo e causa da infertilidade, diferindo quanto ao tipo de tratamento utilizado. As mulheres e os Inférteis criam expectativas mais irrealistas do que os homens e os Não-Inférteis, respectivamente. As mulheres, comparativamente com os homens, têm uma satisfação mais elevada nas dimensões Funcionamento Conjugal e Amor, e nas subescalas Tempos Livres, Autonomia, Comunicação e Conflitos, Sentimentos e Expressão de Sentimentos, e Intimidade Emocional. As mulheres Inférteis e Não-Inférteis não se distinguem, mas os seus cônjuges diferenciam-se na dimensão Amor e nas subescalas Sexualidade e Intimidade Emocional, indicando uma SC mais elevada. A maior duração do casamento/união de facto relaciona-se com níveis mais baixos de SC nas mulheres (Autonomia, Relações Extra-Familiares, Comunicação e Conflitos, e Sexualidade). Enquanto para as mulheres Não-Inférteis a maior duração do casamento/união de facto associa-se com uma menor SC na Autonomia, para os homens Não-Inférteis ela relaciona-se com uma menor SC nas Relações Extra-Familiares.
This work focuses on the conjugal satisfaction (CS) of couples applying for adoption and sets out: to characterize the couple's adoption perspective; to analyze CS on the basis of gender and reason for adoption (Infertility/Non-Infertility) and to study the relation between CS and marriage/partnership duration according to the same variables (gender/reason for adoption). 42 couples participated in the study, 26 Infertile and 16 Non-Infertile. The Marital Life Areas Satisfaction Evaluation Scale (EASAVIC; Narciso & Costa, 1996) and a form for collecting information were used. Results show that the idea for adoption first appears in women, although most participants refer to the fact that the idea initially came from both partners. The Infertile and Non-Infertile couples refer to different reasons for wanting to adopt, and the Infertile men find it harder to address them. Both women and men's perception of the type and cause of infertility is similar, but differs in terms of the treatment used. The women and the Infertile couples develop more unrealistic expectations than the men and the Non-Infertile, respectively. The women, in comparison to the men, have higher satisfaction in the Conjugal Functioning and Love dimensions, and in the Free Time, Autonomy, Communication and Conflicts, Feelings and Expression of Feelings, and Emotional Intimacy subscales. The Infertile and Non-Infertile women do not differ, however their spouses differ in the Love dimension and in the Sexuality and Emotional Intimacy subscales, indicating a higher rate of CS. A longer marriage/partnership duration is related to lower levels of CS in women (Autonomy, Extra-Family Relations, Communication and Conflicts, and Sexuality). While longer marriage/partnership duration for Non-Infertile women is associated with lower CS in Autonomy, it is related to lower CS in Extra-Family Relations for Non-Infertile men.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Dinâmica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2009
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000580810
http://hdl.handle.net/10451/2152
Appears in Collections:FPCE - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
22285_ulfp034905_tm.pdf1,3 MBAdobe PDFView/Open
22285.xml9,75 kBXMLView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE