Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/2167
Título: Porque reagimos com vergonha ou culpa? : uma explicação com base na internalização das motivações
Autor: González, Dayana Cristina de Almeida
Orientador: Moreira, João Manuel, 1964-
Palavras-chave: Motivação
Vergonha
Culpa
Teses de mestrado - 2009
Data de Defesa: 2009
Resumo: As emoções de vergonha e culpa são emoções que fazem parte do nosso dia-a-dia e desempenham uma função importante na forma como lidamos com as diferentes situações. Por isso, neste estudo pretendeu-se estudar quais as bases motivacionais das reacções de vergonha e culpa. Hipotetizou-se que uma pessoa com motivação autónoma e princípios mais internalizados terá maior tendência para a culpa, enquanto uma pessoa com motivação controlada e princípios menos internalizados terá maior tendência para a vergonha. Testaram-se estas hipóteses através de dois questionários, o TOSCA-3R (Test of Self-Conscious Affects) para avaliar as emoções de vergonha e culpa e o EOCG (Escala de Orientações Causais Gerais) para avaliar as orientações motivacionais. O EOCG é a tradução portuguesa, feita neste estudo, de General Causality Orientation Scale de Decy e Ryan (1985). Os resultados deste estudo levaram a uma modificação desta escala introduzindo uma distinção na escala de orientação impessoal entre um factor de passividade e um factor de desvalorização pessoal. Os nossos resultados confirmaram as hipóteses, revelando a existência de correlações positivas significativas entre a culpa e a orientação autónoma e entre a vergonha e a orientação controlada, embora os resultados em relação à vergonha não tenham sido significativos no sexo feminino.
Shame and guilt are emotions that are part of our day lives and play an important role in how we deal with different situations. Therefore, this study sought to study the motivational bases of the reactions of shame and guilt. We formulated the hypotheses that a person with autonomous motivation and more internalized principles will show a greater tendency to feel guilt, while a person with controlled motivation and partially internalized principles will show a greater tendency to feel shame. We tested these chances by means of two questionnaires, the TOSCA-3R (Test of Self-Conscious Affects) to assess the tendency to react with shame and guilt, and the EOCG (Escala de Orientações Causais Gerais) to assess general motivational orientations. The EOCG is the Portuguese version, developed in this study, of the General Causality Orientations Scale of Decy and Ryan (1985). The results of this study led to a modification of this scale, introducing a distinction in the impersonal orientation scale between a factor of passivity and a factor of self-devaluation. Our results confirmed the hypotheses, revealing the existence of significant positive correlation between the guilt and autonomous orientation and between the shame and controlled orientation, although the latter results did not reach significance among women.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicoterapia Cognitiva-Comportamental e Integrativa), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2009
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000580947
http://hdl.handle.net/10451/2167
Aparece nas colecções:FPCE - Dissertações de Mestrado



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.