Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação (FPCE) >
FPCE - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/2183

Título: Famílias numerosas vs não-numerosas : um olhar sobre os desafios parentais e familiares
Autor: Brás, Sofia Lima
Orientador: Ribeiro, Maria Teresa, 1962-
Palavras-chave: Psicologia da família
Famílias numerosas
Parentalidade
Teses de mestrado - 2009
Issue Date: 2009
Resumo: A presente investigação pretende analisar a influência do tipo de família (famílias numerosas e não-numerosas) na dinâmica e expressão das variáveis em estudo (estilos parentais; coparentalidade, coesão e adaptabilidade; resiliência). Assim, foram aplicados o Parenting Styles Dimension Questionnaire PSDQ (Robinson, Mandleco, Olsen & Hart, 2001), o Coparenting Questionnaire (Margolin, Gordis & John, 2001), a Family Adaptability and Cohesion Evaluation Scale - FACES II (Olson, Portner & Bell, 1982) e a Connor-Davidson Resilience Scale CD-RISC (Connor & Davidson, 2003), a uma amostra recolhida em Portugal, constituída por 140 participantes (casados ou em união de facto, com filhos) integrados em dois grupos populacionais, nomeadamente, famílias numerosas (70 participantes) e famílias não-numerosas (70 participantes). Os resultados demonstram que o tipo de família influencia a dinâmica e expressão das variáveis em estudo, à excepção do estilo parental permissivo, da resiliência e coesão, uma vez que não existem diferenças significativas entre ambos os sistemas familiares relativamente a estas últimas variáveis.
The purpose of the following research is to analyse the influence of family types (large families and small families) in the dynamic and expression of the different variables in study, which are the Parenting Styles, Coparenting, Family Cohesion, Family Adaptability and Resilience. Therefore the Parenting Styles Dimension Questionnaire PSDQ (Robinson, Mandleco, Olsen & Hart, 2001), the Coparenting Questionnaire (Margolin, Gordis & John, 2001), the Family Adaptability and Cohesion Evaluation Scale - FACES II (Olson, Portner & Bell, 1982) and the Connor-Davidson Resilience Scale CD-RISC (Connor & Davidson, 2003), were applied to 140 Portuguese individuals (married or unmarried, with children), that were divided in two groups, the large families (70 subjects) and the small families (70 subjects). The results showed that the family type effectively influences the dynamic and expression of the different variables in study, except for the permissive parenting style, the resilience and family cohesion, because in this last variables there was no significant difference between the families system.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Sistémica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2009
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000581283
http://hdl.handle.net/10451/2183
Appears in Collections:FPCE - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
22402_ulfp034944_tm.pdf6,98 MBAdobe PDFView/Open
22402.xml7,99 kBXMLView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE