Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação (FPCE) >
FPCE - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/2195

Title: Filhos na escola e filhos adultos : a relação entre funcionamento familiar, parentalidade e resiliência
Authors: Agostinho, Ana Catarina Moreira Alves Leitão
Advisor: Ribeiro, Maria Teresa, 1962-
Keywords: Ciclo de vida - Família
Adaptabilidade
Parentalidade
Teses de mestrado - 2009
Issue Date: 2009
Abstract: O presente estudo teve como principal objectivo avaliar a relação entre as variáveis: estilos parentais educativos, adaptabilidade, coesão, coparentalidade e resiliência, em dois diferentes momentos do ciclo de vida de desenvolvimento da família. Foi ainda avaliado, se o sexo dos sujeitos tinha algum efeito sobre as variáveis estilos parentais e resiliência. A amostra inclui 136 sujeitos que responderam aos seguintes instrumentos: a Escala de Avaliação de Adaptabilidade e Coesão Familiar (FACES II) (Olson, Potner e Bell, 1982), o Questionário de Dimensões e Estilos Parentais (QDEP) (Robinson, Mandleco, Olsen & Hart, 1995), o Questionário da Coparentalidade (Margolin, Gordis & John, 2001), e a Connor-Davinson Resiliense Scale (CD-RISC) (Connor, 2006). Os resultados demonstraram que as variáveis em estudo se relacionam naturalmente entre si, no entanto, nem todas de modo significativo. Concluímos, também, que a fase do ciclo de vida em que se encontra a família tem algum peso no modo como os sujeitos percepcionam as práticas parentais, próprias e dos companheiros. Confirmámos que adaptabilidade, coesão e coparentalidade são as melhores preditoras dos estilos parentais educativos percepcionados e que a resiliência não é relevante nessa predição. Os dados sugerem, também, que não existe alteração nos níveis de resiliência com o avançar da família no seu ciclo desenvolvimental e que não existe um estilo parental característico de cada uma das fases do ciclo, em estudo. Os resultados apontam, ainda, o estilo autoritativo como, tendencialmente feminino. Finalmente, concluímos que o sexo, não é um factor determinante do nível de resiliência atingido pelo sujeito. Terminamos este estudo com algumas considerações acerca dos resultados obtidos e algumas questões que ficam para responder em novas investigações.
The main purpose of this study was to analyze the relationship between variables: parenting styles, adaptability, cohesion, coparenting and resilience in two different moments of the family life cycle. We also studied whether the sex of the subjects had any effect on the parenting styles and resilience. Our sample included 136 individuals who completed the following instruments: Family Adaptability and Cohesion Evaluation Scales (FACES II) (Olson, Potner e Bell, 1982), the Parenting Styles and Dimensions Questionnaire (PSDQ) (Robinson, Mandleco, Olsen & Hart, 1995), the Coparenting Questionnaire (Margolin, Gordis & John, 2001) and the Connor- Davinson Resiliense Scale (CD-RISC) (Connor, 2006). The results showed that the variables in study are related to each other, however, not all significantly. We also conclude that the stage of the family life cycle influences how the subjects perceive, their own and their partners' parenting stlyles. We confirmed that adaptability, cohesion and coparenting are the best predictors of perceived parenting styles and that resilience is not relevant in this prediction. The data also suggests that there is no change in levels of resilience with advancing the family's development cycle and that there isn't a parenting style characteristic of each phase of the family life cycle. The results indicate also the authoritative style, usually female. Finally, we conclude that the sex is not a determining factor in the level of resilience achieved by the subject. We end this study with some considerations about the results and with some questions to be answered in further investigations.
Description: Tese de mestrado, Psicologia (Psicologia Clínica e da Saúde-Núcleo de Psicologia Clínica Sistémica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2009
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000581440
http://hdl.handle.net/10451/2195
Appears in Collections:FPCE - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
22415_ulfp034949_tm.pdf1.59 MBAdobe PDFView/Open
22415.xml9.21 kBXMLView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE