Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/2199
Título: Stress parental e memórias de infância relativas a práticas educativas em figuras parentais de crianças com idades entre os 5 e os 10 anos
Autor: Castro, Daniela Santana de
Orientador: Santos, Salomé Vieira, 1959-
Palavras-chave: Stress parental
Práticas educativas
Memórias de infância
Teses de mestrado - 2009
Data de Defesa: 2009
Resumo: A presente dissertação foca o stress parental e as memórias de infância relativas a práticas educativas parentais, e inclui dois estudos. No Estudo I visa-se a caracterização daquelas dimensões num grupo de mães de crianças com idade entre os 5 e os 10 anos; no Estudo II pretende-se caracterizar as mesmas dimensões em função do género dos pais. No Estudo I participaram 32 mães, e no Estudo II 16 mães e 16 pais (os quais não se distinguem em variáveis sócio-demográficas específicas que foram controladas). Os instrumentos utilizados foram o Índice de Stress Parental (ISP-FR; Santos, 2008), a Escala de Stress de Vida da versão completa do mesmo instrumento (Abidin & Santos, 2003), o EMBU Memórias de Infância (Canavarro, 1996), utilizando-se ainda uma Ficha de Recolha de Informação (sócio-demográfica e relacional). Os resultados do Estudo I mostram que as duas dimensões em análise não se relacionam significativamente. Sobressai que, em relação ao stress parental, as mães obtêm resultados significativamente mais baixos face às mães da amostra do estudo da versão portuguesa do ISP-FR na subescala Perturbação Parental, obtendo também resultados mais baixos na subescala Suporte Emocional do EMBU (figura materna e figura paterna), comparativamente com a amostra do estudo de adaptação do instrumento. Verificou-se ainda que a idade da mãe e variáveis relacionais inerentes às relações próximas mantidas pelas respondentes e pelos filhos-alvo se associam com o stress parental e com a percepção de práticas educativas específicas durante a infância/adolescência das respondentes. Relativamente ao Estudo II, as mães e os pais não se diferenciam no stress parental experimentado, mas distinguem-se quanto às memórias de infância relativas a práticas educativas parentais, reportando as mães mais Rejeição e Sobreprotecção por parte da figura materna, e os pais mais Suporte Emocional por parte de ambas as figuras parentais.
The present dissertation focuses on parenting stress and memories of parental rearing behaviour and includes two studies. In Study I the aim is to characterise such dimensions among a group of mothers with children aged between 5 to 10 years; in Study II we set out to characterise the same dimensions according to the parents' gender. 32 mothers participated in Study I and 16 mothers and 16 fathers (who do not differ in the specific controlled socio-demographic variables) in Study II. The instruments used were the Portuguese version of the Parenting Stress Index Short Form (ISP-FR; Santos, 2008), the Life Stress Scale of the same instrument PSI Complete Form (Abidin & Santos, 2003), the EMBU (Canavarro, 1996) and also an Informative Form (socio-demographic and relational). The results of Study I show that the two analysed dimensions are not significantly related. With regard to parenting stress, mothers had significantly lower results in the Parental Distress subscale in comparison with the mothers of the Portuguese version of the PSI-SF study sample. They also had lower results in the Emotional Support subscale of the EMBU (maternal figure and paternal figure) comparing with the sample study on instrument adaptation. Results also show that the mothers' age and relational variables inherent to the close relationships between participants and the target children are associated with parenting stress and the perception of parental rearing behaviour during the mothers' infancy/adolescence. Regarding Study II, mothers and fathers do not differ in their experience of parenting stress, although there are differences in terms of childhood memories of parental rearing behaviour, where mothers reported more Rejection and Overprotection from their own mothers, and the fathers reported more Emotional Support from both parents.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Dinâmica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2009
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000581555
http://hdl.handle.net/10451/2199
Aparece nas colecções:FPCE - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
22420_ulfp034959_tm.pdf532,94 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!
22420.xml10,23 kBXMLVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.