Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Farmácia (FF) >
FF - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/2244

Título: Evaluation of the viability of Lactobacillus spp. in different dosage forms
Autor: Brachkova, Mariya Ivanova, 1978-
Orientador: Pinto, João Fernandes de Abreu, 1963-
Duarte, Aida, 1948-
Palavras-chave: Tecnologia farmacêutica
Teses de doutoramento - 2010
Issue Date: 2010
Resumo: The Thesis aimed to provide evidence on the incorporation of Lactobacillus spp. into different dosage forms keeping their viability and antibacterial activity. In order to achieve this aim, the survival of probiotic microorganisms in freeze-dried powders, tablets, pellets, calcium alginate beads and films has been investigated. Two strategies were used: a) direct incorporation of bacterial suspensions into pellets, sodium alginate beads and films and b) incorporation of freeze-dried bacteria into tabletting excipients to produce tablets. The vegetative forms of Lactobacillus plantarum, Lactobacillus rhamnosus strain GG, Lactobacillus lactis and Lactobacillus bulgaricus and a spore form of Bacillus subtilis were considered as model bacterial strains. The different bacteria chosen have shown different viabilities to formulation and processing with decreasing viability as follows: B. subtilis, L. plantarum, L. rhamnosus GG and L. bulgaricus. The process of drying was critical for obtaining a high survival rate. Freeze drying allowed high viability ( 1 log unit decrease) contrary to air drying observed during the process of extrusion-spheronisation and subsequent fluid bed drying. Nutrients and cryoprotectants (skim milk, glycerol, mannose, calcium alginate) should be present at early stages of processing, before de-hydration, to promote the stabilization of bacteria. Pressure, whether applied during extrusion or compaction, reduced bacterial viable counts. Tabletting of freeze-dried bacteria alone or together with inulin had a less deleterious effect on bacterial viability (1-2 log unit decrease during compaction followed by 1-2 log unit during storage) compared to pelletisation (in some cases 3 log units during processing, reaching minimum of detection in 1 to 4 months). However, tabletting of freeze-dried bacteria together with microcrystalline cellulose had a detrimental effect on bacterial viability comparable to pelletisation. Coating of either tablets or pellets was considered less deleterious compared to tabletting and pelletisation. Coating caused an initial decrease of viability (<1 log unit) but did not affect the survival rates further during storage. The highest survival rates of probiotic bacteria were obtained by the technique of immobilization into calcium alginate beads and films: 1 log unit decrease during freeze-drying of beads and films and <1 log unit during storage. The antibacterial activity of lactobacilli against multi-resistant clinical isolates (upon their preservation in calcium alginate beads and films) has been observed. Lactobacilli, particularly whole cultures, at high cell concentrations (108 cfu/ml) were inhibitory active. The antibacterial activity of the lactobacilli remained stable during processing and storage provided the viability was preserved (L. plantarum, LGG and L. lactis). Immobilized lactobacilli caused a 5 to 6 log unit reduction of a VIM-2-metalo- - lactamase producing Pseudomonas aeruginosa in rat burns: from 107-108 to 102 P. aeruginosa / g of skin in 8 hours. It has been demonstrated the successful production of various dosage forms for the delivery of viable lactobacilli with antibacterial activity against multi-resistant bacteria. The developed dosage forms could contribute to the use of lactobacilli as an alternative in topical prevention of burn wound infections.
O objectivo desta tese é demonstrar a incorporação de Lactobacillus spp. em diferentes formas farmacêuticas mantendo a sua viabilidade e actividade antibacteriana. Para obter este objectivo, foi investigada a sobrevivência dos microrganismos probióticos em pós liofilizados, comprimidos, pellets, beads e filmes de alginato de cálcio. Foram usadas duas estratégias: a) incorporação directa de suspensões bacterianas para produzir pellets, beads e filmes de alginato de cálcio e b) incorporação de bactérias liofilizadas em excipientes para produzir comprimidos. As formas vegetativas Lactobacillus plantarum, Lactobacillus rhamnosus estirpe GG, Lactobacillus lactis e Lactobacillus bulgaricus e Bacillus subtilis em forma de esporos foram considerados como modelo de estirpe bacteriana. As diferentes bactérias seleccionadas demonstraram diferentes viabilidades à formulação e produção, com viabilidade decrescente na seguinte sequência: B. subtilis, L. plantarum, L. rhamnosus GG e L. bulgaricus. O processo de secagem foi crítico para a obtenção de altas taxas de sobrevivência. Liofilização permitiu alta viabilidade ( 1 unidade logarítmica de decréscimo) contrariamente à secagem ao ar observada durante o processo de extrusão e esferonização e subsequente secagem por leito fluido. Nutrientes e crioprotectores (skim milk, glicerol, manose, alginato de cálcio) devem estar presentes nas fases iniciais do processo, antes da desidratação, para promover a estabilização das bactérias. A pressão, aplicada durante a extrusão ou compactação, reduziu a viabilidade. A produção de comprimidos de bactérias liofilizadas com ou sem inulina teve um menor efeito deletério na viabilidade (1 a 2 unidades logarítmicas de decréscimo durante a compactação seguida por 1 a 2 unidades logarítmicas de decréscimo durante armazenamento) quando comparada com a peletização (3 unidades logarítmicas de decréscimo nalguns casos, atingindo a detecção mínima ao fim de 1 a 4 meses). No entanto, a produção de comprimidos de bactérias liofilizadas em conjunto com celulose microcristalina teve um efeito deletério na viabilidade comparável ao da peletização. O revestimento de comprimidos ou pellets foi considerado menos deletério do que a produção de comprimidos ou peletização. O revestimento causou um decréscimo inicial de viabilidade (<1 unidade logarítmica) mas não afectou as taxes de sobrevivência durante o armazenamento. As mais altas taxas de sobrevivência de bactérias probióticas foram obtidas com a técnica de imobilização em beads e filmes de alginato de cálcio: 1 unidade logarítmica de decréscimo durante liofilização de beads e filmes e <1 unidade logarítmica durante armazenamento. Foi observada a actividade antibacteriana de lactobacilli contra isolados clínicos multi-resistentes (após a sua preservação em beads e filmes de alginato de cálcio). Observou-se que lactobacilli, particularmente as culturas inteiras, em altas concentrações celulares (108 cfu/ml) provocaram inibição. A actividade antibacteriana dos lactobacilli permaneceu estável durante o processamento e armazenamento desde que a viabilidade fosse preservada (L. plantarum, LGG e L. lactis). Lactobacilli imobilizados causaram um decréscimo de 5 a 6 unidades logarítmicas de VIM-2- metalo- -lactamase produzindo Pseudomonas aeruginosa em queimaduras de ratos: de 107-108 a 102 P. aeruginosa / g de pele em 8 horas. Foi demonstrada a produção com sucesso de várias formas farmacêuticas para a administração de lactobacilli viáveis com actividade inibitória contra bactérias multiresistentes. As formas de dosagem desenvolvidas podem contribuir para o uso tópico de lactobacilli como alternativa à prevenção de infecções em queimaduras.
Descrição: Tese de doutoramento, Farmácia (Tecnologia Farmacêutica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Farmácia, 2009.
URI: http://hdl.handle.net/10451/2244
Appears in Collections:FF - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulsd058453_td_Mariya_Brachkova.pdf3,77 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE