Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/2251
Título: Impacto do meio sócio-económico-demográfico do Concelho de Santa Maria da Feira na qualidade de vida e reacções emocionais (ansiedade e depressão), na mulher mastectomizada, face à alteração da sua imagem
Autor: Soares, Maria Elsa Azeredo, 1958-
Orientador: Pimentel, Francisco Luís, 1961-
Palavras-chave: Cuidados paliativos
Auto-imagem
Mastectomia
Saúde da mulher
Qualidade de vida
Factores sócio-económicos
Depressão
Ansiedade
Portugal - Santa Maria da Feira
Teses de mestrado - 2010
Data de Defesa: 2009
Resumo: Introdução: Os diferentes meios sócio, económico e demográfico em que se inserem as mulheres mastectomizadas podem interferir na sua Qualidade de Vida e na presença de uma maior ou menor sintomatologia ansiosa / depressiva. Objectivos: Analisar a avaliação que as mulheres mastectomizadas fazem da sua QdV. Correlacionar QdV, auto-imagem, meio onde vivem e pessoa com quem vive, habilitação literária e sintomatologia ansiosa / depressiva. Metodologia: 34 mulheres mastectomizadas no Hospital S. Sebastião responderam a um questionário sócio-económico-demográfico, ao Quality of Life Questionnaire- Cancer (QLQ-C30) e ao Hospital Ansiety and Depression Scale (HADS). Realizou-se uma análise correlacional e diferencial das respostas dadas pelas doentes. Resultados: As 34 mulheres tinham uma média de idades de 48 anos. 76,1% eram casadas, 67,9% vivia com o esposo e 38,2% tinham formação do ensino básico. 64,7% viviam em meio rural, 20,6% em meio urbano e 5,9% em meio semi-urbano. Verificou-se uma correlação negativa e moderadamente significativa entre QdV e sintomatologia ansiosa / depressiva (r=-0,0552, ICC=95, p=0,05) e uma correlação positiva e estatisticamente significativa entre QdV e idade (r=0,103, ICC=95, p=0,05), QdV e pessoa com quem vive (r=0,720, ICC=95, p=0,05), assim como entre QdV e grau de habilitação (r=0,086, ICC=95, p=0,05). Também se verificou uma correlação negativa e relativamente significativa entre QdV e imagem corporal (r=- 0,38, ICC=95, p=0,05), e entre QdV e stress associado à perda do cabelo (r=-0,28, ICC=95, p=0,05). Conclusão: A maioria das mulheres avalia de uma forma positiva a sua QdV. As mulheres mais jovens têm maior sintomatologia ansiosa / depressiva, assim como, aquelas que vivem sozinhas. As que têm maior grau académico têm melhor QdV, assim como aquelas que vivem em meio semi-urbano. Devido ao meio geográfico em que se realizou o estudo e ao número de doentes investigadas, não se podem extrapolar estas conclusões para outras regiões, sendo para tal, necessário estudos de maior dimensão.
Introduction: The different social, economic and demographic conditions to which women with a mastectomy history are subjected to, may interfere with their quality of life and also in greater or lesser symptomatology of anxiety or depression. Aims: Analyse the assessment that women with a history of mastectomy have of their quality of life. Correlation of quality of life, self-image, where they live and the person whom they live with, academic qualifications and symptomatology of anxiety or depression. Methodology: At the Hospital S. Sebastião, 34 women with a history in mastectomy responded to a social, economic and demographic questionnaire, to a Quality of Life Cancer Questionnaire (QLQ-C30) and also to the Hospital Anxiety and Depression Scale (HADS). An analysis was performed in order to compare and differentiate the responses given by patients. Results: The 34 women have an average age of 48 years. 76,1% were married, 67% lived with their husband and 38,2% had primary school qualifications. 64,7% lived in rural areas, 20,6% in urban and 5,9% in semi-urban. A negative and moderately significant correlation was verified between quality of life and symptomatology of anxiety and depression (r=-0,0552, ICC=95, p=0,05), a positive and statistically significant correlation between quality of life and age (r=0,103, ICC=95, p=0,05), quality of life and the person whom they live with (r=0,720, ICC=95, p=0,05), and also a correlation was made between quality of life and a degree of academic qualifications (r=0,086, ICC=95, p=0,05). A negative and relatively significant correlation was also verified between quality of life and corporal image (r=-0,38, ICC=95, p=0,05) and between quality of life and stress associated to the loss of hair (r=-0,28, ICC=95, p=0,05). Conclusion: The majority of women evaluated in a positive way their quality of life. Younger women have greater symptomatology of anxiety and depression, as well as those who live alone. The ones who have more academic qualifications have a better quality of life, as well as those who live in semi-urban areas.
URI: http://hdl.handle.net/10451/2251
Aparece nas colecções:FM - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
597460_Tese.pdfDissertação14,28 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.