Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/23194
Título: Caracterização de ambientes de transição do SW Alentejano a distintas escalas temporais
Autor: Cruces, Anabela Gonçalves
Orientador: Freitas, Maria da Conceição Pombo de, 1961-
Munhá, José Manuel Urbano, 1951-
Palavras-chave: Sedimentologia - Lagoa de Melides (Alentejo, Portugal)
Alterações climáticas
Lagunas
Evolução da paisagem - Lagoa de Melides (Alentejo, Portugal) - Holocénico
Teses de doutoramento - 2016
Data de Defesa: 2016
Resumo: A presente dissertação pretende contribuir para a caracterização dos ambientes de transição do SW alentejano, nomeadamente a Lagoa de Melides e os interdunares húmidos dos Poços do Barbaroxa de Baixo, do Meio, de Cima e da Lagoa da Sancha. Elegeu-se um estudo a diferentes escalas temporais no intuito que os resultados possam contribuir para melhorar o Modelo Paleoambiental Pós-tardiglaciário proposto para esta região e compreender as respostas destes ambientes face aos factores forçadores locais/regionais e globais. Na Lagoa de Melides caracterizou-se o domínio litoral, aluvial proximal e aluvial distal e nos interdunares o sistema litoral e o sistema lacustre. Aplicaram-se variadas técnicas no âmbito da sedimentologia e geoquímica para a caracterização dos hidrossomas e dos sedimentos, sendo o enquadramento cronológico das sequências sedimentares conseguido com recurso a técnicas analíticas isotópicas (210Pb, 137Cs e 14C). A estes resultados, foram adicionados dados obtidos por outros autores, nomeadamente de paleoecologia, de forma a melhorar a interpretação paleoambiental da evolução dos sistemas em estudo. O conhecimento adquirido no estudo a microescala temporal revelou-se essencial para conhecer a resposta dos sistemas a meso e macroescala temporais. Os resultados obtidos permitiram definir para o vale da ribeira de Melides, cinco fases de evolução paleoambiental (Fase A: 13 000 – 11 000 cal BP, sedimentação fluvial em todos os domínios; Fase B: 11 500 – 9000 cal BP, sedimentação estuarina/fluvial no domínio costeiro e aluvial proximal e sedimentação fluvial no domínio fluvial distal; Fase C: 9000 – 5500 cal BP, sedimentação estuarina/marinha no domínio costeiro e fluvial proximal e sedimentação fluvial no domínio fluvial distal; Fase D – 5500 – actualidade, implementação da barreira arenosa no domínio costeiro, sedimentação lagunar no domínio fluvial proximal e sedimentação fluvial no domínio fluvial distal). Nos interdunares húmidos definiram-se sete eventos de terrestrialização (com início a 710, 1010, 1670, 2820, 4320, 5540, 7350 cal BP), alternados com outros de inundação. A existência de altimetria absoluta e de datações de 14C, combinada com a evolução do preenchimento das depressões interdunares, possibilitou a apresentação de uma proposta de uma curva de subida do nível médio do mar para os últimos cerca de 7500 anos cal BP; taxa inicial de subida terá sido de 0,8 mm/ano, desacelerando há 5000 anos para 0,3 mm/ano. Foi ainda possível identificar/caracterizar os tipos de influência antrópica nestes ambientes.
This work aims at contributing to the characterization of the transitional environments of SW Portuguese coast, including the Melides Lagoon and the wet dune slacks (Poços do Barbaroxa de Baixo, do Meio, de Cima and Lagoa da Sancha). A study at different time scales was applied, in order to improve the Paleoenvironmental Pos-lateglacial Model already proposed for the region and to understand the response of these environments to forcing factors (local, regional and global). The study of Melides Lagoon and wet dune slacks was performed in different environment domains: coastal, proximal and distal alluvial in the former and littoral and lacustrine in the latter. Different sedimentological and geochemical techniques were used in order to characterize the water bodies and sediments. Isotopic analytical techniques (210Pb, 137Cs and 14C) have been used to date the sedimentary record. Data obtained by other authors, namely paleoecology, were added to the results obtained in this work, in order to improve the paleoenvironmental evolution model of these systems. The knowledge acquired at microscale approach about the behaviour of the coastal lowlands (used as present-day analogues) was essential to interpret the record at meso - macroscale. Five stages of paleoenvironmental evolution were defined in Melides valley (Phase A: 13000-11000 cal BP, fluvial sedimentation in all domains; Phase B: 11500-9000 cal BP, estuarine/fluvial sedimentation in the coastal and proximal alluvial domains and fluvial sedimentation in the distal alluvial domain; Phase C: 9000 - 5500 cal BP, estuarine/marine sedimentation in the coastal and proximal alluvial domains and fluvial sedimentation in the distal alluvial domain; D - 5500 - present, sand barrier emplacement in the coastal domain, lagoonal sedimentation in the proximal alluvial domain and fluvial sedimentation in the distal alluvial domain). In wet dune slacks, seven terrestrialization events have been defined (starting at 710, 1010, 1670, 2820, 4320, 5540, 7350 cal BP), alternating with flooding events. The absolute altimetry and radiocarbon dating, combined with the interpretation of the slacks infilling, allowed the proposal of a sea-level rise curve for the last 7500 cal years BP; initially, the rate of rise was 0.8 mm/year, decreasing to 0.3 mm/year circa 5000 years ago. It was also possible to identify / characterize the human influence in recent times.
Descrição: Tese de doutoramento, Geologia (Geologia Económica e do Ambiente), Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2016
URI: http://hdl.handle.net/10451/23194
Designação: Doutoramento em Geologia
Aparece nas colecções:FC - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulsd072516_td_Anabela_Cruces.pdf87,8 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.