Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Farmácia (FF) >
FF - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/232

Título: Pele sensível : contribuição para o seu conhecimento e caracterização em Portugal
Autor: Diogo, Lucília Catarina das Neves, 1976-
Orientador: Rodrigues, Luís, 1957-
Palavras-chave: Farmácia Comunitária
Teses de mestrado - 2008
Issue Date: 2008
Resumo: A Pele Sensível é uma entidade cutânea alvo de intensa investigação, sendo quase inumeráveis os produtos disponíveis para este tipo de pele. No entanto, e apesar de todo este extraordinário interesse em torno desta condição, os seus contornos não foram, até ao momento, convenientemente definidos e investigados, o que dificulta, indiscutivelmente, a estimativa da sua real dimensão. As várias abordagens epidemiológicas, centradas na problemática da Pele Sensível, são unânimes em considerar que uma parte substancial da população, estimada em aproximadamente 50%, acredita ter Pele Sensível. No nosso país não foi, até ao momento, concebido nenhum estudo com o propósito de caracterizar estes indivíduos nesta perspectiva. É, pois, a parte desta lacuna que este projecto pretende responder. Com o presente estudo pretende-se determinar, num determinado universo (farmácia), a proporção de indivíduos, consumidores de produtos de higiene e cuidados cutâneos, que referem, quando inquiridos, susceptibilidade cutânea a algum agente ou condição menos específica, e, numa fase posterior, caracterizá-los subjectiva e objectivamente. Com este intuito, foi concebido um projecto que envolveu um estudo descritivo transversal desenvolvido em consonância com um estudo experimental. A informação relativa ao estudo descritivo foi recolhida em três farmácias, através de um questionário estruturado que incluiu a quantificação, pelos próprios, da percepção da sua susceptibilidade. Findo o período estipulado para a distribuição e preenchimento dos mesmos, foram validados 333 questionários (n= 333). Os dados experimentais foram obtidos em voluntários saudáveis (n=24), do sexo feminino (idades entre os 22 e os 58 anos), após consentimento informado, agrupados em I: indivíduos sem qualquer queixa de sensibilidade cutânea e II: indivíduos com auto-percepção de sensibilidade cutânea relativa ao contacto regular com produtos de limpeza doméstica. Foi utilizado como agente sensibilizador o Lauril Sulfato de Sódio (LSS) a 5% (p/v) aplicado em penso oclusivo por 24H, na face dorsal das mãos dos voluntários. As variáveis escolhidas, cromaticidade vermelha (a*) (por colorimetria), perda trans-epidérmica de água (por evaporimetria), hidratação superficial e profunda (através do método da capacitância ) e microcirculação local (por fluxometria por Laser-Doppler) foram registadas sob condições de temperatura e humidade controladas e após remoção do penso aos 30 min, 7 dias e 14 dias. O tratamento dos dados, obtidos através das duas componentes do estudo, foi realizado recorrendo ao programa SPSS (versão 14.0 para Windows). No estudo descritivo, 46% (153/333) dos indivíduos inquiridos classifica a sua pele como sensível. Os respondentes pertencem maioritariamente ao sexo feminino (248/333), embora não se tenha encontrado qualquer relação entre o género e a resposta à questão da sensibilidade (p=0.307). Os dados relativos à componente experimental do estudo revelam que, nas actuais condições experimentais, os dois grupos manifestam um comportamento funcional cutâneo semelhante. Os resultados obtidos, embora tivessem permitido atestar a clara importância assumida por este segmento de consumo nas três farmácias que integraram o estudo, não possibilitaram a identificação de um padrão de comportamento compatível com a percepção de sensibilidade cutânea, o que, mais uma vez, reforça o carácter subjectivo desta condição.
Sensitive Skin is a cutaneous entity object of an intense research work. In recent years, the number of consumer products positioned for this type of skin has considerably increased. However, and despite all this extraordinary interest about this condition, its contours have not been so far defined and properly investigated, making it difficult to estimate its real dimension. Several epidemiological approaches, focused on Sensitive Skin issue, are unanimous in considering that a substantial part of the population, estimated at around 50%, believes they have Sensitive Skin. In Portugal, no study has yet been made with this purpose. This project intends to fill part of this gap. The aim of the present study was to determine the proportion of individuals, consumers of cosmetic products, which refer skin susceptibility to any agent or condition and, at a later stage, caracterize them subjectively and objectively. With this purpose, a project was conceived with a descriptive cross sectional study developed in line with an experimental study. All the information concerning the descriptive study was collected in three selected pharmacies through a structured questionnaire that included the quantification of the self- perceived skin susceptibility. At the end of this study 333 questionnaires (n= 333) were validated. The experimental study was performed in 24 healthy female volunteers (n= 24), between the ages of 22 and 58 years. The volunteers were fully informed about the study, having previously expressed their consent and were grouped in I: individuals without any complaint of skin sensitivity and II: individuals with self-perception of sensitive skin to regular contact with household cleaning products. The Sodium Lauril Sulfate (SLS) 5% (w/v) was used as a provocative agent and it was applied on the back of the volunteers' hands, as an occlusive patch for 24 hours. The variables erythema (by colorimetry), trans Epidermal Water Loss (by evaporimetry), superficial and deep hydration (by the capacitance method) and blood perfusion (by LDF), were measured under controlled humidity and temperature conditions, and after removal the patch for 30 minutes, 7 and 14 days. The statistical analysis was performed with the SPSS software (version 14.0 for Windows). In the descriptive study, 46% (153/333) of the surveyed individuals described their skin as sensitive. The respondents were predominantly women (248/333), but no relationship has been found between gender and the response to the skin sensibility question (p= 0.307). The experimental data shows that, under the present experimental conditions, the skin of two groups had a similar biomechanical behaviour. Altough the results of our study allowed us to demonstrate the clear importance of Sensitive Skin in the three pharmacies that integrated the study, it did not enable the identification of a behaviour pattern consistent with the self-perception of Skin Susceptibility, which once again, reinforce the subjective nature of this condition.
Descrição: Tese de mestrado em Farmácia Comunitária apresentada à Universidade de Lisboa através da Faculdade de Farmácia, 2008
URI: http://sibul.reitoria.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000532589
http://hdl.handle.net/10451/232
Appears in Collections:FF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
16867_Tese_Mestrado_LDiogo.pdf4,38 MBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia