Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
FC - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/2344

Título: Habitat associations and behaviour of wrasses of the genus Symphodus (Rafinesque, 1810) at the Arrábida Marine Park, Portugal
Autor: Rodrigues, Diana Duarte, 1987-
Orientador: Cabral, Henrique N., 1969-
Gonçalves, Emanuel João Flores, 1965-
Palavras-chave: Ictiologia
Etologia
Arrábida - Portugal
Teses de mestrado - 2010
Issue Date: 2010
Resumo: A Etologia tem vindo a revelar alguns aspectos da vida animal que, anteriormente, eram mal interpretados ou mesmo desvalorizados. No entanto, actualmente, é uma área cada vez mais explorada que tem vindo a contribuir para beneficio humano. Por outro lado, tendo em conta que o estudo do comportamento animal pode também contribuir para a aplicação de boas medidas de Conservação ambiental, trata-se de um instrumento importante, e por vezes indispensável. Porém, para evitar interpretações erradas e dilemas éticos, estes estudos devem ser conduzidos no ambiente natural das espécies alvo, onde o seu comportamento pode ser observado com o mínimo de interferência humana e sob a influência dos factores ambientais. Considerando o estudo de espécies de peixe, o mergulho com escafandro autónomo tem-se revelado como um método essencial para complementar a informação que é fornecida por outros métodos, uma vez que permite a observação das espécies e dos seus comportamentos no seu meio natural. Em Portugal, a prática do mergulho nem sempre é favorável. No entanto, existem alguns locais que permitem a prática desta actividade durante quase todo o ano. O Parque Marinho Professor Luiz Saldanha é um desses locais, uma vez que está, privilegiadamente, protegido dos intensos ventos de Norte (predominantes em Portugal). O presente estudo decorreu neste parque marinho e teve como principal objectivo estudar os diferentes comportamentos de três espécies de labrídeos e, simultaneamente, avaliar a sua relação com os diferentes habitats. Para isso, foi previamente elaborado um Etograma, onde os comportamentos foram identificados e definidos tendo em conta a literatura existente e as observações preliminares realizadas na área de estudo. A área de estudo é caracterizada por um recife rochoso no subtidal que apresenta uma complexidade considerável devido à erosão das falésias da serra da Arrábida, uma vez que os blocos de pedra que se soltam são de variados tamanhos acabando por gerar uma grande diversidade de micro e macro-habitats. Para além disso, este recife tem uma cobertura algal durante todo o ano, embora exista uma substituição sazonal de umas espécies de algas por outras. Deste modo, tendo em conta que os labrídeos habitam recifes com estas características, procurou-se analisar se, neste grupo de peixes, existia uma relação de dependência entre um habitat especifico e cada uma das categorias de comportamento. A amostragem decorreu através de mergulho com escafandro autónomo, aplicando-se uma amostragem focal (de um minuto), em diferentes indivíduos das espécies Symphodus bailloni, S. melops e S. roissali. A amostragem consistiu em duas campanhas: uma no Outono e outra na Primavera. Na primeira campanha visitaram-se 11 locais (distribuídos pelos três tipos de áreas de protecção do Parque Marinho Professor Luiz Saldanha) enquanto que, na segunda campanha, para além dos mesmos 11 locais houve mais um a ser visitado. Para além dessa amostragem focal, outras espécies de Symphodus (S. cinereus, S. mediterraneus, S. rostratus), consideradas raras na área de estudo, foram registadas através de uma amostragem oportunista, com o objectivo de se confrontar, posteriormente, a presença ou ausência verificadas, com os dados de um projecto que está a decorrer na mesma área e nos mesmos locais. Para ambos os grupos de espécies referidas, foi realizada uma prévia compilação de literatura sobre as mesmas, com o principal intuito de clarificar os seus diferentes padrões de coloração e as diferentes aparências que estas espécies podem apresentar. Para complementar a literatura referida, os mergulhos de treino revelaram-se uma fonte de informação importante, uma vez que permitiram observar alguns detalhes desvalorizados pelos autores consultados. No entanto, também se procurou juntar a informação disponível relativamente aos tipos de habitat onde se podem encontrar estas espécies, os locais onde a sua ocorrência já foi registada, o seu tipo de alimentação, e as suas estratégias de reprodução. Quanto ao registo da amostragem, este consistiu no apontamento de todos os comportamentos realizados por cada um dos indivíduos observados, dos habitats onde estes eram realizados (quer biótico, quer físico) e da distância observada entre os indivíduos e o substrato em cada comportamento realizado. O género, o comprimento total de cada indivíduo, e a profundidade inicial e final de cada observação eram também apontados. Para se proceder à analise dos dados, os comportamentos foram agrupados em oito categorias: Exploração, Alimentação, Repouso, Limpeza, Interacções agonísticas, Corte, Reprodução e Nidificação. Os tipos de habitat, biótico e físico, foram classificados em dois níveis. O habitat biótico, em grupos funcionais de algas ou, em alternativa, todas as espécies de algas. O habitat físico, em micro e macro-habitats. Foram ainda estabelecidas duas classes de tamanho ajustadas aos comprimentos máximos e mínimos observados para cada espécie. Os resultados indicaram uma distribuição diferente, em profundidade, das espécies principais em estudo. Contudo, o uso da complexidade do substrato, pelas diferentes espécies, para realizar categorias distintas de comportamento foi semelhante, embora com ligeiras diferenças. Para além disto, diversos aspectos relacionados com os comportamentos foram igualmente explorados. Foi examinado o tipo de esconderijo usado pelas diferentes espécies, comparando as duas campanhas de amostragem, analisando simultaneamente que classes de tamanho realizaram mais frequentemente o comportamento “esconder”. A intensidade de cada categoria de comportamento (actos por hora) foi calculada para cada espécie separadamente, assim como o número total de comportamentos realizados por cada indivíduo e o número de diferentes comportamentos em cada indivíduo. Assim pôde-se verificar em que campanha existe maior actividade, e que categorias são realizadas com maior frequência. As algas bicadas foram comparadas entre Symphodus spp. e entre campanhas, para evidenciar possíveis preferências na escolha das mesmas. Averiguou-se também se a média de bicadas ao longo da amostragem se mantinha semelhante ou se seguia alguma tendência. Quanto à nidificação, procurou-se detectar padrões no tipo de habitat que os machos escolhiam para construir os seus ninhos, na profundidade a que eram construídos, e nas algas usadas para os construir. Relativamente à posição estática, realizada pelos indivíduos como um convite à inspecção de ectoparasitas por parte das espécies limpadoras, foi procurado esclarecer se este comportamento se realiza apenas na presença de uma espécie limpadora. Também se procurou evidenciar um padrão na distribuição dos indivíduos com ectoparasitas pelas três áreas de protecção. Já as distancias entre os indivíduos e o substrato, registadas para cada comportamento durante a amostragem, foram submetidas a uma análise com o intuito de destacar as categorias de comportamento que estão mais relacionadas com o fundo. Por fim, efectuaram-se análises de sequências de categorias que foram interpretadas em diagramas de transição de estados, para identificar possíveis padrões durante os períodos de actividade reprodutora e os períodos de inactividade reprodutora. Enquanto que os comportamentos durante o Outono tinham maior probabilidade de ser seguidos por comportamentos da categoria Exploração, durante a Primavera surgiram as categorias relacionadas com a reprodução que provocaram, parcialmente, uma alteração no padrão observado anteriormente.
Wrasses’dependence on a specific habitat to perform a particular category of behaviour, was investigated. This was conducted after the elaboration of one Ethogram, common for the species’group studied. A focal sampling was applied in individuals of Symphodus bailloni, S. melops and S. roissali, throughout the three types of protection areas of the Arrábida Marine Park, during the Autumn and the Spring seasons. Other Symphodus spp., considerable less abundant in the study area, were opportunistically registered. A previous compilation of the literature concerning the studied species was conducted, mostly, to clarify the diverse colour patterns of these species. The sampling registration was focused in behaviours (grouped in categories) and in the habitat where they were performed, either biotic (being posterior analysed at the algae species level or at the functional groups of algae level) or physical (micro or macro-habitats were defined). Eight categories were established: Exploring, Foraging, Rest, Cleaning, Agonistic Interactions, Courtship, Reproduction and Nidification; and two size classes were defined for each species, taking into account the maximum and minimum TL observed in each one of them. Our results indicate a different distribution of the three principal studied species, by depth. However, their use of the substrate complexity, to perform distinct categories of behaviour, was similar, but not identical. Moreover, diverse aspects related to some of the behaviours, were exploited. Finally, the categories sequential analysis was interpreted to highlight possible patterns during the reproduction activity period and during the reproduction inactivity period. While behaviours, during Autumn, were more likely followed by behaviours of the Exploring category, during Spring, the categories related to reproduction emerged, partially replacing the previously observed pattern.
Descrição: Tese de mestrado. Biologia (Ecologia Marinha)Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2010
URI: http://hdl.handle.net/10451/2344
Appears in Collections:FC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfc090514_tm_Diana_Rodrigues.pdf5,92 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia