Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Medicina (FM) >
FM - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/2382

Title: Adolescência e sexualidade : sintomas depressivos e comportamentos sexuais de risco na adolescência
Authors: Lucas, Marisa Cláudia Cortez, 1974-
Advisor: Vieira, Rui Xavier, 1950-
Keywords: Adolescentes
Comportamento sexual
Comportamentos de risco
Anticoncepcionais
Dispositivos anticoncepcionais
Depressão
Teses de mestrado - 2010
Issue Date: 2009
Abstract: No contexto da adolescência encontram-se vários núcleos que pela sua complexidade se tornam objecto de reflexão e investigação. Esta emergência surge como um desafio, principalmente se se focar a atenção em todos os potenciais riscos que envolvem a sexualidade adolescente. Apesar desta ser uma fase vivencial muito fecunda, o facto é que a investigação não se pode afastar das consequências pessoais e sociais que envolvem os comportamentos sexuais de risco dos adolescentes. Não obstante todas as iniciativas sociais para a formação de comportamentos preventivos, continuamos a assistir a formas de comportamento que potenciam o risco da infecção pelo HIV ou a ocorrência de uma gravidez precoce e indesejada. Neste contexto, têm surgido múltiplas e importantes investigações que cada vez mais permitem conhecer os vectores da sexualidade adolescente, assim como criar programas educacionais e formativos para consolidar competências preventivas nos adolescentes. Apesar de todas as incursões sociais, educacionais e académicas é forçoso admitir que o tema da sexualidade adolescente ainda não está totalmente explorado. Aliás, considerálo como um problema já decifrado seria descontextualizar e minimizar toda a complexidade da adolescência e da sua sexualidade. Este trabalho tem, então, como objectivo tentar contribuir para mais um contexto da adolescência, ou seja, propor mais um ponto de análise de forma a se poder encontrar mais um vector que permita conhecer os comportamentos de risco na adolescência. Assim, pretende-se encontrar eventuais relações que possam existir entre os comportamentos sexuais de risco na adolescência com sintomas depressivos. A população deste trabalho é constituída por jovens com idades compreendidas entre os 14 e os 19 anos. A amostra foi recolhida em escolas secundárias, públicas e privadas, na zona da grande Lisboa Os sintomas depressivos identificados foram baseados num estudo existente, intitulado CDI (Children’s Depression Inventory), de modo a ter uma fonte fidedigna de diagnóstico de sintomas depressivos em adolescentes. Os comportamentos sexuais de risco identificados foram escolhidos com base nas perguntas do questionário, onde foram seleccionadas as variáveis que indicavam, à partida, um comportamento sexual de risco (tais como a não utilização de preservativo ou de qualquer outro método contraceptivo, por exemplo). Do total de adolescentes que já tiveram relações sexuais, apenas 11% apresentam sintomas de depressão. No interior deste grupo, pode-se então aferir que existe uma maior tendência para ter sintomas depressivos quando os alunos não têm parceiros sexuais fixos mas também quando têm parceiros apenas ocasionais Relativamente aos resultados verificou-se que quando se correlacionaram os sintomas depressivos com os comportamentos sexuais de risco não existiram diferenças significativas entre os adolescentes portugueses que têm ou não depressão no que respeita aos comportamentos sexuais de risco. Porém, na análise dos adolescentes com sintomas depressivos detectaram-se diferenças significativas. Verificou-se que existem diferenças significativas ao nível do ter ou não sintomas depressivos no que respeita à opinião sobre a utilização de contracepção face a uma relação sexual inesperada, precauções face ao HIV/SIDA e capacidade de evitar uma gravidez não desejada Por este estudo foi possível concluir que quando aplicada uma correlação não é possível detectar uma ligação entre sintomas depressivos e comportamentos sexuais de risco. Porém, foram detectadas algumas diferenças significativas nos grupos “com sintomas depressivos” e “sem sintomas depressivos”, face a alguns comportamentos sexuais de risco. Estas diferenças alertam para o facto de que esta investigação deverá continuar nos termos de uma análise comparativa.
In the context of adolescence it is possible to find several complex dimensions. This complexity makes adolescence an important object of investigation and research. This importance appears as a challenge, mostly if we consider the potential risks that involve adolescent sexuality. In spite of being a very important stage, the fact is that the investigation cannot ignore the social and personal consequences that derive from sexual risk behaviour in adolescence. In spite of several social and governmental initiatives to educate for preventive behaviour, we do continue to see behaviours that are a potential risk of HIV infection and adolescent pregnancy. On this issue, there are many investigations that allow us to have an extended knowledge of adolescent sexuality, as well as contents to elaborate educational programs to establish preventive sexual behaviours. In spite of all social, educational and academical studies, it’s important to admit that the theme of sexuality isn’t totally explored. Besides, assuming that adolescent sexuality is a deciphered problem is to minimize all the complexity that this theme carries. This work intends to contribute to one more context of adolescent sexuality, suggesting another approach that allows us to understand the sexual risk behaviour. In this way, this work intends to find eventual relations that may occur between sexual risk behaviour and depressive symptoms. The population includes Portuguese adolescents aged 14 to 19 years old. The sample includes adolescents from public and private secondary schools, in Lisbon. The identified depressive symptoms have been based on an existing study, entitled CDI (Children’s Depression Inventory), in order to have a trustworthy source of diagnosis of depressive symptoms in adolescents. The identification of sexual risk behaviour was made on the basis of the questionnaire. The variables have been chosen and selected according to what is perceived as a sexual risk behaviour (such as the absence of use of condom or any another contraceptive method). From the entire sample only 11% of the sexually active adolescents showed depressive symptoms; in this group there is a bigger tendency to have depressed symptoms when the adolescents don’t have a regular partner or when they have many occasional partners. On the other hand, when we tried to correlate the depressive symptoms with sexual risk behaviours the results showed us that there aren’t significant differences. But, on the analysis of the group of adolescents with depressive symptoms, there are significant differences. The results show that having depressive symptoms is connected with the willingness to use contraception when sexually aroused; being involved in occasional sex, the use of precautions towards HIV and being able to avoid a pregnancy. This work allowed us to conclude that when a correlation between depressive symptoms and sexual risk behaviour is made, there aren’t significant results. But there are significant differences between those who have depressive symptoms and those who haven’t depressive symptoms. These differences alert us to the fact that this work isn’t complete. We must study these two groups in terms of a comparative analysis.
Description: Tese de mestrado, Sexualidade Humana, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2010
URI: http://hdl.handle.net/10451/2382
Appears in Collections:FM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulsd058237_tm_Anexos_Marisa_Lucas.pdf1.48 MBAdobe PDFView/Open
ulsd058237_tm_Tese_Marisa_Lucas.pdf717.99 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE