Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Medicina (FM) >
FM - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/2385

Título: Leptospirose em São Miguel : caracterização dos primeiros isolados humanos de Leptospira sp. e diferenciação molecular de estirpes isoladas dos principais reservatórios silváticos
Autor: Gonçalves, Ana Teresa da Silva, 1979-
Orientador: Pereira, Margarida Colares, 1955-
Palavras-chave: Microbiologia
Leptospirose
Bacteriologia
Roedores
Arquipélago dos Açores (Portugal)
Teses de mestrado - 2010
Issue Date: 2009
Resumo: A Leptospirose, doença infecciosa re-emergente causada por bactérias do género Leptospira, é considerada um importante problema de Saúde Pública nos Açores. Nos últimos anos, o elevado número de casos humanos com desfecho fatal aumentou a preocupação sobre factores de risco e potenciais fontes de infecção, enfatizando a necessidade de isolamento/identificação das estirpes patogénicas humanas. O presente estudo caracteriza os primeiros isolados de Leptospira (n=10) de doentes de São Miguel, assim como 257 isolados das três espécies de roedores, principais reservatórios silváticos locais. O uso de anti-soros de referência hiperimunes e anticorpos monoclonais permitiu a identificação antigénica dos isolados humanos ao nível do sorogrupo e sorovar, respectivamente. Os isolados humanos e murinos foram classificados como estirpes L. interrogans s.l. pelo PCR-G1/G2 e a diferenciação molecular ao nível do sorogrupo foi feita pelo PCR-iRep1. A identificação das espécies genómicas foi efectuada por sequenciação do DNA da totalidade dos isolados humanos e de 8,2% dos isolados murinos. A detecção de aglutininas específicas anti-Leptospira foi efectuada pela TAM em doentes com cultura positiva e em 535 roedores locais. Sete (70%) dos 10 isolados humanos foram identificados como L. interrogans s.s. sorovar Copenhageni e três (30%) como L. borgpetersenii sorovar Arborea, o que esteve de acordo com os sorogrupos identificados em isolados murinos (29,6% Icterohaemorrhagiae; 70,4% Ballum). As sorologias humanas e de roedores estiveram também em consonância com as estirpes isoladas, na sequência da detecção de títulos significativos anti-Icterohaemorrhagiae e anti-Ballum, com títulos geométricos médios: doentes (TGMIctero=2276; TGMBal=1000) e Rattus sp. (TGMIctero=306; TGMBal=261), e um valor de K>0,81 entre o PCR-iRep1 e a TAM. A diferenciação dos sorogrupos por PCR-iRep1 demonstrou ser um método rápido e eficaz a utilizar em estudos epidemiológicos. Em conclusão, este trabalho representou um passo fundamental na identificação definitiva das leptospiras patogénicas que afectam os doentes Açorianos, confirmando pela primeira vez a sua conexão bacteriológica com as estirpes que infectam roedores.
Descrição: Tese de mestrado, Microbiologia Clínica, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2010
URI: http://hdl.handle.net/10451/2385
Appears in Collections:FM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulsd058206_tm_Ana_Goncalves.pdf2,45 MBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia