Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Medicina (FM) >
FM - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/2385

Title: Leptospirose em São Miguel : caracterização dos primeiros isolados humanos de Leptospira sp. e diferenciação molecular de estirpes isoladas dos principais reservatórios silváticos
Authors: Gonçalves, Ana Teresa da Silva, 1979-
Advisor: Pereira, Margarida Colares, 1955-
Keywords: Microbiologia
Leptospirose
Bacteriologia
Roedores
Arquipélago dos Açores (Portugal)
Teses de mestrado - 2010
Issue Date: 2009
Abstract: A Leptospirose, doença infecciosa re-emergente causada por bactérias do género Leptospira, é considerada um importante problema de Saúde Pública nos Açores. Nos últimos anos, o elevado número de casos humanos com desfecho fatal aumentou a preocupação sobre factores de risco e potenciais fontes de infecção, enfatizando a necessidade de isolamento/identificação das estirpes patogénicas humanas. O presente estudo caracteriza os primeiros isolados de Leptospira (n=10) de doentes de São Miguel, assim como 257 isolados das três espécies de roedores, principais reservatórios silváticos locais. O uso de anti-soros de referência hiperimunes e anticorpos monoclonais permitiu a identificação antigénica dos isolados humanos ao nível do sorogrupo e sorovar, respectivamente. Os isolados humanos e murinos foram classificados como estirpes L. interrogans s.l. pelo PCR-G1/G2 e a diferenciação molecular ao nível do sorogrupo foi feita pelo PCR-iRep1. A identificação das espécies genómicas foi efectuada por sequenciação do DNA da totalidade dos isolados humanos e de 8,2% dos isolados murinos. A detecção de aglutininas específicas anti-Leptospira foi efectuada pela TAM em doentes com cultura positiva e em 535 roedores locais. Sete (70%) dos 10 isolados humanos foram identificados como L. interrogans s.s. sorovar Copenhageni e três (30%) como L. borgpetersenii sorovar Arborea, o que esteve de acordo com os sorogrupos identificados em isolados murinos (29,6% Icterohaemorrhagiae; 70,4% Ballum). As sorologias humanas e de roedores estiveram também em consonância com as estirpes isoladas, na sequência da detecção de títulos significativos anti-Icterohaemorrhagiae e anti-Ballum, com títulos geométricos médios: doentes (TGMIctero=2276; TGMBal=1000) e Rattus sp. (TGMIctero=306; TGMBal=261), e um valor de K>0,81 entre o PCR-iRep1 e a TAM. A diferenciação dos sorogrupos por PCR-iRep1 demonstrou ser um método rápido e eficaz a utilizar em estudos epidemiológicos. Em conclusão, este trabalho representou um passo fundamental na identificação definitiva das leptospiras patogénicas que afectam os doentes Açorianos, confirmando pela primeira vez a sua conexão bacteriológica com as estirpes que infectam roedores.
Description: Tese de mestrado, Microbiologia Clínica, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2010
URI: http://hdl.handle.net/10451/2385
Appears in Collections:FM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulsd058206_tm_Ana_Goncalves.pdf2.45 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE