Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/2421
Título: A resilência e a relação terapêutica em crianças maltratadas/mal-amadas
Autor: Costa, Mónica Sofia Jacinto
Orientador: Vicente, Luísa Branco, 1948-
Palavras-chave: Resiliência psicológica
Maus tratos infantis
Terapêutica
Psicoterapia
Criança
Adolescente
Teses de mestrado - 2010
Data de Defesa: 2009
Resumo: O conceito da Resiliência, tem evoluído, enquanto conceito operativo, no campo da saúde. Está relacionado com a capacidade de um indivíduo para ultrapassar os traumatismos e os efeitos nefastos que estes provocam, conseguindo reconstruir-se apesar das feridas. A Resiliência será entendida, enquanto processo contínuo de crescimento psíquico, em que o sujeito é capaz de retomar o desenvolvimento suspenso, aquando do impacto provocado pelo trauma. A Relação Terapêutica enquanto lugar de encontro, de afeição, promotor de crescimento e saúde mental, poderá constituir um factor de protecção para o sujeito sofredor. Na medida em que, encontra ao seu dispor um outro. O psicoterapeuta surge como este outro, que o acolhe, com a sua individualidade, com a sua história que é única. Contem e digere as suas experiências emocionais, numa busca de sentido (s), de significado, fortalecendo (Flexibilidade da Pele-psíquica) a textura do seu aparelho para pensar. O objectivo deste estudo, será tentar perceber porquê que algumas destas crianças são de facto capazes de transformar o trauma e outras não? Quais são os factores envolvidos para que isso ocorra? Serão factores de natureza interna do próprio (flexibilidade da pele-psíquica)? Poderão os clínicos, baseados numa relação terapêutica estabelecida com estas crianças, serem “tutores de resiliência”, através da construção de uma relação vinculativa e transformadora, com um novo objecto promotor de um estilo relacional libertador e sanígeno, que promova o pensamento, o grande impulsionador da qualidade da vida mental?
The concept of the Resilience, has evolved, while operative concept, in the field of health. It is related with the capacity of an individual to exceed the ominous traumas and effect that these provoke, obtaining to reconstruct it self although the wounds. The Resilience will be understood, while a continuous process of psychic growth, where the subject is capable to retake the development suspended, in the moment of the impact provoked for the trauma. The therapeutic relationship as a meeting place, of affection, promoter of growth and mental health, will be able to constitute a factor of protection for the suffering subject. In this way, he finds here another one receptive for him. The Psychotherapist appears as another one that receives him, with its individuality, with its own history. Capable to digest its emotional experiences, in a search of meaning, for his own feelings. Making the texture of his psychic-skin stronger (flexibility of psychic-skin). The goal of this study is to try to understand the reason that some children’s are capable to transform the trauma and others do not. Which are the involved factors to it? Will it be his own internal factors (flexibility of his own psychic-skin)? Will the psychotherapist be able, based on a therapeutic relationship established with these children to be “tutor of resilience”? Trough the construction of a connecting and transforming relationship with a new promoting object for a healthy and free relationship style. That promotes the thought, the great booster of the quality of the mental life.
Descrição: Tese de mestrado, Vitimização da Criança e do Adolescente, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2010
URI: http://hdl.handle.net/10451/2421
Aparece nas colecções:FM - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulsd058210_tm_imagem.jpg40,69 kBJPEGThumbnail
Ver/Abrir
ulsd058210_tm_anexos.pdf4,99 MBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd058210_tm_capa_anexos.pdf76,25 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd058210_tm_tese.pdf602,13 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd058210_tm_resumos.pdf61,09 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd058210_tm_capa.pdf74,9 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.