Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/24383
Título: Um caso de neuropatia óptica sifilítica irreversível
Autor: Costa, Maria Luisa de Lemos Ferreira Casimiro da
Orientador: Fonseca, Ana Cláudia
Palavras-chave: Oftalmologia
Sífilis
Neurossífilis
Data de Defesa: 2014
Resumo: Syphilis, which is caused by Treponema pallidum, is a recognized sexually transmited disease (STD) since the beginning of the 16th century. With the introduction of peniciline G in the treatment, the prevelance, clinical presentation and outcome has changed dramatically. It was found, however, in the last two decades, the reemergence of this disease. Known as " The Great Mimicker" , it can appear with a wide spectrum of signs, and sometimes ocular symptoms as the only manifestations of neurosyphilis . This article reports the case of a 44-year-old man, no human immunodeficiency virus (HIV) co-infected, with demyelinating polyneuropathy, who perceived a progressive reduction and total loss of visual acuity. An eye examination revealed fundoscopic and relative afferent pupillary defect. Treponemal tests were positive and there were liquor and radiological changes, suggesting syphilitic optic neuropathy. After treatment with aqueous intravenonous (IV) crystalline penicillin G for 14 days there is maintenance of the symptons because, due to the delayed diagnosis, irreversible damage was already installed. This article emphasize the importance of an early diagnosis of the disease, and the essential role of ophthalmologists in the detection, since the treatment is extremely effective when instituted before the progression to irreversible lesions.
A sífilis, provocada pelo Treponema pallidum (T. pallidum), é reconhecida como doença sexualmente transmissível (DST) desde o início do século XVI. A introdução da penicilina G no tratamento alterou, dramaticamente, a sua prevalência, apresentação clínica e evolução. Verificouse, no entanto, nas últimas duas décadas uma reemergência da doença. Conhecida como “a grande imitadora”, pode surgir com grande variedade de apresentações, sendo, por vezes, os sintomas oculares a única manifestação da neurossífilis. Apresenta-se um caso clínico dramático de um doente do sexo masculino, de 44 anos, sem co-infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (VIH), com polineuropatia desmielinizante, que recorre à consulta de oftalmologia por perda progressiva e total da acuidade visual (AV). No exame objectivo verificaram-se alterações fundoscópicas e dos reflexos pupilares e serologias treponémicas positivas. Apresenta também alterações imagiológicas e do líquido céfalo-raquidiano (LCR), sugestivos de neuropatia óptica sifilítica. Após tratamento com penicilina G cristalina aquosa intravenosa (IV) durante 14 dias verificou-se manutenção do quadro devido ao facto do diagnóstico ter sido tardio, com lesões irreversíveis já instaladas. Destaca-se a importância de um diagnóstico atempado desta doença, e do essencial papel do oftalmologista na sua detecção, uma vez que o tratamento é extremamente eficaz quando instituído antes da progressão da doença para lesões irreversíveis.
Descrição: Trabalho Final do Curso de Mestrado Integrado em Medicina, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2014
URI: http://hdl.handle.net/10451/24383
Designação: Mestrado Integrado em Medicina
Aparece nas colecções:FM – Trabalhos Finais de Mestrado Integrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
MariaLCCosta.pdf401,68 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.