Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/24607
Título: Imunoterapia oncológica: avanços terapêuticos, riscos e benefícios
Autor: Santos, Sara Manuela Barreiros dos
Orientador: Sepodes, Bruno
Pinto, Rui Amaro
Palavras-chave: Imunoterapia
Oncologia
Imunologia tumoral
Cancro da mama
Trastuzumab
CEA
CA15.3
Teses de mestrado - 2013
Data de Defesa: 2013
Resumo: O estudo dos mecanismos de imunologia tumoral tem proporcionado o conhecimento de processos chave nos quais se pode atuar para desencadear respostas imunes dirigidas, ou reverter situações de tolerância que atenuam a ação do sistema imunitário contra diversos tumores. Nos últimos anos, o interesse pela imunoterapia tem ganho peso com os recentes sucessos associados aos anticorpos monoclonais e estratégias de vacinação promissoras. Neste trabalho é feita uma revisão da literatura focada nos mecanismos de imunologia tumoral e nas estratégias de imunoterapia utilizadas para o tratamento de doenças oncológicas. Atualmente, a imunoterapia já provou acrescentar benefício, principalmente nas situações para as quais a cura é improvável com as outras opções terapêuticas disponíveis. O impacto atual desta abordagem na prática clínica a nível europeu e internacional, é também analisado neste trabalho, através das guidelines que integram estratégias de imunoterapia, estabelecidas pelas principais entidades orientadoras para a prática oncológica: ESMO, NCCN e ASCO. Por ser um tema muito vasto, restringimos esta análise ao cancro da mama, que representa a primeira causa de morte por cancro em mulheres no nosso país e a segunda a nível mundial. No desenvolvimento de novas estratégias de imunoterapia, têm sido descritas dificuldades metodológicas na avaliação dos seus efeitos e dos outcomes dos doentes submetidos a estas. Por vezes, os critérios usados na avaliação dos tratamentos convencionais não traduzem o benefício da imunoterapia, sendo este, muitas vezes subestimado. Deste modo, desenvolvemos um trabalho de campo com recolha de dados analíticos de marcadores tumorais correntemente usados para avaliação de doentes com cancro da mama, o CEA e o CA 15.3. Determinámos parâmetros de especificidade, sensibilidade e valores preditivos e avaliámos em que medida estes se relacionam com a evolução da doença após cirurgia e regimes terapêuticos com trastuzumab. A sensibilidade e especificidade para estes biomarcadores apresentam valores baixos, pelo que o seu uso não permite o diagnóstico da doença. No entanto, estes mostraram correlação com a evolução da doença; após cirurgia verifica-se uma diminuição drástica nos valores séricos destes marcadores em todas as doentes e após instituição de terapêutica com trastuzumab, na maioria das doentes, mas não em todas. O CA 15.3 para além de mostrar superioridade relativamente a CEA nos parâmetros: sensibilidade, especificidade e valores preditivos, também, parece refletir melhor a evolução da doença.
The study of tumor immunology mechanisms has provided the knowledge of key processes in which it is possible to act to trigger immune responses, or revert tolerance situations that decrease the immune system action against various tumors. In the last years, interest in immunotherapy has raised with recent successes of monoclonal antibodies and promising vaccine strategies. In this paper we made a review of the literature focused on the mechanisms of tumor immunology and immunotherapy strategies used for the treatment of malignancies. Currently, immunotherapy has proven added benefit, especially in situations for which the cure is unlikely with the other treatment options available. The current impact of this approach in clinical practice at European and international setting is also analyzed in this work, through the guidelines that integrate immunotherapy strategies, established by the principal guiding entities for oncology practice: ESMO, ASCO and NCCN. As the topic is too vast, we restricted this analysis to breast cancer, which is the leading cause of cancer death in women in our country and the second worldwide. In the development of new immunotherapy strategies, some methodological difficulties have been described in assessing their effects and outcomes of patients undergoing these. Sometimes the criteria used in the evaluation of conventional treatments do not reflect the benefit of immunotherapy, which is often underestimated. Thus, we developed a field study with collection of data of the analytical tumor markers currently used for evaluation of patients with breast cancer, CEA and CA 15.3. We determined parameters of specificity, sensitivity and predictive values and assessed the extent they relate to the evolution of the disease after surgery and therapeutic regimens with trastuzumab. The sensitivity and specificity of these biomarkers have low values, so that its use does not allow the diagnosis of disease. However, these markers show a correlation with disease status. After surgery there is a dramatic decrease in the serum levels of these markers in all patients and after administration of trastuzumab therapy in most patients, but not in all. CA 15.3 in addition to show superiority over CEA in parameters: sensitivity, specificity and predictive values, seems too to better reflect the evolution of the disease.
Descrição: Tese de mestrado, Farmácia Hospitalar, Universidade de Lisboa, Faculdade de Farmácia, 2015
URI: http://hdl.handle.net/10451/24607
Designação: Mestrado em Farmácia Hospitalar
Aparece nas colecções:FF - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Imunoterapia_Oncologica.pdf1,28 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.