Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/24777
Título: Um caso particular de vitimização infantil : Munchausen’s by proxy syndrome : uma revisão
Autor: Brilhante, Ana Catarina Sousa
Orientador: Vicente, Luísa Branco
Palavras-chave: Vitimização infantil
Síndrome de Munchausen causada por terceiro
Perturbação factícia por procuração
Falsificação de condição pediátrica
Data de Defesa: 2015
Resumo: Os maus tratos infantis assumem dimensão de epidemia global na saúde pública. No caso particular de vitimização infantil de Munchaunsen’s by proxy Syndrome (MbPS), o agressor – geralmente, a mãe - induz o aparecimento de sintomas compatíveis com patologias noutro indivíduo, neste caso o próprio filho, a fim de que seja alvo de procedimentos médicos injustificados. Estima-se que atinja cerca de 2,5 em 100 000 crianças no primeiro ano de vida. O epónimo Munchausen foi utilizado por Richard Asher (1951) para descrever pacientes que se submetiam a procedimentos médicos desnecessários. Roy Meadow (1977) ampliou o conceito ao reportar casos de mães que simulavam doença nos filhos. No MbPS a tipologia do agressor difere da de outros casos de mau trato: são sobretudo mulheres, cuidadoras das vítimas, e com conhecimentos médicos. A literatura aponta no sentido da evolução da vítima para um diagnóstico de Perturbação Factícia na idade adulta e, nalguns casos, para uma replicação do padrão de abuso. A gratificação obtida através do «papel de doente» (o próprio ou «by proxy») parece estar na base de uma perturbação crónica e transgeracional. Concluímos ser a detecção precoce e a articulação de equipas multidisciplinares fundamentais na tentativa de cessar a dinâmica vítima-agressor e interromper ciclo de violência.
Child abuse has become a global public health epidemic. In the particular case of Child Victimization caused by Munchausen’s by Proxy Syndrome (MbPS), the aggressor, usually the mother, fabricates symptoms consistent with different pathologies on another person, her own son, resulting in unnecessary medical procedures. MbPS is estimated to afflict 2.5 children for each 100 000 children in their first year of life. The eponymous Munchausen was first used by Richard Asher (1951) to describe patients who underwent unnecessary medical procedures. Roy Meadow (1977) introduced the concept "by proxy", when he reported cases of mothers simulating disease in their children. In MbPS cases, the perpetrator does not follow the usual profile: mainly female guardians with medical knowledge. Studies show that MbPS victims may suffer, as adults, from Factitious Disorder or continue the pattern of MbPS abuse. The gratification obtained through the "sick role" (one's own or "by proxy") appears to be the basis of a transgenerational and chronic disturbance. We conclude that early detection and the work of a multidisciplinary team are critical in the attempt to stop the victim-aggressor dynamics and therefore to end the violence cycle.
Descrição: Trabalho Final do Curso de Mestrado Integrado em Medicina, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2015
URI: http://hdl.handle.net/10451/24777
Designação: Mestrado Integrado em Medicina
Aparece nas colecções:FM – Trabalhos Finais de Mestrado Integrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
AnaCSBrilhante.pdf132,72 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.