Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Psicologia (FP) >
FP - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/2493

Título: Desenvolvimento sócio-moral : raciocínio dos adolescentes sobre o consumo de substâncias ilícitas
Autor: Santos, Dória Livramento Pinto Neves dos
Orientador: Barros, Maria Luísa, 1957-
Palavras-chave: Adolescência - Consumo de drogas
Desenvolvimento moral
Comportamento de risco - Jovens
Teses de mestrado - 2010
Issue Date: 2010
Resumo: Objectivos: O objectivo deste estudo é investigar o raciocínio sócio-moral dos jovens adolescentes sobre o consumo de substâncias ilícitas. Pretende-se compreender as significações dos jovens adolescentes sobre este tema e conhecer quais as mudanças de desenvolvimento, ao nível do raciocínio sócio-moral, sobre o consumo de drogas. Metodologia: Foi utilizado o método da entrevista individual semi-estruturada. Este método permite ter acesso aos argumentos espontâneos dos jovens elicitados por meio da entrevista clínica. A amostra é constituída por 31 jovens adolescentes (16 do sexo masculino e 15 do sexo feminino) estudantes do ensino público regular. Os jovens têm idades compreendidas entre os 13 e os 19 anos. Resultados: Os resultados mostram que as principais significações dos jovens sobre os motivos para o consumo de substâncias ilícitas se relacionam com a influência dos pares, quer na forma de pressão dos mesmos, quer através da necessidade de afirmação no grupo de amigos. A análise desenvolvimentista permite-nos verificar que as significações dos jovens são classificadas sobretudo no nível 2 e no nível 3 de desenvolvimento. Estes dados estão de acordo com o conhecimento de que o estádio 3 é o mais comum durante a adolescência (Kohlberg, 1984).
Objectives: The purpose of this study is to investigate the sociomoral reasoning of adolescents regarding drug use. The aim is to understand how young adolescents make meaning about the subject. We also follow to understand the changes on sociomoral reasoning about illegal substances, throughout their development. Methodology: The method used to perform the study was the semi-structured individual interview. This method allows access to the spontaneous arguments of the youngsters that go through the clinical interview. The sample is constituted by 31 young adolescents (16 males and 15 females), all students of the public education. Their ages vary between 13 and 19 years old. Results: The results show that the main justifications of the adolescents for drug use have to do with their peers influences, whether by pressure from these, or by the necessity that a young adolescent feels to be accepted in his friends circle. The developmental analysis shows us that the arguments of the adolescents are classified mainly on the level 2 and 3 of the development stages. These data are supported by the knowledge that the stage 3 of development is the commonest during adolescence (Kohlberg, 1984).
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica da Saúde e da Doença, Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2010
URI: http://hdl.handle.net/10451/2493
Appears in Collections:FP - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfp035822_tm.pdf909,32 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia