Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/250
Título: Modelação do factor V da coagulação associado ao transplante hepático
Autor: Dias, Paula Cristina Carvalho Sanches, 1968-
Orientador: Correia, Maria Leonor Ferreira Estevão, 1953-
Morais, José Augusto Guimarães, 1942-
Palavras-chave: Biofarmácia
Farmacocinética
Transplante hepático
Teses de mestrado
Data de Defesa: 2007
Resumo: O fígado é o maior orgão e a maior glândula do corpo humano pesando cerca de 1500g num adulto saudável. Realiza inúmeras funções indispensáveis à vida, desempenhando um papel importante no metabolismo energético e interconversão de substratos. Participa também na solubilização, transporte, armazenamento e eliminação de algumas substâncias e, ainda, na síntese de inúmeras proteínas, nomeadamente os factores de coagulação. O papel vital do fígado na hemostase implica a produção dos factores da coagulação, das proteínas fibrinolíticas e respectivos inibidores e, também, a eliminação de todos os elementos intervenientes no fenómeno.As doenças que afectam o fígado são várias e de diferentes tipos tendo muitas vezes um prognóstico reservado. Os vários graus de falência hepática condicionam a intervenção terapêutica e, em alguns casos, o único tratamento possível é o transplante hepático. Graças aos avanços da medicina, o transplante de fígado tem atingido níveis de sucesso animadores e o seu rápido crescimento tem sido limitado pela escassez de orgãos disponíveis e compatíveis. No entanto, existem situações em que o orgão transplantado não consegue cumprir o seu papel, sendo por vezes necessário recorrer a novo transplante. Esta situação é normalmente grave e exige uma intervenção rápida.Nos doentes hepáticos, o estudo do funcionamento do fígado é feito utilizando indicadores tais como os parâmetros de avaliação da coagulação. Sabe-se que os testes de coagulação são de extrema importância no estudo da patologia do fígado e que o factor V desempenha um papel importante na avaliação da função hepática, pela sua sensibilidade às capacidades funcionais do fígado. Este factor é considerado, por alguns Autores, como sendo o detector mais sensível da disfunção do fígado.No decorrer do transplante hepático é feita uma monitorização cuidada dos níveis plasmáticos dos factores da c
Descrição: Tese de mestrado em Biofarmácia e Farmacocinética Avançada, apresentada à Universidade de Lisboa através da Faculdade de Farmácia, 2007
URI: http://hdl.handle.net/10451/250
Aparece nas colecções:FF - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
15276_Capa_agradecimentos_TESE.pdf8,73 kBAdobe PDFVer/Abrir
15277_Tese_Mestrado_ModFVassociadoTHeptico.pdf2,56 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.