Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
FC - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/2531

Título: Factors affecting the abundance of the little bustard Tetrax tetrax : implications for conservation
Autor: Silva, João Paulo Campbell Alves da, 1968-
Orientador: Palmeirim, Jorge M., 1957-
Moreira, Francisco, 1965-
Palavras-chave: Tetrax tetrax
Selecção de habitat
Reprodução animal
Conservação das espécies
Teses de doutoramento - 2011
Issue Date: 2010
Resumo: The little bustard is a grassland bird with more than half of its population concentrated in the Iberian Peninsula. It has declined dramatically over the last decades, mainly due to changes in agricultural practices and is now one of Europe’s most threatened species. Being so reliant on human active management, it is essential to understand the main factors that influence its abundance, from where sound agricultural practices can be identified and reverted into agro-environmental prescriptions. The main objective of this thesis is to analyze these factors along the yearly cycle and at different scales, within a population that still occurs in high densities. At a regional landscape scale it was demonstrated that the highest densities were found in less heterogeneous landscapes with greater availability of continuous grasslands, their preferred breeding habitat, rather than in heterogeneous landscapes with small agricultural fields, as stated in previous works. At the plot scale, female and male habitat preferences, were found to be similar, preferring to occur in larger grassland fields with short vegetation. Male density was found to vary only with grassland field size. Larger grassland fields presented higher levels of vegetation heterogeneity, which possibly favors the occurrence of both males and females, at a micro-habitat scale. During the post-breeding season important population shifts were recorded, due to the abandonment of their breeding grounds towards areas with more productive soils, with greater availability of green plants i.e. food availability. Particularly during the summer season the little bustard was found to avoid grasslands, showing that their habitat preferences vary seasonally. The agricultural system that better fits the little bustard’s habitat needs along the yearly cycle is the extensive cereal farming. Finally, the presence of overhead transmission power lines was identified as a new threat for the species, by creating an avoidance effect, negatively affecting its distribution and abundance.
O sisão Tetrax tetrax é actualmente uma das aves mais ameaçadas da Europa, dependendo, em larga medida, dos meios agrícolas extensivos para a sua sobrevivência. Apresenta uma distribuição Paleárctica muito fragmentada, abrangendo, de forma descontínua, uma vasta área que se estende desde a Península Ibérica e Marrocos até ao Cazaquistão, Nordeste da China e Este da Mongólia. A Península Ibérica alberga mais de metade da população mundial, encontrando-se principalmente associado aos sistemas cerealíferos extensivos. Em Portugal a distribuição do sisão coincide principalmente com a região do Alentejo, onde ocorre nas densidades mais elevadas conhecidas para a espécie, tanto à escala local como regional. As causas do seu declínio estão principalmente associadas à perda de competitividade económica dos sistemas agrícolas de que dependem, sendo por isso altamente susceptíveis à perda ou degradação do habitat resultante de processos de intensificação agrícola nos solos mais produtivos, ou de abandono ou florestação nos solos menos produtivos. Estudos recentes também têm evidenciado outras problemáticas associadas à conservação desta ave como sejam a colisão com linhas aéreas de distribuição e transporte de energia e a influência das questões climáticas nas densidades de machos reprodutores. Esta dissertação tem por objectivo contribuir para o conhecimento dos requisitos de habitat do sisão em áreas bem conservadas, num contexto de alta densidade. Foi prestada particular atenção à avaliação das suas preferências de habitat a diferentes escalas que possam reverter em efectivas medidas de gestão da espécie. Os padrões de ocorrência do sisão durante o período reprodutor foram estudados à escala regional da paisagem, no capítulo 2. Em particular, procurou-se testar a hipótese de que o factor que mais contribui para a ocorrência de maiores densidades de sisão é a disponibilidade do uso preferido (pousios e pastagens) e não a diversidade da paisagem e pequena propriedade, como tem vindo a ser descrito pela maioria dos trabalhos realizados com a espécie em Espanha e França. De facto, em Portugal, ao contrário dos outros países, são registadas densidades muito elevadas num contexto de grande propriedade, o que faz supor que esta questão não está totalmente compreendida e que varia geograficamente. As densidades de sisão foram estudadas em 81 áreas (medindo em média 2900 ha cada), abrangendo uma porção considerável da sua distribuição em Portugal. Os índices de composição da paisagem foram calculados para cada área e as suas relações com a densidade de sisões foram exploradas usando modelos teóricos seleccionados com base no critério do AIC. De facto, as maiores densidades foram de facto encontradas em paisagens mais homogéneas, onde se observava uma maior proporção de pousios e pastagens. As áreas mais heterogéneas foram associadas à intensificação agrícola, e revelaram-se menos adequadas à espécie. Este estudo põe em evidência a necessidade de políticas agrícolas que assegurem a manutenção de vastas áreas de pousio ou pastagens nas regiões dominadas pela grande propriedade. Os machos e fêmeas de sisão foram estudados à escala da parcela no capítulo 3. Procurou-se entender de que forma o tamanho da parcela de pousio/pastagem e respectiva estrutura da vegetação fazem variar a presença/ausência de machos e fêmeas assim como a densidade de machos. No caso das fêmeas ainda se procurou compreender como variavam as densidades e as preferências de habitat ao longo da época de reprodução e a diferentes escalas. Para o efeito distinguiram-se três fases: i) visitação dos leks; ii) nidificação e iii) famílias. Foram estudados os pousios/pastagens afastados de factores de perturbação humana, tais como casas habitadas e estradas alcatroadas. A área de estudo abrangeu uma área de 360 km2, no Alto Alentejo e incluiu três Zonas de Protecção Especial (ZPE) com elevadas densidades de machos territoriais. As parcelas de pousio/pastagem foram modeladas em função da presença/ausência de machos e fêmeas usando a regressão logística. Numa segunda fase, modelaram-se os pousios/pastagens em função da densidade de machos, usando apenas as parcelas onde foi registado a sua presença. Os modelos logísticos resultantes para machos e fêmeas foram coincidentes: preferem as parcelas maiores, que apresentam uma estrutura da vegetação baixa. De facto, a localização dos ninhos foi encontrada significativamente na proximidade dos machos, possivelmente como consequência de uma estratégia de anti-predação. O tamanho da parcela foi a única variável que influenciou a densidade de machos, contudo este resultado deve ser interpretado no contexto das parcelas que são favoráveis à sua ocorrência e portanto apresentam uma estrutura da vegetação compatível com a sua actividade reprodutora. O facto de se ter encontrado uma maior heterogeneidade da altura da vegetação, em parcelas maiores, parece favorecer a ocorrência simultânea de ambos os sexos, uma vez que apresentam requisitos de micro-habitat distintos. Por último, foram encontradas diferenças significativas nos requisitos das fêmeas, ao nível do micro-habitat, nas diferentes fases do período reprodutor, pelo que a heterogeneidade verificada nas parcelas maiores parece favorecer igualmente a ocorrência de fêmeas ao longo do período de reprodução. Desta forma deve ser dada prioridade em termos de conservação, às propriedades com as parcelas maiores, deve-se garantir um pastoreio que assegure uma adequada estrutura da vegetação visando a reprodução de sisão e ainda equacionar junto dos proprietários a manutenção da maior área contínua de pousios/pastagens possível. Durante o período pós-reprodutor entre o Verão e o Outono (capítulo 4), o sisão foi estudado também à escala da parcela, mas agora com o objectivo de compreender os factores que influenciaram a sua ocorrência, numa altura do ano onde é esperado que a disponibilidade alimentar diminua significativamente (plantas verdes) devido ao clima seco. Foram seleccionadas três áreas geograficamente distintas e com diferentes graus de intensificação agrícola, no Alentejo. Os dados foram recolhidos ao longo de transectos pedestres, resultando em dados de presença/ausência, com os quais se construíram modelos preditivos usando a regressão logística. No caso particular do Outono ainda se analisaram as preferências ao nível do micro-habitat usando Modelos Aditivos Generalizados. Adicionalmente, no Verão foram estimadas as abundâncias de sisão em 19 áreas do Alentejo e Estuário do Tejo, coincidindo com ZPE ou com áreas conhecidas de dispersão. Ao contrário do que se tem verificado no período reprodutor, o sisão evitou o pousio/pastagem durante o Verão. De acordo com o modelo preditivo do Verão, o sisão preferiu locais com solos mais produtivos, com maior disponibilidade de plantas verdes e onde a altura da vegetação era relativamente baixa, possivelmente favorecendo alguma protecção e visibilidade de eventuais ameaças. No que respeita às abundâncias, os resultados indicam que uma parte significativa da população reprodutora dependente de sistemas agrícolas extensivos (que geralmente coincidem com os solos menos produtivos) utilizam outras áreas com maior disponibilidade alimentar durante o período seco do Verão. Esta tendência tende a prolongar-se durante o Outono, em que o sisão volta a ocorrer nos pousios, assim como nos restolhos e em solos mais produtivos, na proximidade de linhas água (com mais vegetação verde). Ao nível do micro-habitat selecciona áreas de vegetação baixa, possivelmente devido às características da vegetação que apresentam uma maior disponibilidade de matéria vegetal verde. Assim sendo, os esforços de conservação durante o período pós-reprodutor devem centrar-se em manter áreas abertas com sistemas agrícolas extensivos, sobretudo nos locais coincidentes com os solos mais produtivos e na proximidade de áreas prioritárias para a reprodução do sisão. Um nível moderado de intensificação pode ser considerado adequado, com o regadio de culturas que sejam da sua preferência, como sejam as leguminosas, desde que representem menos de 5% da área em causa, à semelhança do que foi observado na área de estudo mais frequentada pela espécie, durante o Verão. Apesar da colisão com linhas aéreas eléctricas constituir um factor de mortalidade de aves bem documentado, são praticamente desconhecidos os efeitos que estas infra-estruturas podem ter na distribuição das aves. No capítulo 5 as densidades de sisão foram estudadas à escala da parcela, especificamente para analisar o efeito da proximidade das linhas aéreas de transmissão de energia. No total, a partir de 23 áreas de estudo, localizadas na proximidade de linhas de transmissão, fizeram-se 934 contagens de machos reprodutores em pontos de escuta (circunferências com um raio de 250 m). Os dados foram analisados utilizando uma metodologia de modelação estocástico-dinâmica (StDM). Em áreas favoráveis à ocorrência do sisão, a proximidade de linhas aéreas de transmissão foi o factor que mais contribuiu para explicar as variações de densidade de machos reprodutores. Consequentemente as linhas de muito alta tensão tendem a ser evitadas, possivelmente fragmentando o habitat. O modelo desenvolvido permite analisar os efeitos cumulativos das alterações de habitat, que podem, em última instância, conduzir à extinção local da espécie. Tendo em conta o efeito que estas linhas têm na distribuição e mortalidade do sisão, os novos traçados de linhas de transmissão devem evitar áreas prioritárias para a sua conservação. Nestas áreas e para as linhas já existentes, sempre que possível, deve ser considerado o seu desmantelamento, por forma a melhorar o habitat de reprodução. O modelo desenvolvido pode servir de apoio aos estudos de impacto ambiental, para novas linhas que atravessem habitat potencial de reprodução do sisão. Como conclusão, os resultados obtidos nesta tese realçam a importância de Portugal para a conservação da espécie, contribuindo para a compreensão dos principais factores que influenciam a ocorrência das densidades mais elevadas conhecidas para a espécie, a diferentes escalas. Caracteriza os requisitos de habitat das fêmeas durante as diferentes fases do período reprodutor, num contexto de alta densidade e identifica uma ameaça que até ao momento era desconhecida, susceptível de afectar significativamente a sua distribuição e abundância. Por último, comprova a alteração do padrão de ocorrência durante o período pós-reprodutor possivelmente como consequência da falta de disponibilidade de alimento. Ao nível da gestão do habitat o sistema agrícola que melhor responde às necessidades biológicas do sisão, ao longo do ciclo anual, é o sistema cerealífero extensivo.
Descrição: Tese de doutoramento, Biologia (Ecologia), Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2011
URI: http://hdl.handle.net/10451/2531
Appears in Collections:FC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulsd059696_td_Joao_Paulo.pdf4,35 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia