Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/25919
Título: Avaliação multimodal da cardiopatia isquémica com teste único : o paradigma da ressonância
Autor: Rocha, Marta Isabel Arriaga de Matos
Orientador: Gil, Victor Machado
Abecasis, João
Palavras-chave: Isquemia miocárdica
Espectroscopia de ressonância magnética
Doenças cardiovasculares
Data de Defesa: 2015
Resumo: A ressonância magnética cardiovascular (RMC) é uma modalidade da ressonância magnética que supera as limitações inerentes ao movimento cardíaco, fornecendo informação referente à morfologia cardíaca, à caracterização tecidular, à função ventricular e à perfusão miocárdica. Em pacientes com suspeita de doença coronária, recorrendo à avaliação da perfusão miocárdica e cinética segmentar (repouso vs stress), permite uma avaliação funcional e deteção de isquemia com elevada sensibilidade e especificidade. Em contexto agudo, permite a determinação do tamanho do enfarte e diferenciação entre miocárdio em risco e enfartado, combinando a avaliação funcional, deteção de edema e padrão de realce, após administração de Gadolíneo. Podem ainda ser avaliados fatores prognósticos como a área de “salvage”, a presença de obstrução microvascular, fenómeno de “no-reflow”, envolvimento do ventrículo direito ou complicações pós-enfarte. Na cardiopatia isquémica crónica a RMC identifica alterações tecidulares pelo realce de gadolínio e assume um papel crucial na determinação do prognóstico pela avaliação da viabilidade miocárdica. Também a precisão na quantificação dos volumes, massa e função ventriculares tornou-a essencial no estudo da função cardíaca com importância diagnóstica e implicações prognóstica. A RMC é, assim, um método gold standard na abordagem global da patologia cardiovascular, particularmente no contexto da cardiopatia isquémica.
Cardiovascular magnetic resonance (CMR) is a type of magnetic resonance imaging which overcomes the limitations related to cardiac movement, providing information about cardiac morphology, tissue characterization, ventricular function and myocardial perfusion. CMR allows functional evaluation and detection of ischemia with high sensitivity and specificity in patients with suspected coronary disease, through evaluation of myocardial perfusion and segmental kinetics (rest vs stress). In acute situations, CMR allows the determination of infarct size and differentiation between myocardium at risk and infarcted myocardium, combining functional evaluation, detection of edema and the pattern of enhancement after gadolinium administration. Furthermore, this technique enables the evaluation of prognostic factors, such as salvage area, microvascular obstruction, no-reflow phenomenon, right ventricular involvement or post-infarction complications. In chronic ischemic cardiomyopathy, CMR identifies tissue alterations, through gadolinium enhancement, and has a crucial role in prognosis determination, through valuation of myocardial viability. The precision of CMR in quantifying ventricular volumes, mass and function has turned it into an essential technique in the study of cardiac function, notably in diagnosis and prognosis. Therefore, CMR is the gold standard method for the global approach of cardiovascular pathology, particularly in the context of ischemic cardiomyopathy.
Descrição: Trabalho Final do Curso de Mestrado Integrado em Medicina, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2015
URI: http://hdl.handle.net/10451/25919
Designação: Mestrado Integrado em Medicina
Aparece nas colecções:FM – Trabalhos Finais de Mestrado Integrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
MartaIMRocha.pdf308 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.