Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/26084
Título: Alterações autonómicas e cardiovasculares em microgravidade simulada
Autor: Garcês, Rui Pedro Caetano
Orientador: Rocha, Isabel
Palavras-chave: Simulação
Microgravidade
Cardiovascular
Autonómico
baroreflexo
Data de Defesa: 2015
Resumo: Atingir um melhor entendimento das adaptações fisiológicas induzidas por microgravidade no sistema cardiovascular, é atingir um novo patamar na Medicina Aeroespacial. Para contribuir para o esclarecimento da matéria e a validar o nosso laboratório para estudos em microgravidade simulada, 13 voluntários saudáveis, jovens, de ambos os sexos foram continuamente monitorizados num protocolo de 2 horas de tilt down a -6º, com execução de uma prova de stress mental a cada 30minutos. Monitorizaram-se continuamente a pressão arterial, intervalos RR e impedância torácica dos quais se extraíram a frequência cardíaca, volume sistólico e resistência vascular periférica. Analisou-se o output autonómico no domínio do tempo-frequência e função baroreceptora através do ganho e da eficácia do baroreflexo. Utilizou-se o teste t-Student e ANOVA para analise estatística (significância para p<0.05). Os resultados mostram aumento continuado e significativo da pressão arterial principalmente à custa do aumento de resistência vascular periférica sem grandes alterações significativas nas restantes variáveis analisadas. Estes dados são semelhantes aos encontrados na literatura na avaliação das alterações cardiovasculares agudas à microgravidade simulada e resultam das adaptações autonómicas rápidas á redistribuição da volémia decorrentes da alteração do eixo de carga vascular que leva a uma maior acumulação de sangue na parte superior do corpo.
To aim for a deeper understanding in the physiologic adaptations induced by microgravity onto the cardiovascular system, it is to reach for the next leap in the medicine of space exploration. In order to still understand some adaptive mechanisms and to validate our laboratory for simulated microgravity studies, 13 young, healthy adults, of both sexes were enrolled for a 2 hours protocol of simulated microgravity at -6º, where a mental stress test was performed every 30minutes. Blood pressure, RR intervals and thoracic impedance were continuously monitored. Heart rate, stroke volume, total peripheral resistance, autonomic output on the time –frequency domain and baroreflex function were analysed. For statistical analysis t-Student test and ANOVA were used and significance was reached for p<0.05. Results show a continuous increase in blood pressure mainly due to a progressive raise in total peripheral resistance without significant changes in the remaining parameters. Our data on the acute cardiovascular adaptations to simulated microgravity are in line with the literature and reflect the acute and earlier autonomic adaptations to the intra and extravascular fluid shifts to the central circulation due to the change of load from vertical to a more horizontal axis.
Descrição: Trabalho Final do Curso de Mestrado Integrado em Medicina, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2015
URI: http://hdl.handle.net/10451/26084
Designação: Mestrado Integrado em Medicina
Aparece nas colecções:FM – Trabalhos Finais de Mestrado Integrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RuiPCGarces.pdf1,7 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.