Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/2708
Título: Fama enganadora
Autor: Bahia, Sara
Pereira, Inês
Monteiro, Paula
Palavras-chave: Desenvolvimento
Talento
Data: 2008
Editora: MTSS / PETI - Fundo Social Europeu
Citação: In J. Cadete (Org.) PETI: 10 anos de combate à exploração do trabalho infantil. (207-242). Lisboa: MTSS / PETI - Fundo Social Europeu.
Resumo: A participação de crianças e jovens em espectáculos, moda e publicidade é uma realidade incontornável que tem sido objecto de atenção por parte de vários sectores da sociedade e que motivou a concepção de medidas legislativas que defendem os jovens dos efeitos negativos dessa participação. No entanto, em termos de desenvolvimento, as consequências de tal participação podem não se revelar tão benéficas quanto alguns sectores da sociedade insistem em crer. Consequentemente, importa reflectir de forma teoricamente fundamentada acerca dos benefícios e também das eventuais sequelas que possam surgir, para pensar em formas de minorar os resultados menos positivos dessas actividades. A primeira parte deste artigo refere-se à definição, descrição e breve caracterização deste tipo de actividades, bem como a sua contextualização legal e também social, a partir de estudos anteriores. A ideia de base é a de que o fenómeno existe e pode ser benéfico em muitas das situações, muito embora possa suscitar também alguns efeitos menos desejáveis em termos do desenvolvimento pessoal dos menores que participam neste tipo de actividades, lançando pistas que possam vir a ser úteis para o enquadramento do desempenho das crianças e jovens nestas áreas. A segunda parte do artigo inicia-se com a problematização dos múltiplos determinantes do processo de desenvolvimento e uma resenha histórica sobre a participação dos menores nas artes do espectáculo. Segue-se uma teorização acerca dos factores de risco e de protecção responsáveis pela adaptação e desenvolvimento ao longo da vida. Transversalmente são descritos os grandes marcos sócio-emocionais do desenvolvimento infantil e adolescente; algumas características relevantes para percursos de vida adaptados e criativos e uma análise do estado da arte da participação de menores portugueses em espectáculos, moda e publicidade. Na última parte, explicita-se e discute-se o enquadramento legal que salvaguarda os direitos dos menores que participam neste tipo de actividades e procura evitar os possíveis efeitos menos positivos dessa participação. A lógica interna inerente ao presente artigo é a de fornecer um enquadramento teórico abrangente e propor linhas orientadoras de actuação para todos os responsáveis envolvidos. Em última análise, o intuito subjacente é o de promover o bem-estar futuro das crianças e jovens que participam no mundo do espectáculo, da moda e da publicidade.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10451/2708
ISBN: 978-989-95739-0-1
Aparece nas colecções:FPCE - UOP - Livros e Capítulos de Livros

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PETI_bahia et al.pdf549,77 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.