Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/27268
Título: Avaliação das necessidades de formação em medicina do adolescente dos pediatras portugueses : dez anos depois
Autor: Neves, Sérgio Rodrigo Martins de Jesus das, 1977-
Orientador: Fonseca, Helena Regalo
Palavras-chave: Medicina do adolescente
Adolescentes
Educação médica
Teses de mestrado - 2016
Data de Defesa: 2016
Resumo: O crescente desenvolvimento da Medicina do adolescente ao longo da última década a par do alargamento da idade pediátrica, tem levado ao aumento do número de adolescentes observados na prática clínica pelos pediatras portugueses. Contudo, como este aumento não se tem acompanhado de um aumento proporcional da formação pré e pós-graduada dos pediatras, o domínio das competências e aptidões específicas mantém-se deficitário. Deste modo o presente estudo pretende explorar as necessidades formativas dos pediatras portugueses em Medicina do Adolescente e comparar as necessidades formativas actuais com as necessidades formativas identificadas num estudo realizado há cerca de dez anos. Pretende-se, assim, contribuir para um enriquecimento do conhecimento sobre as lacunas formativas em Medicina do Adolescente no contexto nacional, com o objectivo de apoiar a concepção e o desenvolvimento de formações de acordo com as dificuldades percepcionadas pelos pediatras. Para tal, desenvolveu-se um estudo exploratório com um desenho quantitativo transversal. Em dois momentos distintos, foi solicitado aos 1957 pediatras inscritos no Colégio de Especialidade da Ordem dos Médicos (n = 1957), para responderam a um questionário enviado através de uma plataforma eletrónica, tendo-se obtido uma taxa de resposta de 14%, i.e., 274 pediatras (n= 274). Os dados foram analisados tendo em conta as características sociodemográficas da amostra; a experiência em Medicina do Adolescente; conhecimentos, competência e interesse na aquisição de formação em temas gerais e específicos da Medicina do Adolescente e percepção de constrangimentos associados ao avanço da Medicina do Adolescente em Portugal. De acordo com os resultados obtidos, cerca de 50% dos pediatras não teve formação específica em Medicina do Adolescente. As principais barreiras ao atendimento a adolescentes prendem-se com a falta de treino e dificuldades na comunicação com o adolescente. Não se encontraram associações estatisticamente significativas entre género, faixas etárias ou tempo decorrido desde a obtenção do grau de especialista e as barreiras enunciadas. A entrevista clínica, as questões ético-legais, a patologia ginecológica, as perturbações na área da saúde mental (suicídio, depressão, perturbações do comportamento alimentar) e dos comportamentos (nomeadamente, na área da sexualidade, consumos e comportamentos de risco), foram as áreas onde os profissionais referiram menor competência/aptidão. Na avaliação da sua formação em Medicina do Adolescente durante o internato de formação específica em Pediatria, dois terços dos pediatras referiu não ter tido qualquer formação específica ou considerou-a como insuficiente. A avaliação efetuada dos atuais Internatos revelou-se sobreponível. Os resultados do presente estudo apontam para que, decorridos 10 anos sobre o primeiro estudo de avaliação das necessidades formativas em Medicina do Adolescente, mantêm-se as necessidades de formação específica dos atuais pediatras e internos. Existe, assim, uma necessidade urgente de reformular os programas pós-graduados no sentido de aumentar a percepção de auto-eficácia e a competência dos pediatras nas problemáticas mais frequentes da Medicina do Adolescente.
In the last decade, the increasing development of the field of Adolescent Medicine together with the enlargement of the pediatric age, lead to an increasing number of adolescent patients seen by Portuguese pediatricians. However, because this process has not been coincident with a proportional increase in the pre and postgraduate training offer in Adolescent Medicine, the current self-assessed competencies in this domain, remain quite scarce. This study aims to assess the training needs in Adolescent Medicine of the Portuguese pediatricians and compare the data obtained with those found in a similar survey about ten years ago. This knowledge may support the design and development of further training based on the real needs and difficulties perceived by the pediatricians. Therefore, we developed an exploratory study with a cross-sectional quantitative design. At two different times, an electronic questionnaire was sent to the 1957 pediatricians (n = 1957) registered at the Pediatric Board of the Portuguese College of Physicians, with a response rate of 14% (n = 274). Data was analyzed taking into account the socio-demographic characteristics of the sample; past experience in Adolescent Medicine; self-assessed knowledge, skills and interest in acquiring further training in generic and specific topics of Adolescent Medicine, and perception of constraints associated with the advancement of Adolescent Medicine in Portugal. About 50% of the pediatricians did not have any kind of specific training in Adolescent Medicine. The main perceived barriers in the care of adolescents were related to the lack of training and difficulties in communicating with adolescents. No statistically significant differences were found regarding gender, age or time elapsed since graduation in Pediatrics and the stated barriers. Self-assessed competencies in clinical interview, ethical and legal issues, gynecological problems, mental health conditions (e.g. suicide, depression, eating disorders) and behaviors (e.g. sex, drugs and risky behaviors) rated low. Two-thirds of the pediatricians mentioned that they have had no/insufficient specific training in Adolescent Medicine during the Pediatric residency. The assessment made of the current pediatric residents proved to be overlapping. According to the results, the perceived training needs of the current Portuguese Pediatricians are similar to the ones found in a similar study conducted 10 years ago. There is an urgent need to reformulate the post-graduate curriculum and provide continuous education to Pediatricians in order to increase their perception of self-efficacy and competence regarding the most prevalent problems in the field of Adolescent Medicine.
Descrição: Tese de mestrado, Saúde do Adolescente, Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina, 2016
URI: http://hdl.handle.net/10451/27268
Designação: Mestrado em Saúde do Adolescente
Aparece nas colecções:FM - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
11262_Tese.pdf1,03 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.