Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/27523
Título: O papel do exame clínico da mama como método de rastreio de cancro da mama
Autor: Covas, João Miguel Doutor
Orientador: Gomes, Cristina Ribeiro
Palavras-chave: Cancro da mama
Rastreio oncológico
Exame clínico da mama
Mamografia
Auto-exame da mama
Data de Defesa: 2016
Resumo: Background: O cancro da mama é uma importante causa de mortalidade e morbilidade na mulher. Para minimizar os efeitos da doença têm sido adotados programas de rastreio baseados na mamografia, exame clínico da mama e auto-exame da mama. No entanto, não existe consenso sobre a adequação destes meios, os critérios apropriados para a sua inclusão nos programas de rastreio, e a evidência da sua eficácia. Objetivos: Através deste trabalho pretende-se efetuar uma pesquisa bibliográfica sobre o papel do exame clínico da mama no rastreio do cancro da mama, nomeadamente a sua eficácia na deteção de cancro e na redução da mortalidade, o dano associado a este método e a sua adequação como método de rastreio, quer por si ou em conjunto com a mamografia. Métodos: Pesquisa bibliográfica na base de dados MEDLINE, utilizando os termos "Breast”, “Breast Neoplasms", "Breast Cancer", "Screening", "Physical Examination", "Physical Exam", "Clinical Exam", "Clinical Examination" tanto individualmente como combinados, até Dezembro de 2015. As listas de referências de artigos individuais relevantes foram examinadas para artigos relevantes adicionais. Foram também pesquisadas as orientações de algumas das principais autoridades científicas que emitem recomendações sobre o rastreio de cancro da mama, nomeadamente a US Preventive Services Task Force, American Cancer Society, American College of Obstetricians and Gynecologists, Canadian Task Force on Preventive Health Care e The Royal Australian College of General Practitioners. Conclusões: A adição do Exame Clínico da Mama à mamografia não se traduz em melhorias nos outcomes em relação ao rastreio apenas com mamografia. Pelo contrário, a sua adição aos programas de rastreio leva a um aumento do dano associado, com um aumento das taxas de referenciação e de falsos positivos. Recomenda-se que o Exame Clínico da Mama não seja realizado como método de rastreio em países em que o rastreio por mamografia esteja disponível. No entanto, em países onde o exame clínico da mama é o único método disponível de rastreio, este tem uma boa aceitação por parte das mulheres, e a evidência mostra que é eficaz na deteção precoce e downstaging do cancro da mama. No entanto está por comprovar se esta alteração se traduz numa melhoria da mortalidade e morbilidade, e qual o dano associado à intervenção, pelo que continua a ser necessário esperar pelos resultados de follow-up dos ensaios em curso para retirar conclusões sobre a sua eficácia como método de rastreio de cancro da mama.
Background: Breast Cancer is an important cause of death and morbidity in women. To minimize the effects of the disease there have been adopted screening programs based on mammography, clinical breast examination and breast self examination. However, there is no consensus about the adequacy of these methods, the appropriate criteria for their inclusion in the screening programs, and the evidence of their effectiveness. Objectives: Through this work it is intended to make a literature review on the role of clinical breast examination in breast cancer screening, including its effectiveness in cancer detection and mortality reduction, the harms associated with this method, and its appropriateness as a screening method, either by itself or in conjunction with mammography. Methods: Literature search in the MEDLINE database using the terms "Breast", "Breast Neoplasms ", "Breast Cancer", "Screening", "Physical Examination", "Physical Exam", "Clinical Exam", " Clinical Examination", either individually or in combination, up to December 2015. The reference lists of relevant individual articles were examined for additional relevant articles. Guidelines of some of the leading scientific authorities issuing recommendations on breast cancer screening were also searched, particularly the US Preventive Services Task Force, American Cancer Society, American College of Obstetricians and Gynecologists, Canadian Task Force on Preventive Health Care and The Royal Australian College of General Practitioners. Conclusions: The addition of Clinical Breast Examination to mammography does not translate into improvements in outcomes in relation to screening with mammography only. On the contrary, its addition to screening programs leads to an increase of the harm associated, with an increase in referrals and false positive rates. It is recommended that Clinical Breast Examination should not be performed as a screening method in countries where screening by mammography is available. However, in countries where clinical breast examination is the only available method of screening, it is well accepted by women, and the evidence shows that it is effective in early detection and downstaging of breast cancer. However, it remains to be proven if this change is reflected in an improvement of mortality and morbidity, and what is the harm associated with the intervention, so it is still necessary to wait for the follow-up results of ongoing trials to draw conclusions about its effectiveness as a breast cancer screening method.
Descrição: Trabalho Final do Curso de Mestrado Integrado em Medicina, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2016
URI: http://hdl.handle.net/10451/27523
Designação: Mestrado Integrado em Medicina
Aparece nas colecções:FM – Trabalhos Finais de Mestrado Integrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
JoaoMDCovas.pdf2,27 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.