Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/27781
Título: Do espaço doméstico ao espaço funerário: ideologia e cultura material na Pré-história Recente do Centro de Portugal.
Autor: Senna-Martínez, João Carlos de
Data: 1996
Editora: Edições Colibri; Faculdade de Letras de Lisboa, Instituto de Arqueologia
Citação: Senna-Martínez, J. C. de (1996). Do espaço doméstico ao espaço funerário: ideologia e cultura material na Pré-história Recente do Centro de Portugal. Ophiussa. Revista do Instituto de Arqueologia da Faculdade de Letras de Lisboa, 0. Lisboa: Edições Colibri; Faculdade de Letras de Lisboa, Instituto de Arqueologia. pp. 65-76.
Resumo: Em textos recentes (SENNA-MARTINEZ, 1994a. e 1995b.), aduzimos evidência no sentido de podermos interpretar os sítios de habitat, correlacionáveis com alguns dos principais monumentos megalíticos localizados na plataforma do Mondego, como tendo tido uma utilização predominantemente sazonal e centrada nos meses de Outono e Inverno. O modelo económico-alimentar que então propusemos para as comunidades que, durante o quarto e o terceiro milénios a.C., construíram e utilizaram as necrópoles megalíticas desta área, considera a evidência disponível no sentido da prática de uma pastorícia transumante, completada por caça, recolecção intensiva, processamento e armazenagem de frutos de inverno (nomeadamente a bolota) e uma eventual pequena horticultura (SENNA-MARTINEZ, 1994a.). Propomo-nos agora reflectir de que forma a evidência arqueológica disponível possibilita pensar a relação habitat/necrópole enquanto pólos organizadores de um espaço a um tempo geográfico (isto é, físico e material) e simbólico (isto é, como representação mental de uma “ordem do mundo”). Fá-lo-emos conscientes de que a base de dados de que dispomos (veja-se a listagem de sítios dos Quadros I e II e a Fig.1) é, ainda, de dimensões reduzidas – conquanto pensemos que já representativa, sobretudo para uma área onde tudo, ou quase tudo, se desconhecia ainda há bem poucos anos – e, consequentemente, em diversos aspectos mais não podemos que produzir hipóteses de trabalho a desenvolver futuramente.
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10451/27781
ISSN: 1645-653X
Aparece nas colecções:UNIARQ - Artigos em Revistas Nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
martinez_ophiussa_1996.pdf426,38 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.