Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/27871
Título: Alterações climáticas e as crianças: novas vulnerabilidades
Autor: Fonseca, Susana
Delicado, Ana
Rowland, Jussara
Schmidt, Luísa
Almeida, Ana Nunes de
Palavras-chave: Vulnerabilidade
Alterações climáticas
Catástrofes
Crianças
Data: 2017
Editora: Associação Portuguesa de Sociologia
Citação: Fonseca, Susana, Delicado, Ana, Rowland, Jussara, Schmidt, Luísa, Almeida, Ana Nunes de (2017). Alterações climáticas e as crianças: novas vulnerabilidades. In Portugal, território de territórios. Atas do IX Congresso Português de Sociologia. Lisboa: Associação Portuguesa de Sociologia
Resumo: É reconhecido pela comunidade científica que as alterações climáticas terão, como uma das suas consequências mais visíveis, a ocorrência com maior frequência e intensidade de eventos climáticos extremos. Estes eventos poderão, em muitos casos, resultar em desastres ou catástrofes de dimensão significativa, cujos impactos se farão sentir de forma mais intensa sobre os grupos mais vulneráveis, entre eles as crianças. No caso de catástrofe, as crianças são um dos grupos mais vulneráveis. As suas características especificas em termos físicos, emocionais/psicológicos e educacionais, associadas a fatores como a idade, o género, as condições de saúde, o acesso a recursos, o ambiente construído em que vivem ou as redes de sociabilidade, colocam-nas habitualmente numa situação de grande dependência e vulnerabilidade. Isto mesmo é reconhecido pela agência das Nações Unidas encarregue de trabalhar com as crianças – a UNICEF – que assumiu recentemente a necessidade de reforçar o seu trabalho e intervenção sobre o tema das alterações climáticas, por o considerar como uma das grandes ameaças aos direitos das crianças no presente e, em particular, no futuro. Os resultados a apresentar estão integrados no projeto de investigação CUIDAR – Culturas de resiliência à catástrofe entre crianças e jovens, financiado pelo programa Horizon 2020, que está a ser desenvolvido no ICSUlisboa,em parceria com o Reino Unido, Espanha, Itália e Grécia.
The scientific community recognizes that climate change has as one of its more visible consequences the more frequent occurrence of extreme climate events. These events could, in many cases, result in significant disasters and catastrophes, whose impacts will be felt more intensively by vulnerable groups, among them children. In case of catastrophes, children are one of the vulnerable groups. Its physical, emotional/psychological and educational characteristics associated with age, gender, health conditions, access to resources, physical environment, sociability networks place them in a particularly vulnerable and dependent situation. This situation is recognized by the United Nations Agency in charge of working with children – UNICEF – who recently assumed the need to strengthening its work on climate change, for the impacts and threats that presents to children’s rights in the present and in the future. The results presented are part of a wider research project - CUIDAR - Cultures of Disaster Resilience amongst Children and Young People, financed by Horizon 2020, that is being developed ate ICS – Ulisboa, and includes partners from the UK, Spain, Italy and Greece.
URI: http://hdl.handle.net/10451/27871
ISBN: 978-989-97981-3-7
Versão do Editor: http://www.aps.pt/ix_congresso/actas/actas
Aparece nas colecções:ICS - Outras Publicações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ICS_Alteracoes_A.pdf402,36 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.