Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/2796
Título: Dimensão depressiva da personalidade e auto-percepção do envelhecimento em idosos
Autor: Junqueira, Diana Sofia Pereira
Orientador: Silva, Maria Eugénia Duarte, 1951-
Palavras-chave: Depressão (psicologia)
Idosos
Envelhecimento
Teses de mestrado - 2010
Data de Defesa: 2010
Resumo: O presente estudo visa analisar, num grupo de idosos pertencentes à população normal: (1) a dimensão depressiva da personalidade (estilos de personalidade mais dependente ou mais auto-crítico); (2) as auto-percepções de envelhecimento e (3) a relação entre a dimensão depressiva da personalidade (estilo de personalidade mais dependente ou mais auto-crítico) e a percepção que o idoso tem acerca do seu processo de envelhecimento. Para avaliar a dimensão depressiva da personalidade recorreu-se à versão portuguesa do Questionário de Experiências Depressivas – QED (Blatt, D’Afflitti, & Quinlan, 1976; Campos, 2000). A auto-percepção do envelhecimento foi avaliada através da versão portuguesa do Questionário de Percepções de Envelhecimento – QPE (Barker, O’Hanlon, McGee, Hickey, & Conroy, 2007; Claudino, s.d.). Participaram no estudo 100 idosos, de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 65 e os 89 anos. Os resultados mostram que não existem diferenças significativas entre os resultados obtidos pelos idosos nas três escalas do QED. O sexo feminino apresenta resultados superiores na escala de Dependência enquanto que, o sexo masculino apresenta resultados superiores na escala de Auto-criticismo, apesar das diferenças não serem significativas. Não existem variações entre os níveis de Dependência e de Auto-criticismo em função da idade. Relativamente à auto-percepção do envelhecimento, resultados elevados em dimensões responsáveis por auto-percepções adaptativas apontam para a predominância de auto-percepções de envelhecimento positivas. Os sexos masculino e feminino não se distinguem, significativamente, relativamente à auto-percepção do envelhecimento. Os resultados apontam para que a auto-percepção do envelhecimento tenda a tornar-se menos adaptativa e mais negativa, em função da idade. Relativamente à relação entre os dois estilos de personalidade e a auto-percepção do envelhecimento, salienta-se que idosos com um estilo de personalidade mais dependente apresentam um maior sentimento de controlo sobre as experiências negativas relacionadas ao envelhecimento.
The present study aims at analyzing in a group of elderly people belonging to the normal population: (1) the depressive dimension of personality (personality styles more dependent or more self-critical), (2) the self-perceptions of aging and (3) the relationship between the depressive dimension of personality (personality styles more dependent or more self-critical) and the perception that elderly people have about their aging process. The depressive dimension of personality was assessed by means of the Portuguese version of the Depressive Experiences Questionnaire - DEQ (Blatt, D'Afflitti, & Quinlan, 1976; Campos, 2000).The self-perception of aging was assessed by means of the Portuguese version of the Aging Perceptions Questionnaire - APQ (Barker, O'Hanlon, McGee, Hickey, & Conroy, 2007; Claudino, s.d.). The study involved 100 elderly people of both sexes, aged between 65 and 89 years. The results show that there are not significant differences between the results obtained by elderly people in the three scales of DEQ. Females exhibit superior results on the Dependency scale, while the males exhibit superior results on the Self-criticism scale, although differences were not significant. There are not variations between the levels of Dependency and Self-Criticism as a function of age. Concerning the self-perception of aging, high results in dimensions responsible for adaptive self-perceptions point to the predominance of positive self-perceptions of aging. Males and females do not differ significantly with regard to self-perception of aging. The results indicate that the self-perception of aging tends to become less adaptive and more negative, depending on age. Regarding the relation between the two styles of personality and the self-perception of aging, it is noteworthy that elderly people with a more dependent personality style exhibit a greater sense of control over negative experiences related to aging.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Dinâmica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2010
URI: http://hdl.handle.net/10451/2796
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfp037555_tm.pdf479,45 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.