Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/2804
Título: A aprendizagem feita pelo ensino: a questão básica da escola
Autor: Miranda, Guilhermina Lobato
Palavras-chave: Aprendizagem pelo ensino
Conhecimento especializado
Realização Competentes
Transferência de conhecimentos
Data: 1998
Citação: Miranda, G. L.(1998). A Aprendizagem feita pelo ensino: a questão básica da escola. In C. Sousa, L. Sousa, G. potugal, e R. Santiago (Eds). Actas do I Colóquio Nacional “A Ciência Psicológica nos Sistemas de Formação". Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação – Secção de Psicologia da Educação (pp. 129-46). Faro: Universidade do Algarve.
Resumo: A importância da aprendizagem feita por intermédio do ensino de determinados saberes e saberes-fazer, nomeadamente da aprendizagem escolar, não precisa de ser demonstrada. Os alunos têm que aprender mais e melhor para responder às exigências de um mundo cada vez mais incerto, competitivo e complexo. A escola tem um peso cada vez maior na vida das crianças e das famílias e em muitos casos parece não conseguir responder aos desafios actuais. Muitas pessoas se queixam da falta de conhecimentos com que os alunos saem das escolas e os resultados das avaliações não são optimistas. O nível de iliteracia parece ser elevado, mesmo nos alunos que terminam cursos superiores. Num simpósio dedicado aos contributos da psicologia para a inovação educacional, interessa com certeza questionar estes aspectos. E também o que estará a faltar na formação dos professores e no processo de ensino e aprendizagem que conduz a tais resultados e juízos sobre a aprendizagem escolar. Importa ainda saber como alterar esta situação. Como contributo particular para esta temática tentaremos sistematizar os resultados das investigações psicológicas sobre este tipo particular de aprendizagem, a saber, a que é feita por intermédio do ensino explícito de determinados conhecimentos. Com efeito, e como referem Resnick (1983), Resnick & Glaser (1986), Mendelsohn (1994) e De Corte (1995) existem três aspectos que é necessário distinguir quando se fala dessa aprendizagem: 1) uma teoria do conhecimento especializado; 2) uma teoria da aquisição; e 3) uma teoria da intervenção. Propomo-nos neste painel analisar estas três componentes da teoria da aprendizagem pela instrução, fundamentando esta análise nos resultados mais estáveis das investigações realizadas. Por isso, iniciamos a comunicação com uma análise das quatro categorias de aptidões que é necessário que os alunos adquiram se queremos que eles se tornem competentes (num ou em vários domínios do conhecimento). A compreensão das realizações competentes é importante para estudar os processos de aprendizagem e de desenvolvimento. Num segundo momento analisaremos os processos de aquisição que conduzem os alunos de um estado de iniciados a um estado mais competente, baseando esta análise nos resultados das investigações da psicologia cognitiva. Referiremos ainda o problema da transferência de conhecimentos, pois é um tópico central das investigações da psicologia da aprendizagem e também da aprendizagem escolar. De facto, as aprendizagens escolares só são úteis quando podem ser aplicadas a problemas e situações da vida "real". Se os alunos não forem capazes de transferir os conhecimentos para as situações do seu quotidiano e futuro profissional, a escola não está a cumprir o seu papel.
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10451/2804
ISBN: 972-9341-25-7
Aparece nas colecções:FPCE-UOE-DCAETE- Comunicações e Conferências

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Aprendizagem pelo ensino.1998.pdf6,12 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.