Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/2845
Título: Experiência de dor e de emocionalidade negativa na gravidez : uma abordagem dialéctica e desenvolvimentista
Autor: Luz, Rita Alexandra Freire Fonseca da
Orientador: Moniz, Luís Manuel Joyce, 1945-
Palavras-chave: Psicologia da doença
Gravidez
Dor - aspectos psicológicos
Teses de mestrado - 2010
Data de Defesa: 2010
Resumo: Não sendo uma doença, a gravidez implica, por vezes, o confronto com sintomatologia associada a um processo patológico. Neste sentido, muitas mulheres relatam a existência de dor e de emocionalidade negativa durante o seu percurso de gravidez. No presente estudo, pretende-se aceder às significações caracterizadoras da experiência de dor durante a gravidez e do controlo da dor e da emocionalidade negativa. Pretende-se também avaliar a adequação da metodologia de auto-monitorização reactiva ao controlo da dor e da emocionalidade negativa na gravidez. Para tal, foram realizadas entrevistas de análise comportamental da experiência de dor e de emocionalidade negativa a um grupo de grávidas, que referiram sentir dor durante a gravidez, e foi implementado um protocolo de auto-monitorização reactiva da intensidade da dor e da percepção de controlo e vulnerabilidade relativamente à dor e às emoções negativas normalmente associadas: tristeza, ansiedade/stress e irritação. Treze grávidas participaram neste estudo. Todas as grávidas responderam às questões da entrevista, consoante a sua experência concreta de dor e realizaram seis semanas de auto-monitorização. A partir dos resultados, construiram-se treze estudos de caso. Cada estudo de caso apresenta a caracterização da experiência de dor e o processo de controlo da dor e da emocionalidade negativa, em termos dos níveis de significação prevalecentes e das operações dialécticas predominantes. Evidencia, também, o resultado da auto-monitorização reactiva na intensidade da dor e no controlo percebido da dor e da tristeza, ansiedade/stress e irritação, neste grupo de grávidas. Assim, é possível caracterizar cada grávida segundo uma abordagem desenvolvimentista e dialéctica da experiência de dor e de emocionalidade negativa na gravidez e avaliar a eficácia da metodologia de auto-monitorização reactiva, num grupo de grávidas com dor. Estes resultados são específicos deste grupo e, devido à dimensão da amostra, as conclusões do presente estudo não podem ser generalizadas. Contudo, este estudo representa uma base para a compreensão desenvolvimentista e dialéctica da experiência e controlo da dor e da emocionalidade negativa, no contexto da gravidez.
Not being an illness, pregnancy involves sometimes a coping process with the symptoms associated with a pathological process. In this sense, many women report the existence of pain and negative emotions during the course of their pregnancy. The aim of this study is to access the significations that characterize the experience of pain during pregnancy and the control of pain and of negative emotions. It is also intended to evaluate the suitability of a protocol for reactive self-monitoring of the control of pain and of negative emotions during pregnancy. Thus, interviews were conducted for behavioural analysis of the experience of pain and of negative emotions to a group of pregnant women who reported experiencing pain during pregnancy. It was also implemented a protocol for reactive self-monitoring of pain intensity and of perceived control of pain and of negative emotions usually associated: sadness, anxiety/stress and irritation Thirteen pregnant women participated in this study. All these pregnant women responded to interview questions, depending on their experience of actual pain and underwent six weeks of self-monitoring. From the results, thirteen case studies were developed. Each case study presents the characterization of the pain experience and the control process of pain and of negative emotions in terms of prevailing levels of significations and predominant dialectical operations and shows the results of reactive self-monitoring of pain intensity and of perceived control of pain and of sadness, anxiety/stress and irritation in this group of pregnant women. Thus, it is possible to characterize each pregnant woman in terms of a developmental and dialectical approach of the experience of pain and of negative emotions during pregnancy and evaluate the effectiveness of a methodology of reactive self-monitoring, in this group of pregnant women with pain. These results are particular to this group and due to sample size, the findings of this study can not be generalized. However, this study represents a basis for understanding the experience of pain and the control of pain and of negative emotions in the context of pregnancy from a developmental and dialectic perspective.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica da Saúde e da Doença), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2010
URI: http://hdl.handle.net/10451/2845
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.