Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/29024
Título: Cativo com livros : hábitos de leitura no Estabelecimento Prisional Central de Pinheiro da Cruz : estudo do caso
Autor: Fontinha, Maria Helena Pires Ramos Alves, 1961-
Orientador: Ó, Jorge Ramos do, 1962-
Palavras-chave: Teses de mestrado - 2007
Educação e leitura
Prisão
Recluso
Hábitos de leitura - Portugal
Biblioteca
Leitura - Promoção
Data de Defesa: 2007
Resumo: A presente pesquisa teve origem no âmbito do Mestrado em Ciências da Educação, cuja Área de Especialização é a Educação e Leitura. A diversidade temática proporcionada nos múltiplos seminários, desenvolvidos desde o início do curso, suscitou-nos o interesse por conhecer e caracterizar os hábitos de leitura dos sujeitos em situação de reclusão. Para o efeito, desenvolvemos um estudo de caso no Estabelecimento Prisional Central de Pinheiro da Cruz. O público alvo foi constituído, não só pelos reclusos que requisitaram (mais e menos) livros, na biblioteca, no período compreendido entre Março de 2005 e Março de 2007, mas também por actores da instituição (responsável pela área da Educação, Ensino e Animação Sociocultural; representante dos guardas prisionais e professor do Io Ciclo do Ensino Recorrente) e exteriores à instituição, nomeadamente, a chefe de Divisão da Educação, Ensino e Animação Sociocultural da Direcção-Geral dos Serviços Prisionais e dois animadores de leitura. Os objectivos que presidiram ao nosso estudo foram conhecer o modo como os reclusos, enquanto actores, e os restantes actores da instituição percepcionam a leitura em reclusão e que lógicas de acção subjazem à organização da instituição, visando o desenvolvimento de actividades culturais que considerem a leitura como fundamental naquele espaço. A metodologia adoptada para a recolha de dados foi a análise documental, a observação directa e a entrevista semi-directiva, realizada aos diversos actores acima enunciados. Para o tratamento dos dados, procedemos à análise de conteúdo temática. Após o tratamento e a análise dos resultados obtidos, chegámos a algumas conclusões que nos permitem afirmar que os hábitos de leitura, em reclusão, são escassos, porquanto em setecentos e um reclusos, apenas trezentos e vinte e dois requisitaram livros na biblioteca, no período em estudo. Para além disso, os reclusos que mais lêem, na instituição, são aqueles que já tinham hábitos de leitura, desde crianças. Em reclusão, continuam, portanto, um hábito que já haviam, anteriormente, adquirido, embora aqui dediquem mais tempo à leitura. Lêem para passar o tempo, para se libertarem, para sonharem e para adquirirem mais conhecimentos. A nível dos Serviços Centrais constatamos que, nestes últimos anos, há uma vontade política de promover a leitura em reclusão, através do melhoramento do acervo das bibliotecas, através da dinamização, pontual, de actividades relacionadas com a promoção e animação da leitura, embora ainda haja muito a fazer neste domínio, nomeadamente, o acesso directo, de todos os reclusos, à biblioteca; a informatização das bibliotecas; actividades regulares e continuadas de animação da leitura; criação de comunidades de leitores; promoção da leitura na escola da instituição; aquisição de competências de alfabetizados pelos reclusos analfabetos; desenvolvimento de competências de leitura e de escrita nos reclusos já alfabetizados; ... As responsáveis pela área Sociocultural assentam a tónica em questões, que consideram mais preocupantes e urgentes como a sobrelotação, a segurança, a toxicodependência, a saúde, as quais, segundo acreditam, são impeditivas do desenvolvimento de hábitos de leitura por parte dos reclusos, não permitindo que as actividades relacionadas com a leitura sejam prioritárias na instituição. Tendo constatado que os reclusos que mais lêem, consideram a leitura como o melhor coadjuvante para cumprimento da pena e que a leitura contribui para reduzir a conflitualidade, sugerimos que se desenvolvam mais projectos no âmbito do desenvolvimento de práticas de leitura nas instituições de reclusão. Talvez assim possamos minorar os baixos níveis de literacia existentes, no nosso país, quer intra, quer extra muros.
The present research was developed in the context of the Master in Educational Sciences, more accurately in the Specialization Area of Reading and Education. The theme variety provided by the multiple seminars, developed since the beginning of this Master, gave us rise to an enormous interest about enlarging our knowledge and characterizing the reading routines of arrested individuals. In order to do this, we designed a case study in the Central Prison Institution of Pinheiro da Cruz. The main target of the present study was, not only the prisoners that requested, more and less, books in the prison library, between March of 2005 and March of 2007, but also some other important individuals in this institution (the responsible for Education, Teaching and Social and Cultural Animation; the spokesman of the prison guards and the Elementary School for Adults teacher) and even other relevant people from outside the institution, such as the chief of Education, Teaching and Social and Cultural Animation Division, that belongs to the General Direction of the Prison Services and two reading animators. The main goals of this study were the acquisition of a better knowledge of how prisoners and the other people involved in this institution apprehend the role of reading in prison, and also about the measures taken by this institution in order to develop the cultural activities such as reading as a main concern. The methodological strategies used in data gathering were the documental analysis, direct observation and the semi-directive interview. These methods were applied to the individuals already mentioned above. The data results obtained, were analysed by a structured content analysis. After the assessment and analysis of the obtained data, we reached some main conclusions that allow us to sustain that the reading routines in prison are sparse, considering that in seven hundred and one prisoners, only three hundred and twenty two required books from the library, during this two years period. Moreover, in this institution, the prisoners that read more are the ones that already were used to read during their childhood, so while they are arrest, they continue this previous and already acquired habit, however there is a reading increase, because they have much more time to spend on it. They read in order to full fill their spare time, to release themselves, to dream and to acquire more knowledge. Concerning the Central Services, we realised that, from the previous years on, there is a political will to promote reading in prison, so they are providing to enlarge the prisons libraries’ amount of books, they are increasing and developing some activities concerning reading promotion and animation. However there is still a lot to be done in this area, such as providing prisoners a direct access to the library, bringing computers into these libraries, developing regular and continuous activities of reading animation, creation of reading communities, the promotion of reading in the institution’s school, the enhancement of reading skills by the illiterate prisoners and the development of reading and writing skills in already alphabetized prisoners...The responsibles for the Social and Cultural area point out themes that they consider more relevant and urgent in prisons, such as overpopulation, safety, drug consumption, and healthcare, which are considered to be obstacles to the development of reading habits by the prisoners and they don’t allow that the reading promotion strategies are a priority in this institution. Considering that the prisoners that read the most have the opinion that reading is a way of helping them to spend their time in prison and that reading contributes to reduce their appetence for conflict, we suggest that there should be developed more reading practices in prisons. Perhaps acting like this we can reduce the low levels of literacy, in our country, outside and inside walls.
Descrição: Tese de mestrado em Ciências da Educação (Área de especialização em Educação e Leitura), apresentada à Universidade de Lisboa, através da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2007
URI: http://hdl.handle.net/10451/29024
Designação: Mestrado em Ciências da Educação
Aparece nas colecções:FPCE - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfp029648_tm.pdf5,07 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.