Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/29923
Title: Autonomia pessoal e profissional dos professores
Author: Guerra, Teresa Maria Azêdo Pimentel, 1965-
Advisor: Veiga, Feliciano Henriques, 1952-
Keywords: Autonomia profissional
Professores
Desenvolvimento profissional
Satisfação profissional
Teses de mestrado - 2003
Defense Date: 2003
Abstract: Reconhecendo a importância que a autonomia pessoal e profissional dos professores poderá ter para uma melhor integração pessoal e social na escola e na sociedade, procurou-se realizar um estudo cujo objectivo geral foi a análise das representações dos professores acerca da sua autonomia em contexto escolar. Utilizou-se, para este estudo, uma amostra de 203 professores de ambos os sexos, de escolas pertencentes ao distritos de Lisboa, Setubal, Leiria e Aveiro. Utilizaram-se como instrumentos de avaliação três escalas: Uma delas foi a Escala de Autonomia Pessoal dos Professores (EAPP), construída no presente estudo com base num anterior trabalho de Friedman (1999). Trata-se de uma escala composta por 32 itens distribuídos por 6 factores distintos: autonomia na formação de turmas; autonomia nas temáticas de ensino; autonomia na formação profissional; autonomia no relacionamento com os encarregados de educação; autonomia no ensino e na avaliação do rendimento escolar; autonomia no desenvolvimento curricular. Uma outra escala utilizada foi a Escala de Autonomia Interna e Externa (EAIE), adaptada de um estudo de Wilson (1993). É composta por 25 itens distribuídos por 2 factores distintos: 9 itens provenientes de autonomia externa e 16 itens de autonomia interna. Valorizouse ainda uma terceira escala, denominada Escala de Desenvolvimento Psicossocial dos Professores: Autonomia e Produtividade Pessoal (EDPP), construída a partir de uma investigação piloto de Damico (1990). O objectivo desta investigação levou às seguintes questões de estudo: 1- Será que existem diferenças significativas na autonomia dos professores em função de variáveis pessoais, profissionais e sociais (sexo, idade, tempo de serviço, profissionalização, grupo disciplinar, nível de ensino, escalão, habilitações académicas, grau de satisfação profissional, opção do curso, relacionamento profissional, distância de casa à escola, cargos ocupados)? 2- Como se correlacionam os resultados entre cada uma das dimensões da autonomia e cada uma das seguintes variáveis: Envolvimento na promoção dos alunos; Competências para lidar com a indisciplina; Produtividade Pessoal, quer na amostra total quer por “tempo de serviço”? A análise dos resultados permitiu encontrar relações significativas entre a autonomia e as variáveis referidas, na generalidade dos casos considerados. Verificou-se que todas as dimensões da autonomia se correlacionam significativamente com as variáveis envolvimento na promoção dos alunos, e produtividade pessoal. Existem ainda correlações significativas entre as dimensões da “autonomia pessoal” e as competências para lidar com a indisciplina. Os resultados foram interpretados à luz das teorias revistas deparando-se com alguma dificuldade em parte devido à falta de estudos prévios do género do agora apresentado. O estudo termina com algumas sugestões de continuação.
Description: Tese de mestrado em Educação (Supervisão e Orientação Pedagógica), Univ. de Lisboa, 2003
URI: http://hdl.handle.net/10451/29923
Designation: Mestrado em Educação
Appears in Collections:FC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ulfpie052067_tm.pdf1,44 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.