Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/29928
Título: A cultura marterial simbólica de Bet-Chan entre os séculos XV e XIV a.C. : identificação, materialização e significação
Autor: Fernandes, Catarina Pinto
Orientador: Ramos, José Augusto
Senna-Martinez, João Carlos de
Palavras-chave: Teses de mestrado - 2017
Data de Defesa: 15-Fev-2017
Resumo: Bet-Chan apresenta um dos conjuntos materiais com artefactos egípcios mais antigos da Síria-Palestina, tendo os estudos mais recentes feitos pela Universidade Hebraica de Jerusalém, proposto a primeira presença de aquartelamentos militares no sítio para fins do século XV e inícios do XIV a.C. Estando os materiais estudados e publicados pelos respectivos investigadores, serve este trabalho para fazer uma análise Social dos objectos ditos simbólicos do designado nível IX, que corresponderá ao período cronológico referido. Percebe-se que a confluência de exemplares cananaicos e egípcios é premente, mas que a eles se juntam alguns outros micénicos e mitânicos, numa construção social que terá primado pela aceitação de grupos exógenos e pela introdução de novas crenças e práticas, onde novas hierarquias se formam e ambientes de reformulam. No fundo é dizer que os primeiros contactos do Egipto com Canaã são marcados por uma gradual miscigenação, que só nos séculos seguintes permite a presença efectiva dos primeiros, mas que já na XVIII dinastia é marcante socialmente, ainda que com reservas e sempre respeitando os modelos antigos, impostos desde o Bronze Médio.
Beth-Shean has one of the oldest Egyptian archaeological remains in all Syria-Palestine area. The latest studies from de Hebrew University of Jerusalem proposed the presence of the first garrison for the late XV and early XIV B.C.E. The material remains are already studied by the researchers, and so, this thesis serves to make a social analysis of the so-called symbolic objects of the designated level IX, which correspond to that chronological period. It is noticed that the Canaanite and Egyptian artifacts appear to be primary, but Mycenaean and Mitannian artifacts join them in a lot of contexts, allowing a social environment that accepts exogenous groups and the introduction of new beliefs and practices, where new hierarchies are formed. In conclusion, the first Egyptian contacts with Canaan are marked by a gradual miscegenation, that only in the following centuries allows the effective presence of the Egyptians. Nonetheless, their presence was perceived in the XVIII dynasty, although accompanied by the social models of the Middle Bronze Age.
URI: http://hdl.handle.net/10451/29928
Designação: Mestrado em História e Cultura das Religiões
Aparece nas colecções:FL - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfl236838_tm.pdf4,69 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.