Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Instituto de Ciências Sociais (ICS) >
ICS - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/300

Título: Músicos em movimento:mobilidades e identidades de uma banda na estrada
Autor: Nóvoa, André, 1985-
Orientador: Sobral, José Manuel, 1952-
Palavras-chave: Música
Músicos
Tournées musicais
Mobilidade
Identidades
Teses de mestrado
Issue Date: 2009
Resumo: O estudo realizado no âmbito desta tese de mestrado centra-se numa análise dossignificados que os músicos atribuem à mobilidade decorrente das suas actividadesmusicais, ou seja, realizar digressões. Para tal, acompanhei e auxiliei uma banda norteamericana,sediada em Austin (Texas), numa tournée europeia de três semanas,produzindo assim uma recolha etnográfica que servisse de base às minhas reflexões.Tentei encontrar uma resposta, antropologicamente satisfatória , à interrogação axialque me guiou: porque é que os músicos se lançam à estrada para fazer as tournées? .Apercebi-me de que, para além das razões económicas, dos motivos de promoção dabanda ou ainda de ensejos de viagem e descoberta, é o próprio sentido de mobilidadeque move os músicos. A estrada é um dos espaços sociais privilegiados onde os músicosse sentem músicos e a sociedade os reconhece enquanto tal. Possuir e actualizar umcurrículo de mobilidade, materializando-o na experiência da estrada, é algo fundamentalpara a construção e perpetuação das suas identidades.Assim sendo, no capítulo final, elaboro duas propostas, uma mais teórica e outrade cariz mais histórico. Na primeira, proponho que o músico seja configurado comouma figura de mobilidade, isto é, como alguém que depende de um desempenho demobilidade para definir e afirmar a sua condição. Na segunda, demonstro que existe umforte ideal de mobilidade na cultura rock cultura na qual os músicos em estudo seinserem que impele os músicos a lançarem-se à aventura da estrada, desempenhandoum papel muito importante na fabricação de identidades pessoais e colectivas. Taisnoções levam-me a debater, nas conclusões deste estudo, a própria natureza dasmobilidades com estas características e a equacioná-las de um ponto de vista maisabrangente, propondo novas sendas de investigação sobre a importância que detêm nomundo contemporâneo.
This dissertation focuses on an analysis of the meanings that musicians confer tothe mobility arising from their musical activities, i.e., making tours. To achieve myobjectives, I accompanied and helped an American band, based in Austin (Texas), on anEuropean tour during three weeks, collecting through this plenty of ethnographical data which I used as a starting point to my reflections. I tried to figure out an anthropologically satisfying answer to the central question that guided my research: why do musicians hit the road and tour? . I found out that, beyond economical reasons,promoting the band and travelling or discovering new places, it's the proper sense ofmobility that inspires the musicians. The road is a social place where musicians feel likemusicians and society recognizes them as such. To possess and update a curriculum ofmobility, materialized in the experience of the road, is an essential step on the processesof producing and maintaining their identities.In the last chapter, I make two different suggestions, one theoretical and theother historical. In the first one, I suggest that the musician is configured as a figure ofmobility, i.e., a person that depends on a performance of mobility to define and affirmhis or her condition. On the second, I demonstrate that there is a strong ideal of mobilityinside the rock culture the musicians I worked with are part of this culture thatencourages musicians to fling themselves to the adventures of the road, playing adecisive role on the fabrication of personal and collective identities. These notions leadme to debate, on the conclusions of this paper, the nature of mobilities with thesecharacteristics, equating them from a wider point of view and suggesting new lines ofresearch about their impact on the contemporary world.
Descrição: Tese de mestrado, Antropologia Social e Cultural, 2009, Instituto de Ciências Sociais, Universidade de Lisboa
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000568881
http://hdl.handle.net/10451/300
Appears in Collections:ICS - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
20599_ulsd_dep.17911_TM_Andre_Novoa1.pdf50,37 MBAdobe PDFView/Open
20600_ulsd_dep.17911_Cartaz_Antuerpia.jpg1,2 MBJPEGThumbnail
View/Open
20601_ulsd_dep.17911_Cartaz_Berlim.jpg1,21 MBJPEGThumbnail
View/Open
20602_ulsd_dep.17911_Cartaz_Estugarda.jpg1,12 MBJPEGThumbnail
View/Open
20603_ulsd_dep.17911_Cartaz_Kassel.jpg991,23 kBJPEGThumbnail
View/Open
20604_Cartaz Leipzig.JPG13,51 MBJPEGThumbnail
View/Open
20605_Cartaz Mechelen.jpg13,22 MBJPEGThumbnail
View/Open
20606_Cartaz Schaffhausen.jpg13,35 MBJPEGThumbnail
View/Open
20607_ulsd_dep.17911_Cartaz_Viena.jpg981,65 kBJPEGThumbnail
View/Open
20608_ulsd_dep.17911_Cidades_visitadas.bmp13,22 MBBMPThumbnail
View/Open
20609_ulsd_dep.17911_Percursos_percorridos.bmp5,19 MBBMPThumbnail
View/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE