Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/30485
Título: Animal remains from medieval and modern Vila Franca de Xira, Portugal: Excavations at the Neo-Realism Museum
Autor: Detry, Cleia
Pimenta, João
Data: 2017
Editora: Câmara Municipal de Vila Franca de Xira / CEA Vila Franca de Xira
Citação: Detry, C., & Pimenta, J. (2017). Animal remains from medieval and modern Vila Franca de Xira, Portugal: Excavations at the Neo-Realism Museum. Cira Arqueologia, 5 238-259.
Resumo: Vila Franca de Xira is a town some 32 km north-east of Lisbon on the right bank of the Tagus river. Excavations undertaken there in 2006, prior to the construction of the Neo-Realism Museum, uncovered some 20 meters of a relatively well preserved Roman road. Overlying the road were 13th century (Medieval) and Modern Period (15th/16th century) levels. Faunal remains, recovered from all these levels, indicate which taxa were consumed by the inhabitants and which were kept as companions. Most of the faunal remains are left-overs of food eaten in ancient times and include bivalves, presumably collected in the Tagus estuary, as well as the commonly found domestic species like cattle, sheep, goats, suids (pig and wild boar) and chicken. Bones of rabbits, geese, cats and otter were also present. Despite the small size of the sample, the few osteometric data indicate that cattle were larger in the Modern period than in the 13th century. This corroborates previous studies on the history of this animal in southern Portugal.
Vila Franca de Xira é uma cidade localizada 32km a norte de Lisboa, na margem direita do rio Tejo. Escavações realizadas em 2006, na área onde viria a ser construído o Museu do Neo-Realismo em Vila Franca de Xira, puseram a descoberto uma estrada romana ainda relativamente bem preservada e numa extensão de cerca de 20 metros. Estes trabalhos cruzaram-se ainda com níveis medievais do séc. XIII e do Período Moderno dos séc. XV e XVI, onde foram recuperados restos de fauna sobre as quais versam este artigo. Foi possível obter algumas informações sobre os animais consumidos e de companhia nos períodos Medieval e Moderno desta cidade a poucos quilómetros de Lisboa. A maioria dos restos representavam despojos de alimentação, sendo o conjunto constituído por restos de bivalves provavelmente recolhidos no estuário do Tejo bem como por espécies domésticas comuns nos sítios arqueológicos, como é o caso do gado bovino, caprinos, suídeos e galinha doméstica. Alguns restos ocasionais de coelho, ganso e mesmo de gato e lontra também foram encontrados. Apesar de ser uma amostra pequena obtivemos ainda alguns dados osteométricos que nos sugerem que o gado bovino apresentava dimensões maiores no período moderno, corroborando trabalhos anteriores sobre a história desta espécie no sul de Portugal.
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10451/30485
ISSN: 2183069X
Aparece nas colecções:UNIARQ - Artigos em Revistas Nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Animal_remains_from_medieval_and_modern.pdf1,64 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.