Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação (FPCE) >
FPCE - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/3105

Title: Motivação e consciência do self : impacto na duração do processo psicoterapêutico
Authors: Pinto, Maria Teresa Mascarenhas
Advisor: Vasco, António Branco, 1955-
Keywords: Motivação (Psicologia)
Aliança terapêutica
Consciência de si
Processo terapêutico
Teses de mestrado - 2008
Issue Date: 2008
Abstract: Em consequência das exigências da sociedade contemporânea, nos últimos anos têm-se vindo a valorizar, cada vez mais, a maximização dos resultados e a optimização da duração do processo psicoterapêutico. Reflectindo sobre o conceito de motivação para a terapia, pretendi evidenciar os processos subjacentes ao seu surgimento e avaliar o seu impacto na duração do processo psicoterapêutico. Sabendo que são poucos os modelos psicoterapêuticos que contemplam a motivação como uma variável relevante, recorri, como referencial teórico, a dois meta-modelos integrativos, o Modelo Transteórico (Prochaska, 1982) e o Modelo de Complementaridade Paradigmática (Vasco, 2006), que consideram a consciência do self um marcador de mudança. Este estudo, de natureza não experimental, de tipo quantitativo e longitudinal, considera o grau de discrepância do self e a qualidade da aliança terapêutica como variáveis que podem interferir na rapidez da mudança. O objectivo é avaliar de que forma o estádio de mudança, em que o paciente se encontra inicialmente, interfere no tempo necessário ao alcance dos objectivos estratégicos da segunda fase do Meta-modelo de Complementaridade Paradigmática (aumento da consciência do self). Para cada hipótese especulei sobre o significado dos possíveis resultados e explorei algumas implicações para a prática clínica.
As a consequence of the demands of contemporary society, increasing emphasis has been placed in recent years on maximizing results and optimizing the length of the psychotherapeutic process. Reflecting on the concept of motivation for therapy, I have sought to show the underlying processes that bring it into play and to assess its impact on the length of the psychotherapeutic process. Given that few psychotherapeutic models treat motivation as a relevant variable, I have used two integrative meta-models as a theoretical system of reference, the Transtheoretical Model (Prochaska, 1982) and the Paradigmatic Complementary Model (Vasco, 2006), which take self-awareness as a means of measuring change. This study, which is non-experimental and is of a quantitative and longitudinal type, will consider the degree of self-discrepancies and the quality of the working alliance as variables that can interfere in the speed of change. The objective of the study will be to assess the way in which the patient's initial stage of change interferes with the time needed to attain the strategic objectives of the second phase of the Paradigmatic Complementary Meta-model (to increase self-awareness). For each hypothesis I have examined the significance of the possible results and explored certain implications for clinical practice.
Description: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicoterapia Cognitiva, Comportamental e Integrativa), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2008
URI: http://hdl.handle.net/10451/3105
Appears in Collections:FPCE - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfp037650_tm.pdf535.16 kBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE