Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/3110
Título: Práticas de ensino da matemática : duas professoras, dois currículos
Autor: Canavarro, Ana Paula, 1962-
Orientador: Ponte, João Pedro da, 1953-
Palavras-chave: Didáctica da matemática
Teses de doutoramento - 2004
Data de Defesa: 2003
Resumo: Este estudo inscreve-se na área de investigação sobre o professor de Matemática e tem como objectivo compreender as suas práticas curriculares, perspectivadas do seu ponto de vista, integrando pensamento e acção. Trata-se de uma investigação interpretativa, concretizada através da realização de estudos de caso de duas professoras. Para cada uma, procura responder às seguintes questões: Como se relaciona com o currículo oficial? Qual é o seu protagonismo curricular? Como legitima as suas práticas curriculares? Quais são as principais influências nas suas práticas curriculares? Francisca é professora de Matemática de 2º ciclo numa escola básica que aderiu ao projecto de gestão flexível do currículo. Margarida é professora numa escola secundária, onde lecciona o programa ajustado de Matemática. A escolha das professoras teve em conta o facto de serem profissionais experientes, reconhecidas como competentes no seu meio profissional, e de trabalharem em contextos curriculares distintos. Os estudos de caso apresentam as professoras, traçam o seu percurso biográfico, caracterizam o seu eu profissional e o seu conhecimento didáctico, descrevem o seu contexto profissional, analisam o seu modo de fazer a gestão curricular e de pôr o currículo em acção com os alunos. Apresentam também a sua reflexão pessoal sobre a forma como sentem as práticas curriculares. A estrutura dos casos resultou da combinação entre o processo analítico sobre os dados recolhidos e as assunções teóricas assumidas. O professor é visto como um profissional que possui um conhecimento próprio e específico para ensinar Matemática, que trabalha em contexto, mediado pelo seu eu profissional. A sua identidade e conhecimento profissionais desenvolvem-se continuamente, marcados pelo seu percurso, no qual a experiência lectiva representa uma importante fonte de aprendizagem. O currículo é encarado como envolvendo diversos níveis de configuração até chegar à sala de aula, para os quais concorrem as decisões de diferentes actores curriculares, nomeadamente no âmbito político--administrativo, de gestão da escola e de realização da sala de aula; não se esgota, portanto, num texto escrito. O professor é considerado um protagonista curricular privilegiado, que exerce um papel decisivo na gestão curricular e na definição do currículo em acção. O estudo ilustra a pluralidade de significados que as professoras atribuem ao conceito de currículo — desde programa-conteúdos, para Margarida, a conjunto de aprendizagens dos alunos, para Francisca. Estas diferentes interpretações estão em estreita relação com as componentes programáticas que mais valorizam — os conhecimentos matemáticos, para Margarida; as finalidades e objectivos, para Francisca. A adesão das professoras aos programas é mediada pela sintonia que sentem em relação à abordagem proposta da Matemática. O papel normativo do programa é entendido de forma diferente pelas duas professoras, que o perspectivam em função dos objectivos que gostariam que servisse — para Margarida, de definição completa e inequívoca dos conhecimentos matemáticos que todos os alunos devem saber, visando a uniformização da sua preparação para o exame de 12º ano; para Francisca, de orientação sobre as finalidades que a educação matemática deve visar. Não obstante, ambas as professoras manifestam empenho em cumprir o programa, que interpretam como concretizar aquilo que valorizam, reconhecendo que a retórica do cumprimento do programa mascara realidades muito distintas. As professoras revelam um significativo protagonismo curricular. Para ambas se identifica claramente um currículo pessoal de Matemática: as finalidades e objectivos reflectem a percepção que têm da sua responsabilidade profissional; os conteúdos resultam da sua valorização dos conhecimentos matemáticos indicados pelo programa; a sua abordagem, bem como as metodologias de trabalho, são reflexo do seu conhecimento didáctico, em especial, da visão da Matemática e do conhecimento do processo instrucional. A avaliação das aprendizagens dos alunos está solidamente apoiada por um corpo de saber-fazer que transmite segurança às professoras. O seu protagonismo curricular exerce-se em todas as fases do desenvolvimento curricular, desde a interpretação do texto programático à sala de aula. Por um lado, é uma forma de dar resposta à necessidade de adaptação do programa às turmas, numa lógica de diferenciação curricular. Por outro lado, acomoda a experimentação progressiva das novas orientações programáticas, que fazem por aproximações sucessivas e em harmonia com o seu conhecimento didáctico, avaliando o respectivo sucesso pela interpretação das reacções dos alunos. A legitimação das práticas curriculares joga-se entre o trabalho colectivo e o individual, que se complementam de forma interactiva. No contexto colectivo, assume especial importância o grupo disciplinar, cujo papel na definição do programa-conteúdos acaba por se sobrepor ao do texto oficial — no caso de Margarida, reforçado ainda pelo programa-de-exame. Ambas as professoras realizam trabalho de preparação lectiva em grupos de colegas, no seio dos quais encontram um apoio substantivo, nomeadamente para lidar com a insegurança originada pela introdução de novos programas. O pressuposto de homogeneização presente nos grupos não se estende ao “como” das aulas, sobre o qual as professoras exercem a sua individualidade, numa perspectiva de adaptação das decisões colectivas aos seus alunos — e a si próprias. Mas é na sala de aula que o currículo acaba por tomar forma definitiva, sendo as decisões interactivas legitimadas pela necessidade de resposta à complexidade que ali se vive, desempenhando as reacções dos alunos um forte papel na sua regulação. As professoras identificam as mesmas influências principais nas suas práticas curriculares: a ancoragem no programa oficial, os limites do calendário escolar, a inspiração dos recursos consultados, o apoio dos colegas, as características dos alunos — e Margarida, o condicionamento do exame nacional do ensino secundário. Mas, acima de tudo, valorizam a experiência que adquiriram, sublinhando a importância da sala de aula, que lhes permitiu desenvolver um conhecimento didáctico sólido, que lhes confere segurança e lhes permite agir de acordo com o respectivo eu profissional, exercendo as suas preferências e prioridades. Esta experiência constitui o capital adquirido pelas professoras ao longo do seu percurso, marcado por factores diversos da história pessoal e profissional, e tem um papel decisivo no significado que hoje em dia dão à profissão.
This study is included in the area of research about the mathematics teacher and aims to understand his/her curriculum practices, from his/her point of view, integrating thinking and action. It is an interpretative research, undertaken through the case studies of two teachers, regarding whom it is sought to answer the following questions: How does the teacher relates with the official curriculum? How far does he/she act as an agent? How does he/she legitimate his/her curriculum practices? What are the main influences in the curriculum practices? Francisca is a mathematics teacher of the second cycle (grades 5-6) in a basic school that joined the project of flexible curriculum management. Margarida is a teacher in a secondary school, where she teach the adjusted mathematics program. The choice of the teachers was based on the fact that both are experienced professionals, recognized as competent in their professional circle, and work in distinct curriculum contexts. The case studies present the teachers, show their biographical journeys, characterize their professional self and didactic knowledge, describe their professional context, analyse their ways of carrying out curriculum management and putting the curriculum in action for their pupils; furthermore, the case studies present teachers’ personal reflection about the way they feel their curriculum practices. The structure of the cases resulted from the combination between the analytical process regarding the data collected and the theoretical framework regarding the teacher and the curriculum. The teacher is viewed as a professional, who has his/her own specific knowledge to teach mathematics, working in context, mediated by his/her professional self. The teacher’s identity and professional knowledge develop continuously, marked by his/her journeys, where the teaching experience represents a fundamental source of learning. The curriculum involves several levels of configuration before getting into the classroom, under the influence of the decisions of several curriculum agents, notably in the politic-administrative level, school management, and classroom action; it is much more than just a written text. The teacher is seen as a key curriculum agent, with a fundamental role in curriculum management and in the definition of the curriculum in action. The study illustrates the plurality of meanings that the teachers ascribe to the concept of curriculum — from program-contents, for Margarida, to a collection of learning outcomes, for Francisca. These different interpretations are closely related to the most valued curriculum components — mathematics knowledge, for Margarida; goals and objectives, for Francisca. Acceptance of the programs by the teachers is mediated by the syntony that they feel regarding the proposed approach to mathematics. The normative role of the program is viewed in different ways by the two teachers, who regard it according to the aims they would like it to support — complete and unambiguous definition of the mathematics knowledge that all pupils must have, aimed at the uniformization of the preparation of pupils for the grade 12 exam, for Margarida; of guidance about the general goals that that mathematics education must seek, for Francisca. Nevertheless, both teachers refer that they aspire to complete the program, what they interpret as carrying into practice what they value, recognizing that the rhetoric of completing the program masks very distinct realities. The teachers show a significant curriculum agency. For both, it is possible to identify a personal mathematics curriculum: The aims and goals reflect their perception of their professional responsibility; the contents emerge from their valuing of the mathematics knowledge indicated by the program; their approach, as well as their teaching methodologies, reflect their didactic knowledge, specially their perspective about mathematics and knowledge of the instructional process. Assessing pupils’ learning is firmly supported by a body of know-how that brings security to the teachers. Their curriculum agency is carried out in all phases of curriculum development, from the interpretation of the text of the program to the classroom. On one hand, it is a way of answering the need to adapt the program to the classes, through curriculum differentiation. On another hand, it accommodates the progressive experimentation of new programmatic orientations, what they do progressively and in harmony with pre-existing didactical knowledge, assessing their success by interpreting pupils’ reactions. The legitimisation of curriculum practices is carried out between collective and individual work, which complement each other in an interactive way. In the collective context, the subject matter group assumes special importance, as its role in the definition of the program-contents ends up superimposing the official text — in the case of Margarida, this is even reinforced by the program-for-exam. Both teachers undertake teaching preparation work within collegial groups, where they find substantial support, notably to deal with the insecurity associated to the introduction of new programs. The assumption of homogeneity of the groups does not follow to the “how” of classroom work regarding which the teachers exert their individuality, trying to adjust the collective decisions to their pupils — and to themselves. But it is in the classroom that the curriculum ends up assuming a definitive form, with the interactive decisions legitimated by the need to answer its complexity, dominated by unforeseen events, where pupils’ reactions assume a strong regulating role. The teachers identified the same main influences in their curriculum practices: the grounding in the official program, the limits of the school calendar, the inspiration of the resources used, the support from colleagues, the characteristics of pupils — and, for Margarida, the constraint of the national secondary school exam. But, above all, they value the experience that they acquired, underlying the importance of the classroom, what allowed them to develop a solid didactical knowledge, bringing them security that enables them to act according to their professional self, assuming their preferences and priorities. This experience constitutes the capital acquired by the teachers during their journeys, marked by different factors of personal and professional story, and has a decisive role in the meaning that nowadays they ascribe to the profession.
Descrição: Tese de doutoramento em Educação (Didáctica da Matemática), apresentada à Universidade de Lisboa através da Faculdade de Ciências, 2004
URI: http://hdl.handle.net/10451/3110
Aparece nas colecções:FC - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
045578_td_Anexos.pdf688,79 kBAdobe PDFVer/Abrir
045578_td_Referencias.pdf133,23 kBAdobe PDFVer/Abrir
045578_td_Conclusao.pdf297,81 kBAdobe PDFVer/Abrir
045578_td_Cap_6.pdf745,66 kBAdobe PDFVer/Abrir
045578_td_Cap_5.pdf820,07 kBAdobe PDFVer/Abrir
045578_td_Cap_4.pdf191,01 kBAdobe PDFVer/Abrir
045578_td_Cap_3.pdf354,64 kBAdobe PDFVer/Abrir
045578_td_Cap_2.pdf399,87 kBAdobe PDFVer/Abrir
045578_td_Cap_1.pdf118,36 kBAdobe PDFVer/Abrir
045578_td_Indice.pdf91,22 kBAdobe PDFVer/Abrir
045578_td_Agradecimentos.pdf60,09 kBAdobe PDFVer/Abrir
045578_td_Dedicatoria.pdf35,61 kBAdobe PDFVer/Abrir
045578_td_Resumos.pdf68,6 kBAdobe PDFVer/Abrir
045578_td_Folha_rosto.pdf46,5 kBAdobe PDFVer/Abrir
045578_td_Capa.pdf44,58 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.