Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Instituto de Ciências Sociais (ICS) >
ICS - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/312

Title: Águas que curam, águas que «energizam» : etnografia da prática terapêutica termal na Sulfúrea (Portugal) e nas Caldas da Imperatriz (Brasil)
Authors: Quintela, Maria Manuel, 1957-
Advisor: Bastos, Cristiana, 1959-
Keywords: Prática terapêutica
Termalismo
Água
Terapêuta termal
Teses de doutoramento
Issue Date: 2009
Abstract: Esta tese consiste num estudo etnográfico comparado sobre as práticas terapêuticas termais de duas estâncias, Cabeço de Vide (Portugal) e Caldas da Imperatriz (Santa Catarina, Brasil). A partir dos dois estudos de caso realizados, pretende-se mostrar como é que as formas de conceber as «águas» como um agente terapêutico conduzem a diferentes usos e saberes. Procura-se ainda perceber qual a sua relação com o processo de formação socio-histórico dos lugares específicos que são as estâncias termais (termas) e das disciplinas que sustentam os saberes «científicos» relativos ao uso da água termal como «medicamento» durante os séculos XIX e XX, destacando-se a hidrologia médica. Neste sentido são analisadas as actividades e a regulamentação relativas a espaços, usos da água, saberes e representações do objecto de estudo a prática terapêutica termal. A partir da discussão do conceito de termalismo analisa-se as suas práticas como actividade que se estruturou entre a medicina e o turismo e cujo desenvolvimento depende da relação estabelecida entre estes domínios. A análise das implicações da inserção ou exclusão do termalismo do sistema biomédico, que os dois contextos nacionais em estudo pretendem ilustrar, adquire aqui relevância. Através desta etnografia da prática terapêutica termal pretende-se, por um lado, identificar conceitos locais como os de saúde, doença, dor, sofrimento, remédio e «cura», partindo da ideia da água enquanto agente terapêutico, e, por outro lado, analisar e discutir o sentido atribuído à experiência da estadia termal pelos aquistas/hóspedes, que evidenciam diferentes «modelos explicativos» do tratamento termal. Enquanto que no contexto português este se encontra relacionado com os modelos médicos, no contexto brasileiro insere-se também em filosofias religiosas. Aos diferentes modelos correspondem diferentes idiomas que expressam experiências e visões do mundo, centrados ora nas «dores, ora na «energia», e que traduzem formas idiossincráticas e sincréticas de conceber esta prática, compreendendo-se que as «águas» sejam procuradas para «curar» ou «energizar».
This thesis is a comparative ethnographical study of the therapeutic practices found at two spas, Cabeço de Vide (Portugal) and Caldas da Imperatriz (Brazil). Starting from these two case studies, it is intended to show how the ways of conceiving «the waters» as a therapeutic agent lead to different uses and knowledge. Also examined is the connection of the latter with the processes by which the specific places now known as «spas» were socially and historically constructed, and with the development of disciplines which support the «scientific» knowledge produced on the uses of thermal waters as «medicines» along the 19th and 20th Centuries, and particularly medical hydrology. Such an approach leads to the analysis of activities and regulations concerning the spaces, the uses of water, knowledge and representations involved in the main subject of the thesis therapeutic practices at the spas. The concept of thermalism is discussed and its practices analyzed as an activity which has been structured between medicine and tourism and owes its development to the association of both those realms. The analysis of the consequences of thermalism being included in or excluded from the biomedical system, as exemplified by the national contexts where the study was developed, becomes thus relevant.The ethnography of therapeutic practices at the spas is intended to account for local concepts of health, disease, pain, suffering, remedy and «cure» drawing on the notion of water as therapeutic agent, and, furthermore, to examine and discuss the meaning conferred to the experience at the spas by the spa-goers/guests themselves, revealing different «explanatory models» of the treatment at the spas. While in the Portuguese context this model is related to medical ones, in the Brazilian case it is also inscribed in religious philosophies. Each model corresponds to a different idiom expressing experiences and worldviews, one focusing on «pains» and the other on «energy», thus conveying idiosyncrasies and syncretism in the way this practice is conceived of and defining two different kinds of reasons for the use of these waters, meant «to cure» or «to energize».
Description: Tese de doutoramento em Ciências Sociais (Antropologia Social e Cultural), apresentada à Universidade de Lisboa, através do Instituto de Ciências Sociais, 2009
URI: http://sibul.reitoria.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000549313
http://hdl.handle.net/10451/312
Appears in Collections:ICS - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
17208_Tese_Maria_Manuel_Quintela.pdf89.32 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE