Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
FC - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/3133

Título: Modelação do risco trombótico da população portuguesa portadora de FV Leiden por duas variantes alélicas do gene do Fibrinogénio Gama
Autor: Pinto, Cátia Marlene Marques Correia Sousa
Orientador: David, Dezsö
Paulo, Octávio S., 1963-
Palavras-chave: Trombose venosa
Polimorfismo
Fibrinogénio
Teses de mestrado - 2010
Issue Date: 2009
Resumo: Actualmente, a trombose venosa (TV), é uma das causas mais comuns de morbilidade e mortalidade a nível mundial. A TV é uma doença poligénica e multifactorial, causada por alterações em factores de risco major, como o Factor V Leiden, proteínas pró-coagulantes, ou outros factores de risco minor, como o Fibrinogénio. Apesar da mutação FV Leiden representar a base molecular de TV em cerca de 8% dos casos, é possível verificar a existência de heterogenicidade no tipo e na idade da primeira manifestação clínica. Este facto sugere que existe uma modulação por um conjunto de factores hereditários adicionais e adquiridos. O objectivo deste estudo é avaliar o efeito modulador de potenciais factores hereditários e ambientais no risco trombótico de indivíduos portadores de FV Leiden. Os polimorfismos FGG 10034 C>T (rs2066865) e FGG 9340 T>C (rs1049636) do gene FGG são bons candidatos para esta função moduladora. Embora não tenham sido verificadas diferenças estatisticamente significativas entre as frequências alélicas e genotípicas, os dados preliminares adquiridos neste estudo apontam para uma modulação da idade de ocorrência do acidente trombótico por estes polimorfismos. O polimorfismo FGG 10034 C>T actua como potenciador do risco trombótico, diminuindo a idade do primeiro acidente (pvalue=0,06). Por sua vez, o polimorfismo FGG 9340 T>C apresenta um efeito protector, aumentando-a (pvalue=0,07). Ao considerar os haplótipos constituídos pelas combinações alélicas dos dois polimorfismos, a modulação é mais evidente: o haplótipo protector/neutro (PTH2 /PTH1) aumenta a idade do primeiro acidente em cerca de 4 anos, enquanto que o haplótipo potenciador/neutro (PTH3/PTH1) a diminui em aproximadamente 5 anos, quando comparados com o haplótipo neutro. A continuação e aprofundamento deste estudo, com uma amostra de maiores dimensões, poderão conduzir à identificação de factores moduladores do risco trombótico, permitindo uma melhor prevenção do mesmo.
Nowadays, Venous Thrombosis (VT) is one of the world-wide most common causes of morbidity and mortality. VT is a multi-factorial and poligenic disease, caused by alterations in major risk factors, as Factor V Leiden, pro-coagulants proteins or in other minor risk factors as Fibrinogen. In spite of mutation FV Leiden represents the molecular base of VT in nearly 8% of the cases, is possible to verify the existence of heterogeneity in the type and age of the first clinical manifestation. This suggests that there is a modulation by a set of additional hereditary and acquired factors. The goal of this study is to evaluate the modulating effect of hereditary and environmental potential factors in the thrombotic risk of FV Leiden carrying individuals. The FGG 10034 C>T (rs2066865) and FGG 9340 T>C (rs1049636) polymorphisms are suitable candidates for this modulation function. Although there haven’t been verified significant statistical differences between allelic and genotypic frequencies, the preliminary acquired data in this study suggests a modulation of the thrombotic occurrence age by these polymorphisms. FGG 10034 C>T polymorphism behaves as an enhancer to the thrombotic risk, decreasing the age of the first thrombotic event (pvalue=0,06). On the other hand, FGG 9340 T>C polymorphism has a protector effect, increasing it (pvalue=0,07). When considering the haplotypes established by the allelic combination of the two polymorphisms, the modulation is more visible: the protector/neutral haplotype (PTH2/PTH1) increases the age of the first accident in almost 4 years, whereas the enhancer/neutral polymorphism (PTH3/PTH1) decreases this same age in approximately 5 years, when compared with the neutral haplotype. The extension and deepening of this study, with a larger popullation sample, will lead to the identification of thrombotic risk modulating factors, allowing a better prevention for the pacients.
Descrição: Tese de mestrado. Biologia (Biologia Humana e Ambiente). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências,
URI: http://hdl.handle.net/10451/3133
Appears in Collections:FC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfc_tm_Catia_Pinto.pdf3,72 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE