Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
FC - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/3151

Title: Impactos da elevação do nível médio do mar em ambientes costeiros : o caso do estuário do Sado
Authors: Brito, Pedro Jorge de Oliveira, 1970-
Advisor: Andrade, César Augusto Canelhas Freire de, 1955-
Terrinha, Pedro, 1959-
Keywords: Paleontologia
Quaternário
Nível do mar
Plataforma continental
Zonas costeiras
Estuário do Sado (Portugal)
Teses de doutoramento - 2010
Issue Date: 2009
Abstract: Reconstitui-se a evolução recente do estuário do Sado e plataforma continental contígua baseada em mapas históricos, sonar de varrimento lateral e sísmica de alta resolução. O estuário do Sado é separado do oceano pela península de Tróia, tem um prisma de maré de 2,1x108m3 e uma área submersa de ~200km2, cujo ~¼ corresponde ao seu domínio externo dominado pelo delta de vazante submarino e ~¾ ao domínio interno. Entre 1968 e 1995/2002, tanto a área estuarina, como os volumes do prisma de maré e do espaço de acomodação sofreram reduções totais de 6%, 7% e 8%, respectivamente. O domínio interno teve taxas de sedimentação positivas, com um decréscimo acentuado a partir de 1979. No estuário externo verificou-se acumulação para o período de 1968-1979, invertendo-se para o período 1979-1995/2002, em que a erosão focalizada no lobo frontal do delta passa a ser dominante, com perda de 150x106m3 de sedimentos (14%) entre 2002-1930, resultante da redução do prisma de maré. Identificaram-se 3 superfícies sísmicas principais S1-S3, individualizando 4 unidades US1-US4. US1 corresponde ao actual delta do estuário, cuja idade máxima estimada é 7,5kanos. US2 é uma unidade transgressiva, cuja base se associa ao ravinamento da transgressão Holocénica. US3 tem uma idade estimada de 60-25kanos e é interpretada como correspondendo a barreiras costeiras progradantes que ocorrem dos 26m aos 85m de profundidade e são entalhadas por duas plataformas costeiras, definindo uma faixa do fundo do mar marcada por quebras de declive, fundos rochosos e/ou uma fina película de US2. US4 é heterogénea, incluindo sedimentos do Plio-Plistocénico ao Miocénico. A evolução da plataforma desde os 60kanos é reconstituída com base na relação estabelecida entre curvas de variação do NMM publicadas e estruturas interpretadas como paleo-linhas de costa marcadas por quebras de declive aos 35-45m (~60- 50kanos e ~13kanos), 65-75m (~55-25kanos), 80m (~35-25kanos e ~11kanos) e 95- 100m (~16kanos).
The recent evolution of the Sado estuary and adjacent continental shelf is reconstructed based on historical maps, side scan sonar images and high resolution seismics. The Sado estuary is separated from the ocean by the Tróia peninsula, has a tidal prism of 2,1 x108m3 and a submerged area of ~200km2, with ~¼ corresponding to its external domain dominated by the submarine ebb delta and ~¾ corresponding to the internal domain. Between 1968 and 1995/2002, the estuarine area, the tidal prism volumes and the accommodation space suffered total reductions of 6%, 7% and 8%, respectively. The internal domain had positive sedimentation rates, with a rapid decrease since 1979. In the external estuary accumulation occurred during the 1968- 1979 period, with a reversal between 1979-1995/2002, when focused erosion in delta frontal lobe became predominant, with a sediment loss of 150x106m3 (14%) between 2002-1930, as consequence of the tidal prism reduction. Three main seismic surfaces were identified S1-S3, separating 4 units, US1-US4. US1 corresponds to the current estuary delta, whit a maximum estimated age of 7.5ky. US2 is a transgressive unit, deposited above the Holocene transgressive ravinement surface. US3 has an estimated age of 60-25ky and is interpreted has corresponding to prograding coastal barriers occurring from 26m to 85m depth, and are etched by two coastal platforms which define a stretch of the sea bottom characterized by slope breaks, rocky bottoms and/or a fine layer of US2. US4 is heterogeneous, including sediments from Plio-Pleistocene to the Miocene. The shelf evolution since 60ky is reconstructed based on the relation between the published MSL change curves and the structures interpreted as paleo-coastlines indicated by slope breaks at 35-45 (~60-50ky and ~13ky), 65-75m (~55-25ky), 80m (~35-25ky and ~11ky) and 95-100m (~16ky).
Description: Tese de doutoramento, Geologia (Geologia Económica e do Ambiente), Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2010
URI: http://hdl.handle.net/10451/3151
Appears in Collections:FC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulsd057767_td_PBrito_tco20s125v53.jpg13.73 MBJPEGView/Open
ulsd057767_td_PBrito_tc35s125intv5_4.jpg10.27 MBJPEGView/Open
ulsd057767_td_PBrito_tc033s125intv1_5.jpg16.88 MBJPEGView/Open
ulsd057767_td_PBrito.pdf284.8 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE