Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/32277
Título: Demências nos cuidados de saúde primários
Autor: Portela, Liliana Maria Brito Martins
Orientador: Ribeiro, Cristina
Palavras-chave: Demência
Diagnóstico
Medicina geral e familiar
Médico de família
Cuidados primários
Data de Defesa: 2017
Resumo: Introdução: Tem-se notado um grande aumento da prevalência das demências a nível global, problema que em grande parte está associado ao envelhecimento populacional. A medicina geral e familiar encontra aqui um grande desafio no que diz respeito à alteração dos fatores de risco modificáveis, diagnóstico precoce e acompanhamento destes doentes. Abordagem: O médico de família é em grande parte dos casos o primeiro ponto de contacto e passa por ele saber avaliar o que faz parte de um envelhecimento normal ou patológico. Actualmente, colocam-se algumas questões em relação a se haverá um momento certo para a divulgação do diagnóstico ou uma metodologia adequada, é aqui que a medicina centrada no doente ganha cada vez mais importância, pois cada doente é único e cada caso deve ser gerido ao encontro das suas necessidades. O bom conhecimento e gestão dos serviços disponíveis é essencial para o seu bom uso. As demências no geral devem assim ser acompanhadas por uma equipa multidisciplinar que deve atuar em sinergia para que seja obtido o máximo benefício para o doente. Apesar de ser uma das doenças com mais custos diretos associados acredita-se que os custos indiretos possam ter muito mais impacto na economia das famílias e nos sistemas de saúde. Para além de todo o sofrimento causado no doente, em grande parte associado ao estigma que contribui para um grande isolamento social, é importante ter em atenção o papel do cuidador e a todo o desgaste físico e emocional a que está sujeito. Conclusão:Perceber quais as barreiras existentes nos cuidados em demência e encontrar soluções para as ultrapassar é essencial para responder às necessidades que nos são colocadas nos dias que correm.
Background: Globally, the number of people with dementia has increased, mostly due to the aging of the population. General practitioners have faced big challenges when it comes to changing modifying risk factors, early diagnosis and patient’s support. Findings:The general practitioner is usually the first professional to be in contact with this problem, and has to know how to evaluate what is a normal aging and a pathological one. Nowadays, a lot of questions have been made about if there is a right moment or a right way to disclose the diagnosis. We have to consider that each case should be managed depending on the patient´s needs. Having knowledge and good management of the services available is essential for its good use. A multidisciplinary team should work together in order to reach the best outcome for the dementia patient. Although it is one of the diseases with higher associated costs, it is believed that its indirect costs can have much more impact in families´ economy and in health systems. Besides all the pain that this sickness causes in the patient, mostly by feeling socially isolated, it is very important to be aware of the caregiver and all the physical and emotional effort they have to deal with. Conclusion:Understanding its obstacles and finding solutions to get through all the related needs is essential to better face this problem.
Descrição: Trabalho Final do Curso de Mestrado Integrado em Medicina, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2017
URI: http://hdl.handle.net/10451/32277
Designação: Mestrado Integrado em Medicina
Aparece nas colecções:FM – Trabalhos Finais de Mestrado Integrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
LilianaMMPortela.pdf914,86 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.