Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/32326
Título: Cuidar de pessoas com diabetes mellitus tipo 2 : resultados da avaliação de um programa educativo
Autor: Batista, Maria do Rosário dos Santos Figueiredo Pinto da Paz, 1969-
Orientador: Parreira, Pedro Miguel Dinis Santos
Palavras-chave: Terapêutica pedagógica
Programa de ensino
Enfermagem
Diabetes mellitus
Teses de doutoramento - 2017
Data de Defesa: 2017
Resumo: Em Portugal e no Mundo, é representativa a percentagem de pessoas portadoras de Diabetes Mellitus com controlo metabólico não conseguido, o que constitui um problema de saúde e encargo do erário público com significância a nível nacional. A evidência e as guidelines orientadoras das intervenções a desenvolver para reduzir esta problemática centram-se na Educação Terapêutica e apontam para a utilização de estratégias ativas de controlo metabólico, destacando a correção do estilo de vida como uma das áreas mais importantes a investir, racionalizando custos e recursos, no sentido de obter ganhos em saúde. Face à importância desta problemática, esta investigação pretendeu desenhar e analisar a efetividade de um programa educacional direcionado à correção do estilo de vida de pessoas adultas com DM2, seguindo um desenho multimétodos, inscrito nas orientações do Medical Research Council no âmbito do estudo de Intervenções Complexas, que englobou três estudos. O Estudo I, um estudo qualitativo, permitiu compreender em ambiente real o processo de planeamento de cuidados de enfermagem junto da pessoa com Diabetes Mellitus. Da análise das entrevistas a enfermeiros (7) e utentes (10), emergiram categorias associadas à dimensão dos cuidados – Apreciando a situação global da pessoa, Implementando Ações Educativas, e à necessidade de realizar mudança comportamental – Caracterizando os constrangimentos. A integração da informação proveniente dos resultados deste Estudo e da prática baseada na evidência, consubstanciou a criação de um Programa Educativo, uma Intervenção Complexa, que integra intervenções educacionais definidas em termos de ações a implementar e conteúdos a abordar, operacionalizadas em momentos de interação individual (presenciais e via telefone) e dinamizados em grupo, numa sequência estruturada temporalmente. Após ser pilotado - no Estudo II - , com o objetivo de avaliar a sua viabilidade e possibilidade de implementação, a sua efetividade foi avaliada no Estudo III, através de um estudo experimental durante o qual o Programa Educativo foi oferecido ao grupo experimental (GE) e a Intervenção educacional habitualmente desenvolvida foi avaliada no grupo de controlo (GC). Os resultados evidenciaram sensibilidade estatisticamente significativa à frequência do Programa, ao nível do controlo metabólico e antropométrico [descida do valor médio de HbA1c: t(63)=4.74, p≤.001, e do IMC, t(63)=2.60, p≤.05, apenas nos indivíduos do GE] e dos comportamentos de autocuidado relacionados com a alimentação [Geral: t(63)=-11.35, p≤.001; Específica: t(63)=-10.69, p≤.001], os cuida-dos aos pés [t(63)=5.85, p≤.001], a atividade física [t(63)=-3.09, p≤.05] e a determinação da glicémia capilar [t(63)=-2.01, p≤.05]. Destaca-se que, mesmo após controlo estatístico das covariáveis identificadas através de estudo correlacional, a adesão às atividades de autocuidado com a diabetes foi 54% superior no GE em comparação com o GC, enquanto o controlo metabólico teve uma melhoria 30% superior nos participantes do GE, explicando o Programa 70% da variância total da HbA1c final. A evidência do impacto do Programa suportada nos resultados estatísticos apresentados, constituem-se num contributo para a adesão e satisfação de profissionais e clientes, sendo uma forma de incrementar a inovação e a modernização organizativa, favorecedora do desenvolvimento de competências específicas dos profissionais e a partilha do conhecimento, ao mesmo tempo que contribui para a generalização das práticas.
In Portugal and around the world, the percentage of people with Diabetes with poor metabolic control has high representativeness, becoming an individual and public health problem with national significance. Evidence and guidelines about educational interventions to reduce this burden are focused on Therapeutic Education suggesting the use of active strategies of metabolic control, emphasizing lifestyle correction as one of the most important areas to invest, rationalizing resources and costs to achieve health gains. Given the importance of this problem, this research aimed to design and analyse the effectiveness of an educational program for adults with type 2 diabetes, focused on lifestyle correction, following a multimethod design, within Medical Research Council Complex Interventions guidance, that encompassed three studies. Study One, with a qualitative approach, made possible to understand the process of nursing care planning for people with Diabetes Mellitus within real environment. From data triangulation, categories associated with Care Dimensions emerged - Appreciating the overall situation of the person, Implementing Educational Actions, along with the need for behavioural change - Characterizing the constraints emerged. Integration of the results of this Study, together with the evidence-based practice contributes, consubstantiated the design of an Educational Program, a Complex Intervention, that in-tegrates educational interventions defined in terms of actions to be implemented and contents to be addressed, operationalized in moments of individual interaction (face-to-face and by telephone) and group interaction, in a temporally structured sequence. After being piloted - Study II -, in order to assess its feasibility and test procedures, its effectiveness was evaluated in Study III, throughout an experimental controlled study, during which the Educational Program was offered to the experimental group (GE) and the usually developed educational intervention was assessed in control group (CG). Results show a statistically significant sensitivity to program frequency, in what concerns metabolic and anthropometric control [significant drop out of medium HbA1c: t(63)=4.74, p≤.001, and BMI, t(63)=2.60, p≤.05, only for EG individuals], and selfcare behaviours related to diet [General: t(63)=-11.35, p≤.001; Specific: t(63)=-10.69, p≤.001], foot care [t(63)=-5.85, p≤.001], physical activity [t(63)=-3.09, p≤.05] and capillary glycaemic determination [t(63)=-2.01, p≤.05]. Noteworthy to highlight that, even after statistical control of the covariates identified through a correlational study, adherence to self-care activities with diabetes was 54% higher in EG compared to CG, whereas metabolic control had a 30% improvement in participants of GE, explaining the Program 70% of the total variance of final values of HbA1c. Evidence on the impact of the Program, supported on statistical analysis, constitutes a contribution to the adherence and satisfaction of professionals and clients, as a way of increasing innovation and organizational modernization, favouring the development of specific competences of Professionals and knowledge sharing, while, at the same time, can contribute to the generalization of practices and interventions.
Descrição: Tese de doutoramento, Enfermagem, Universidade de Lisboa, com a colaboração da Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, 2017
URI: http://hdl.handle.net/10451/32326
Designação: Doutoramento em Enfermagem
Aparece nas colecções:REIT - Teses de Doutoramento (Enfermagem)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulsd731355_td_Maria_Batista.pdf6,8 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.