Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/3390
Title: Estilos de vinculação e aliança terapêutica na psicoterapia infantil
Authors: Gonçalves, Andrea Pinto
Orientador: Sá, Maria Isabel Real Fernandes de, 1959-
Keywords: Aliança terapêutica
Psicoterapia infantil
Vinculação
Teses de mestrado - 2008
Issue Date: 2008
Abstract: Este estudo tem como objectivo estudar os estilos de vinculação e a sua influência na aliança terapêutica em psicoterapia com crianças. Dois questionários foram utilizados para avaliar estas variáveis – a Escala de Aliança Terapêutica para Crianças e o Inventário de Vinculação para a Infância e Adolescência. A amostra clínica foi constituída por vinte e duas crianças, entre os 7 e os 12 anos, os seus progenitores e psicólogos. Elaborou-se um estudo descritivo e correlacional. A hipótese de que existiria uma correlação moderada entre as perspectivas das díades criança-terapeuta e paisterapeuta foi corroborada pelos resultados (r= 0,44 e 0,43; p≤0,05) e a hipótese duma correlação entre a avaliação de criança e dos pais sobre a vinculação foi refutada. Encontraram-se resultados significativos entre os diferentes estilos de vinculação e a qualidade da aliança terapêutica. Os resultados deste estudo contribuem para a investigação nesta área, que ainda é insuficiente, e enfatiza a importância da vinculação na psicoterapia.
The main purpose of this investigation is to understand the relation between attachment styles and therapeutic alliance in child therapy. Two questionnaires were used to assess those variables - the Therapeutic Alliance Scale for Children and the Attachment Inventory for Childhood and Adolescence. Twenty-two children, between the age of 7 and 12, their parents and therapists were part of this clinical sample. The research design was descriptive and correlational. The hypothesis that a moderate correlation would be found between child-therapist and parent-therapist perspectives on therapeutic alliance were corroborated by the results (r= 0,44; 0,43; p≤0,05), while the hypothesis that a correlation between child and parents evaluation of attachment styles would be found was refuted. Significant results were found involving the different attachment styles and the quality of therapeutic alliance. This study brings a contribution to the still insufficient investigation in this field and also highlights the importance of attachment in psychotherapy.
Description: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicoterapia Cognitivo-Comportamental e Integrativa), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2008
URI: http://hdl.handle.net/10451/3390
Appears in Collections:FPCE - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ulfpie039407_tm.pdf696,84 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.