Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
FC - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/3464

Title: A simbiogénese na origem da vida: uma perspectiva simbiogénica da evolução pré-biótica aplicada em contexto escolar
Authors: Pereira, Luísa Madalena Batista de Oliveira da Encarnação
Advisor: Carrapiço,Francisco José do Nascimento, 1951-
Keywords: Evolução
Astrobiologia
Teses de mestrado - 2009
Issue Date: 2009
Abstract: A origem da vida permanece uma das grandes questões científicas em aberto no século XXI. Tendo despertado a atenção do Homem ao longo dos séculos, não foi possível até ao momento chegar-se a um consenso na comunidade científica. As teorias desenvolvidas têm sobretudo privilegiado uma abordagem darwinista ou neodarwinista, limitando as perspectivas sobre um fenómeno que poderá ser emergente e global. Uma abordagem simbiogénica da origem da vida torna-se, assim, imperativa. A aplicação da simbiogénese à origem, e evolução inicial da vida, permite um novo olhar, mais compreensivo e global, ao considerar não só princípios neodarwinianos, mas também princípios simbiogénicos, nomeadamente sinergísticos e cooperativos, e realçando a importância da simbiose. A noção duma Terra dinâmica, sistémica, constituída por subsistemas naturais, interdependentes e inter-relacionados, e onde se encontra vida em todos os ambientes e nichos ecológicos possíveis, leva-nos à noção de que esta terá certamente evoluído em íntima associação com os variados contextos geoquímicos existentes. A descoberta dos organismos extremófilos, para além de alargar o nosso conceito dos limites da vida, lança uma nova reflexão sobre a possível existência de vida, algures no Universo. É, igualmente, pertinente a constatação de que sob condições extremas e adversas, os seres vivos optam por estratégias de cooperação, estabelecendo as mais variadas relações simbióticas. A astrobiologia é por definição o agente principal na procura duma solução para esta questão. Ao incorporar vários campos do conhecimento, permite uma abordagem multitransdisciplinar da origem da vida. Os estudos da origem da vida, da simbiogénese, e o conhecimento e compreensão da abordagem feita pela astrobiologia constituem um campo riquíssimo para ser trabalhado e explorado com os alunos. Não só permitem o cumprimento dos programas curriculares oficiais, como fornece excelentes oportunidades para uma implementação de uma educação em ciência, centrada no aluno, na ciência enquanto processo e produto, e no desenvolvimento das competências científicas que se deseja que todos os alunos tenham. São apresentadas algumas sugestões de actividades para serem implementadas com alunos do ensino secundário. Para tal, foram consultados alguns dos programas internacionais já existentes, e seleccionadas, e adaptadas, as estratégias e actividades mais adequadas para os objectivos delineados.
The origin of life remains one of the great scientific unsolved questions in the XXI century. Awakening mankind curiosity over the centuries, so far an answer of consensus remains unknown. The theories put forward have essentially highlighted a Darwinist or Neo-Darwinist approach to the problem, restraining, this way, the perspectives over a phenomenon that might possibly be global and emergent. Thus, an origin’s life simbiogenic approach becomes urgent and imperative. The application of the symbiogenic concept to life’s origin and initial evolution, allows a more global and comprehensive look, when considering, not only neo-Darwinian principles, but highlighting the role of symbiosis and cooperative and synergistic principles. The idea of a dynamic and systemic Earth, with natural interdependent and interrelated subsystems, where we can find life in all environments and ecological niches, lead us to the notion that life must have evolved in closed relation with the primitive Earth’s different geochemical contexts. Also, the extremophiles organisms discover, besides broadening the limits for the known life, launched new reflections about the possibility of life elsewhere, beyond Earth. Notably, under extreme and adverse environmental conditions, life chooses cooperative and synergistic strategies, establishing the most varied symbiotic relations. Astrobiology is, by definition, the leading agent in the search for a solution of life’s origin problem. By being embodied by several scientific fields, allows a multi-transdisciplinary approach. The studies of life’s origin, symbiogenesis, and the knowledge and comprehension provide by astrobiology, possibilitates diverse educational contexts to work with the students. Besides allowing the development of the official educational programs, creates also excellent opportunities to develop a science education focalized on student’s abilities, leading them to the comprehension of science as a process and as a product. Some suggestions of activities to implement in the classroom are given. Some of the international programs already in the field were consulted, and the strategies and activities more suitable for the established goals were adapted.
Description: Tese de mestrado. Ciências da Terra e da Vida para o Ensino. Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2009
URI: http://hdl.handle.net/10451/3464
Appears in Collections:FC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfc080498_tm_capa_luisa_pereira.pdf153.25 kBAdobe PDFView/Open
ulfc080498_tm_tese_luisa_pereira.pdf50.33 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE