Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Letras (FL) >
FL - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/349

Título: Da beleza das almas: para uma autópsia do corpo físico e social em Six feet under de Allan Ball
Autor: Duarte,José Alberto Olivença,1984-
Orientador: Gonçalves, Maria Teresa de Salter Cid,1949-
Palavras-chave: Morte - Estados Unidos da América - séc.21
Sociologia da morte - Estados Unidos da América - séc.21
Funerais - Estados Unidos da América
Ritos funerários - Estados Unidos da América - séc.21
Sociologia cultural - Estados Unidos da América - séc.21
Programas de televisão - Estados Unidos da América - séc.21
Issue Date: 2009
Resumo: A morte sempre foi um dos grandes desafios da vida. A vontade de perenidade do corpo sustenta esse desafio e a relação que cada ser humano mantém com esta ideia é complexa, tendo originado rituais que vão evoluindo com os tempos. Em particular numa sociedade como a americana, a história mostra que a evolução das formas tradicionais do ritual funerário para as modernas nem sempre foi a melhor. Tendo como foco a série televisiva Six Feet Under de Allan Ball, a presente dissertação pretende pensar o corpo americano nas suas múltiplas dimensões (físicas, sociais, simbólicas) e a forma como este lida com a morte. Por um lado, aborda-se a forma como a compreende como um negócio e um espectáculo, fazendo do ritual funerário um evento tendencialmente esvaziado de sentido. Six Feet Under introduz este discurso colocando a morte e o corpo como o seu nervo central, alimentando-se da crítica para mostrar a realidade que se pretende ocultar. Por outro lado, a série mostra também que através de um equilíbrio das formas tradicionais e modernas é possível encontrar um espaço comum para as duas realidades a visível e a oculta de forma a encontrar uma plataforma de reabilitação das superfícies sociais. Nesse percurso, discuto a relação entre a sociedade, a morte e o espaço que esta ocupa; uma relação que é formulada diferentemente pela série e pelas suas personagens. Numa abordagem mais sociológica do que de análise televisiva, pretende-se compreender a série como um espaço que mostra que perceber a morte não é ceder à fragmentação do sujeito, mas sim aceitar aquela como um facto natural na vida, a última fronteira desta que, em última instância, todos iguala.
Death has always been a challenge for life. The need to achieve a perennial body supports this challenge of life and the relationship that each human being maintains with this idea is very complex, thus originating rituals that develop through time. Especially in a society like the American where history proves that the evolution from the traditional funeral ritual to a more modern one has not been deemed as the most adequate. Focusing on the television series Six Feet Under directed/produced by Alan Ball, this dissertation proposes a reflection on the American body in its multiple dimensions (physical, social and symbolical) and the way it deals with death. On the one hand, death is understood as a business and a spectacle thus making death a meaningless event. Six Feet Under introduces this idea by using the body as the main character of the series and by criticising the reality that society hides. On the other hand, the series also portrays that it is trough the equilibrium of traditional and modern views that both realities the visible and the hidden - can co-exist in such a way so as to create a basis for the rehabilitation of social relationships. While explaining this point of view I will discuss the relationship between society and the space occupied by death, a relationship formulated in different ways by the characters of the series. Using a more sociologic approach rather than one based on television criticism, this dissertation aims at understanding the series as a locus that explains death not as a fragmentation of the subject, but rather accepting it as a natural fact of life, the final border of life that ultimately, makes us all equal.
Descrição: Tese de mestrado, Estudos Anglísticos, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2009
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000569743
http://hdl.handle.net/10451/349
Appears in Collections:FL - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
20728_ulfl070576_tm.pdf1,31 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia