Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Letras (FL) >
FL - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/357

Título: Testemunho e historiografia em Nove noites e Mongólia: conflitos morais na representação discursiva do passado
Autor: Ferreira, Nuno Miguel Félix
Orientador: Buescu, Helena Carvalhão, 1956-
Palavras-chave: Carvalho, Bernardo,1960-
Romance brasileiro, séc.20
Literatura e história
Narração (Retórica)
História na literatura
Historiografia
Testemunho histórico
Issue Date: 2009
Resumo: A presente dissertação tem por objectivo analisar o modo como as várias personagens de dois romances de Bernardo Carvalho, a saber Nove Noites e Mongólia, experienciam conflitos morais na reconstrução descritiva do passado, seja ele o seu ou o de outrem. Paralelamente, far-se-á um estudo crítico de alguns argumentos em teoria da história e em epistemologia, procurando dessa forma problematizar os paradigmas morais em que assenta qualquer descrição do passado, e também reflectir sobre a natureza e características do testemunho, particularmente a forma como conjuga historiografia e literatura ao nível de práticas e normas discursivas. Argumentar-se-á que as escolhas poéticas e políticas que as personagens tomam relativamente à sua acção histórica e à sua descrição do passado são a causa do falhanço dos seus projectos. Ora porque se usou a vida e a morte de outrem para benefício próprio, procurando redimir uma vida de fracassos, condenada ao esquecimento, através de um projecto historiográfico (narrador de Mongólia). Ora porque os compromissos testemunhais, que garantiriam a perpetuação da memória daqueles que morreram, foram renunciados de forma ligeira pelos únicos que os podiam assumir (Manoel Perna e narrador de Nove Noites). Ora porque o passado de tal forma os assombrava que o seu testemunho não pôde ser mais do que uma projecção dos fantasmas que os perseguiam (Buell Quain e Ocidental). Ora, por fim, porque se tentou reavivar uma memória e testemunhar uma vivência há muito esquecidas e negligenciadas, insistentemente buscando provas concretas que sustivessem a verdade histórica de um mito (Desajustado). Em última análise, as personagens que analisaremos são testemunhas dos vários problemas epistemológicos que assistem à representação discursiva do passado, e das várias decisões eminentemente morais que salvaguardam ou condenam a identidade daqueles que morreram.
This dissertation aims to discuss the way several characters from Bernardo Carvalho's novels Nove Noites and Mongólia experience moral conflicts whilst describing the past, whether their own or someone else's. In addition, the analysis will be encompassed by a critical study of some arguments in theory of history and epistemology, thereby addressing the moral paradigms in which is based every description of the past, and also the intricacies and nature of testimony, particularly the way it balances historiography and literature in its discursive norms and practices. It will be argued that the poetic and political choices made by the characters regarding their historical action and descriptions of the past are the cause of the failure of their projects. Either because the life and death of others was used for personal benefit, thereby being redeemed a life of failures, condemned to forgetfulness (Mongólia's narrator). Either because the testimonial commitments, which would guarantee the perpetuation of the memory of the dead, were lightly renounced by those who could assume them (Manoel Perna and Nove Noites's narrator). Either because the past haunted them in such a way that their testimony couldn't become more than a projection of personal ghosts (Buell Quain e Ocidental). Or, finally, because one attempted to bring back to life a memory and a way of living long forgotten and diminished, insistently trying to find evidence that would prove the historical truth of a myth (Desajustado). All in all, the characters under discussion testify the various epistemological problems that pervade the discursive representation of the past, and are witnesses of the various moral decisions that may salvage or condemn the identity of the dead.
Descrição: Tese de mestrado, Estudos Comparatistas, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2009
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000561546
http://hdl.handle.net/10451/357
Appears in Collections:FL - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
19048_ulfl065658_tm.pdf485,42 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia