Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
FC - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/3592

Título: Nova metodologia para a purificação da parkina, uma proteína chave na doença de Parkinson
Autor: Oliveira, Miguel Ângelo Pimenta
Orientador: Quintas, Alexandre
Freire, Ana Ponces, 1948-
Palavras-chave: Parkina
PARK2
Parkinsonismo juvenil autossómico recessivo
Purificação de proteínas
Subclonagem
GST fusion protein system
Teses de mestrado - 2009
Issue Date: 2009
Resumo: A Doenca de Parkinson (DP) é a segunda doenca neurodegenerativa mais comum a seguir à doenca de Alzheimer e encontra-se associada à degeneração dos neurónios dopaminérgicos da pars compacta da substância nigra (pcSN). Na PD o misfolding, o unfolding e a agregação, em conjunto com uma resposta disfuncional da célula ao stress induzido pelas espécies parcialmente desnaturadas, pode estar na origem dos danos celulares que conduzem à degeneração dos neurónios dopaminérgicos. A DP é predominantemente esporádica,excluindo o número relativamente reduzido de indivíduos portadores de um gene mutante (menos de 10 % dos casos de Parkinson) ou expostos ao agente MPTP. Desta forma, a etiologia da PD parece ser uma interacção complexa de diversos factores genéticos e ambientais.Contudo, esta interacção implica uma via comum para os dois factores. Várias características dos estados degenerados, como a acumulação de proteínas parcialmente desnaturadas, a presença de agregados e de proteínas ubiquitinadas nos corpos de Lewy, sugerem um motivo comum a interrelacionar os factores genéticos e ambientais. A parkina é uma proteína com 465 resíduos de aminoácidos com uma massa molecular aparente de 52 kDa cuja mutação já foi identificada como estando relacionada com o surgimento de Parkinsonismo Juvenil Autossómico Recessivo. A sua função está relacionada com as vias de degradação de proteínas, sendo considerada um ligase entre a ubiquitina e a proteína alvo. Para além da sua actividade de ligase, a parkina possui ainda um domínio amina terminal idêntico à ubiquitina, cuja função permanece desconhecida. Actualmente os estudos in vitro com Parkina humana têm sido apenas realizados com domínios desta proteína. A purificação da proteína completa tem demonstrado ser bastante complicada e apresenta-se como uma tarefa árdua devido à elevada complexidade do seu processo de folding, uma vez que esta proteína apresenta múltiplos domínios e um elevado número de iões zinco coordenados. No presente estudo desenvolveu-se uma metodologia rápida de purificação da proteína completa, essencial na progressão para outros estudos que permitam elucidar quanto ao seu envolvimento na patogénese da Doenca de Parkinson.
Parkinson's disease (PD) is the second most common neurodegenerative disease after Alzheimer's disease and is associated with the degeneration of dopaminergic neurons in pars compacta of the substantia nigra (pcSN). In PD the misfolding, unfolding and aggregation, together with a dysfunctional response to cell stress induced by the partially denatured species, may be the cause of cell damage leading to degeneration of dopaminergic neurons. PD is predominantly sporadic, excluding the relatively small number of individuals with a mutant gene (less than 10% of cases with PD) or exposed to the agent MPTP. Thus, the etiology of PD appears to be a complex interaction of several genetic and environmental factors. However, this interaction involves a common pathway for the two factors. Several characteristics of the degenerated stages, such as accumulation of partially denatured proteins and the presence of aggregated and ubiquitinated proteins in Lewy bodies, suggest a common motif interrelating genetic and environmental factors. Parkin is a protein with 465 amino acid residues with an apparent molecular mass of 52 kDa whose mutation has been identified as being associated with the appearance of autosomal recessive juvenile parkinsonism. Its function is related with the process of protein degradation, and is considered as a ligase between ubiquitin and the target protein. In addition to its activity ligase, parkin also has an amino terminal domain similar to ubiquitin, whose function remains unknown. Present in vitro studies with human parkin have been performed only with domains of this protein. The purification of the complete protein has been shown to be quite complicated and is presented as an arduous task due to the high complexity of its folding process, since this protein has multiple domains and a large number of zinc ions coordinated. In the study is developed a methodology for a rapid purification of the complete protein, essential for the progression to other studies that enable the elucidation of its involvement in the pathogenesis of Parkinson's disease.
Descrição: Tese de mestrado, Bioquímica (Bioquímica Médica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2009
URI: http://hdl.handle.net/10451/3592
Appears in Collections:FC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfc095738_tm_Miguel_Oliveira.pdf28,63 MBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE