Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Letras (FL) >
FL - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/3730

Título: Monte da Foz 1 (Benavente): um episódio da neolitização na margem esquerda do Baixo Tejo
Autor: Neves, César Augusto Portugal Sousa Castanheira
Orientador: Diniz, Mariana,1968-
Palavras-chave: Escavações arqueológicas - Benavente (Portugal)
Cultura material - Benavente (Portugal)
Neolitização - Benavente (Portugal)
Teses de mestrado - 2011
Issue Date: 2010
Resumo: No decorrer da construção da Auto-Estrada A10, foi realizada uma intervenção arqueológica no sítio arqueológico Monte da Foz 1 (Benavente, Portugal). Uma das diversas fases da intervenção, que consistiu na escavação arqueológica de 5 sondagens de 2x2m (B10-B14), permitiu a observação de um nível de ocupação preservado. O presente trabalho reporta-se ao estudo integral dos dados arqueológicos provenientes desse nível arqueológico, enquadrando-o, crono-culturalmente, na dinâmica evolutiva decorrente do processo de Neolitização no actual território português. Em virtude de não se ter recuperado qualquer elemento orgânico que permita a realização de datações absolutas, a aferição cronológica passou por uma análise tecnotipológica da cultura material do sítio, bem como pela caracterização da tipologia funcional e estratégia de ocupação. A ocupação do Monte da Foz 1 parece integrar-se numa tipologia de sítios, culturalmente relacionados com as etapas iniciais do processo de neolitização, mais comum no actual território português, o de estabelecimentos temporários de curta duração. A presença maioritária de cerâmica lisa, o peso significativo de recipientes cerâmicos decorados com uma linha incisa abaixo do bordo, o recurso a uma estratégia de talhe expedito para a obtenção de lascas sob matérias-primas, essencialmente, locais (quartzito e quartzo), a existência de uma indústria lamelar e laminar em sílex para a produção de produtos alongados e utensílios, aliada a uma estratégia de ocupação de curta e efémera duração, enquadra, crono-culturalmente, o Monte da Foz 1 numa fase evoluída do Neolítico antigo, em transição para o Neolítico médio. A ocupação analisada terá ocorrido entre a 2ª metade do V milénio e o início do IV milénio AC. A julgar pelo conjunto artefactual, o grupo que ocupou o Monte da Foz 1 estaria economicamente e socialmente enquadrado com as modalidades de interacção entre o Homem e o Meio que caracterizam o processo de neolitização em curso, num quadro global de ruptura, face às pré-existências mesolíticas.
Abstract: The site Monte da Foz 1 (Benavente, Portugal) is an open-air site identified during a surface work and it was partly excavated by a rescue excavation that took place during the construction of the A10 - Highway. The excavation took place in different areas affected by the highway. The five soundings of one of those areas, the squares B10- B14, allowed the observation of a secure and preserved archaeological context. The present text is the result of the full study of the archaeological data from this archaeological level, framing it, chrono-culturally, in the evolutionary dynamics resulting from the neolithization process in the current portuguese territory. The absence of eco-facts in the archaeological record didn’t allow the obtaining of absolute chronology. By this fact, chronological definition was gained according to techno-typological analysis of the material culture, and by the characterization of the typology and functional strategy of the human occupation. The settlement seems to fit in a typology of contexts, culturally related to the early phases of the neolithization process, more common in the current portuguese territory, the establishments of short duration. The major presence of undecorated pottery, the significant weight of ceramic containers decorated with an incised line below the rim, the preference for a macroindustry of flakes and borers, using local raw materials (quartzite and quartz), the existence of a flint laminary industry, which brought out an interesting number of blades, bladelets and geometric armatures represented by segments and trapezes, combined with the a short duration occupation strategy, puts, crono-culturaly, the range of occupation for Monte da Foz, during the late phases of the early Neolithic, in transition to the middle Neolithic. These data suggests a settlement occupied between the 2nd half of the Vth millennium and the beginnings of the IVth millennium BC. According to the material culture, the group that occupied the Monte da Foz 1 would be, economically and socially, connected with the interaction modalities, between the Man and Environment that characterize the neolithization process in progress, within an overall framework of rupture compared to the Mesolithic.
Descrição: Tese de mestrado, Arqueologia, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2011
URI: http://hdl.handle.net/10451/3730
Appears in Collections:FL - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulfl082226_tm.pdfTese883,46 kBAdobe PDFView/Open
ulfl082226_tm_anexos.pdfAnexos15,03 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE